Porque fazer humor e podcast é uma arte

































Dra. Frau Gertrudes – Nossas Maridas…Esses Moças que Non Enxergam


Autor: Eubalena ~ 8 de junho de 2012. Categorias: divã da mona.

Olá, queridas Mädchen und Jungen

Hoje nós vamos conversar sobre um reclamaçon muita comum das nossos pesquisadores de campo da casamento:O sumiça das objetos diante das maridas!

Sim, porque, como você querida menino, casada com uma especie da sexa masculina, entende bem do que eu fala, uma vez. Toda aquilo que as maridas procuram, as maridas nunca acham. E por que será?

Alguns pessoas dizem que as homens não possuem o vison perifirica. O que seria isso? Vison periférica é o propriedade do vison de perceber o que está fora da foco principal. Vison esta, também conhecido como vison tangencial. Entendeu? Non? É o capacidade de olhar e non ver só o que tá no ponta do sua nariz. Reconheceu sua marida agora?

Segunda nossos pesquisas, 10 entre 9 homens non acham o que procuram. Seja um agulha, seja aquele camisa verde limon daquela time de pelada da futebol de quarta-feira, ou um bigorna.

Outra forte concorrente para a motivo deste cegueira son os mães de filhas homens, ou seja, os nossas sogras. Sogras son aqueles tipos dos mães que fazem tudo o que a filhinho quer:
Mãe, cadê o meu cueca? Tá aqui, filhinha!
Mãe, cadê o meu fone de ouvida? Tá, aqui, filhinha!
Mãe, aquele menina non gosta de mim! Deixa filhinha, ela é um bobona. Vem cá que mamãe faz o teu suquinha!
E assim, tratando seus filhinhas como seres incapazes de pensar sozinhas, os sogras nos entregam (muitas vezes sob protestos) essas seres incapazes de achar a própria umbigo na meio do barriga.

O grande queston disso tuda é como resolver essa problema. Aqui no meu casa, com o cobaia dos meus estudas, eu non deu jeito. Já reclamei, chorei, briguei, mas o moça continua fazendo sempre o mesma coisa. Nunca sabe onde está o que ele mesma guarda.

Enton, queridos amigas pesquidoras da casamento, a negócio é entregar pro Deus e agradecer que o cabeça e o schwanz san grudadas na corpa, uma vez!

Próxima assunta: A Ciúme

Dra. Frau Gertrudes


Dra. Frau Gertrudes – O Encosto


Autor: Eubalena ~ 8 de maio de 2012. Categorias: divã da mona.

Durante um das meus muitas casamentas, acordei certo manhã e pensei:

- Já sei! Casei com um mulher, uma fez, hã!?

Só isso poderia explicar os mudanças repentinas da humor, o fala entre as dentes, os bufadas de raiva…TPM explicaria tudo isso, non?

Depois olhei bem, verifiquei toda o anatomia, procurei por marcas de costura e constatei que non, non me casara com um mulher. Aquele ser que muda como os fases do lua, é realmente uma homem.

Durante toda esta tempo dedicada ao estudo de campo chamada “casamento”, comparo os atitudes da macho que pesquiso com os das demais colegas que participam da mesma estudo e, o grande maioria, reporta o mesma situaçon, o qual chamamos de “a períoda da encosto”.

Sim! Os maridas recebem uma encosto que non vai com o cara dos esposas.

No minha caso, eu até tento me aproximar dele, manter uma contato amigável, uma fez…Mas a encosto é irredutivel. Da momenta que ele “baixa” até a segunda que deixa seu cavala, preciso pisar nas ovos pelo casa, uma fez.

Ainda non conseguimos, colegas pesquisadoras e eu, chegar a uma concluson sobre qual períoda exata da mês – assim como o TPM – o encosta aparece. Algumas maridas incorporam perto do final da mês, até o quinta dia útil, outras – essas ainda necessitando da estudas mais aprofundadas – quando o time da fussball perde. Mas, todas as maridas apresentam “o encosta” toda mês.

Em uma estuda comparativa entre o TPM e “a encosto”, avaliamos, uma fez, o rapidez e o eficácia das antidotos contra ambos.

O TPM pode ser rapidamente controlado com o usa de chocolates e do opçon “concordar” com tuda o que o portadora do sindrome pronunciar. Já a encosto, ao contrária da que se pensa e se atribui ao sexa feminina, é uma monstro voraz e sem controle.

Bebidas, alimentos, carinho, elogio…Nada disso ajuda a encosto a subir. Por mais que se tente agradar, mais a encosto se manifesta.

Se você, caro amiga pesquisadora autonomo da homem na verson marida, quiser participar desta grande estuda, mande suas relatórias para nós. Juntas poderemos exorcisar o encosta, uma fez.

Nosso próxima assunta será: Objetos, como eles cegam nossas maridas.

Dra. Frau Gertrudes


E quem falou que o problema é a tampa da privada?


Autor: Eubalena ~ 17 de fevereiro de 2011. Categorias: Ponto Gê.

Impressionante como a vida a dois nos remete a discussões baratas.
Quando eu era solteira e feliz, não que hoje eu seja infeliz, continuo feliz… Mas quando eu era solteira também era muito. E quanto a isso minha sogra já me disse, “Nem a melhor vida de casada é melhor que a pior vida de solteira”. Mas quem segue conselhos sábios nesse mundo?

Bom, voltando ao assunto, quando eu era solteira sempre achei que uma tampa levantada da privada ou uma pasta de dente aberta na pia do banheiro, era problema de mulher estressada. Porque brigar com o marido por bobagem era coisa de mulher paranóica.
Depois que minha vida deu um giro de 180°, e passei a dividir quase todos meus momentos com outra pessoa. Por incrível que isso possa parecer à aqueles que me conheceram um dia, bêbada, falando da felicidade em ser livre e que cabresto é coisa de cavalo, ou para meus leitores mais críticos que julgam de maneira rígida meus textos (o que é bem irônico, ser julgada radicalmente por julgar radicalmente), mas mesmo assim, eu vivo uma vida a dois feliz.

E nessa vida descobri que a tampa da privada é só um pretexto para outras milhares de coisas que acontecem no dia-a-dia de um casal. Pra ser sincera o inicio de uma briga de casal começa sempre por um motivo barato. E tá ai uma coisa em que homens saem perdendo, a memória barata das mulheres.

Quando começamos uma briga pela toalha molhada em cima da cama e terminamos falando da sua ex-namorada, e você, mudo, sem entender nada e com a conexão perdida, não vê lógica em nada que dissemos. Saiba que memória barata de mulher é capaz de marcar detalhes que ninguém consegue perceber e melhor ainda achar conexão entre eles. Afinal a porcaria da tolha molhada que você esqueceu sobre a cama, foi porque correu para atender ao telefone antes que a mulher visse que quem estava ligando era aquela ruiva vaca do trabalho e que ela morre de ciúme. E com razão, já que você esquece até da tolha na cama por causa dela. Viu? Tudo faz sentido.

Só para destacar isso tudo foi apenas um exemplo. Não é baseado em fatos reais, já que não existe nenhuma ruiva no trabalho do meu namorido (namorado meio marido). E não estou dando piti de mal amada.
O que quero dizer é que por mais que pareça meio idiota brigar pela tampa da privada, tenha sempre em mente que a tampa é apenas um pretexto, que a tolha molhada é apenas o estopim, de fato a briga tem motivos muito maiores e, é claro, sempre desconhecidos pelo universo masculino.


A Vuvuzela


Autor: Eubalena ~ 23 de junho de 2010. Categorias: Cantinho das Monas.

Atenção: Este texto não é recomendável para menores de 18 anos.

vuvuzela

Título escolhido por Jonny Ken

Depois de matar a curiosidade do mundo sobre o que uma mulher faria se tivesse um pênis para chamar de seu, hoje vamos saber a opinião masculina. Vamos entrar neste universo de bolas em geral, coçadas de saco, cuspidas no chão e tentar entender um pouco da complexidade do mundo masculino.

Homens (muitos conhecidos da blogosfera brasileira) de idade e estado civil variados responderam a pergunta:
O que você faria se acordasse com uma vulva no lugar do pênis?
Ver o texto completo »


O Pinto


Autor: Eubalena ~ 9 de junho de 2010. Categorias: Cantinho das Monas.

Atenção, este texto contém palavras de cunho sexual e não é indicado para menores de 18 anos.

O site Monalisa de Pijamas está sempre buscando esclarecer o que se passa na mente feminina e o que explicaria esta capacidade mental tão superior. Com este objetivo, fizemos uma pergunta a mais de 100 mulheres e trouxemos para análise do grande grupo o resultado desta pesquisa que mudará os anais (ui!) da visão de um pênis:

O que você faria se acordasse com um pinto?

Das mais de 100 mulheres pesquisadas, uma maioria esmagadora faria xixi em pé. Outro ponto importante foi o fato de mulher não mijar, mulher só faz xixi. O que mostra que, mesmo com  pinto, continuaríamos flores delicadas e perfumadas.

“Eu não sei o que mais eu faria além de fazer xixi em pé (eu faço xixi tá, gente, sou lady… ) Mas xixi em pé eu faria COM CERTEZA!”

E, 35 anos.

Depois do xixi, um número assustador (para os maridos) das entrevistadas declarou que comeria o marido.

“tai….esqueci do mais importante!!! Ia comer a bunda do meu marido.”

T, 35 anos

Masturbação, sexo oral  e anus alheio, também estão na lista dos mais citados:

“-ia querer um boquete

-comer alguém”

T, 35 anos

“Se eu acordasse com um PENIS eu pegava o Reinaldo Gianecchini. Ahh tb bateria na porta

do Rick Martin. JAMAIS meteria no cu do meu marido tendo as opções acima .”

P, 37 anos

Outras, mais alternativas, partiriam para o Helicóptero, danças exóticas e exibicionismo extremo:

“Iria fazer igual ao meu marido, q sempre quando vai tomar banho, tira a roupa e dança pelado com o troço batendo na barriga, rodando o troço… Adoro!!!”

P.

“E antes do penis sumir de vez, colocaria ele pra fora no meio de uma avenida movimentada.”

T, 35

Durante a pesquisa também descobrimos alguns dos muitos mistérios masculinos:

AH!!! Uma vez, li não sei onde(pra variar), q o homem q faz essas danças com o pinto é por pura vergonha! É a forma q eles tem d enfrentar o TROÇO MURCHO na frente d uma mulher, pq HOMEM Q É HOMEM, TEM PINTO DURO SEMPRE!

P.

Para que você, engajado leitor, possa participar da analise dos dados desta pesquisa, segue algumas das respostas mais interessantes:

"É claro que antes de tudo eu mijaria em pé, né?
Essa coisa de fazer xixi sentada sempre achei tão chatinha, ôoooo inveja 
da homarada naquela  hora do aperto, mas imediatamente depois o
pensamento que me veio foi um só:
Transaria com um homem. Ah, e você não leu errado não, transaria com um
homem meeeeesmo! E isso, porque eu já o fiz tantas vezes com a
cinta-pau sem sentir nada físico além do prazer psicológico 
da Dominação, que, só pra variar, seria bem interessante
 complementar ainda mais a prática, né?! 
Ia parecer um travecão, é verdade, mas 
que seria divertido, ah seria...
Beijos!"
B - Do site A Vida Secreta http://www.avidasecreta.com/

”  Faria um teste de QI, pra ver quantos pontos a menos alguns centímetros a mais me custariam.”

D.

“ Primeira coisa: Pegaria a fita métrica pra medir o tamanho.

Segunda coisa:  Mijar em pé…. Detalhe: – Puxando o bilau pelo buraco do zíper.
Terceira coisa: Provaria por A + B que é possível SIM mijar e ter boa pontaria sem respingar pra fora do vaso.
É isso!!
O boquete fica pra próxima.”

C, 32 anos

" primeiro eu iria pirar ! Depois iria verificar , onde ele se "esconde"
nos dias de frio. Usar cueca samba canção, p/ o bicho ficar "solto".
Fazer xixi sem molhar a privada (não acho que seja não dificil assim).
Provar que quem faz xixi sentado, continua sendo homem.
Contaria quantas vezes se tem a real "necessidade" de coçar
o saco( acho que é puro vício).Usar cueca boxer para ficar apertadinho.
Usar calça de moletom e arrumar ele direitinho (tem homem que puxa a 
calça lá no pescoço e o bicho fica todo de um lado só).
Sentar de perna fechada para ver se relamente incomoda.
Ter a sensação de estar em ponto de bala, com apenas "um toque".
Só não queria tomar uma bolada p/ saber o QUANTO doí." 
M, 38 anos

“Eu faria uma depilação com cera quente no saco, pra provar pro meu lado masculino, que eu tenho o poder sobre todas as formas.”

V.

“ Acho que iria acordar de manhã com ele duro e cutucar as costas do meu marido. Ficar tirando os pelinhos que grudou da cueca por horas antes do banho meu marido faz isso com uma calma parecendo que esta fazendo uma meditação. Dançar com ele rodando”(meu marido sai do banheiro fazendo isso ) e, claro, bater uma também.”

K.

“ Se eu acordasse com um pênis eu seria obrigada a deixar ele duro na hora, pra saber a sensação. Depois eu ia bater uma pra saber como é, pra sentir saindo… Então eu ia pra rua e ficaria olhando bundas pra saber se realmente fica duro quando vê uma gostosona. Daí eu ia numa festa gay comer uns garotos. E seria ATIVO. Nada no meu cu, ele é via de mão única.”

A.

“ ía entrar num onibus bem cheio prá ficar enrabando aqueles féladaputa q fazem isso com as mulheres !!!! íam ver o que é bom pra tosse”

A.

“ correria p o espelho p ver qual era maior: o meu ou o do meu marido! ”

M.


Bolsa de Mulher – Um Mundo a ser Entendindo!


Autor: Eubalena ~ 23 de fevereiro de 2010. Categorias: Coisinhas de Mulher.

Dizem os entendidos que a bolsa de uma mulher mostra sua personalidade. Eu imagino que a bolsa da Phoebe deva ser toda organizadinha. Tudo no seu devido lugar, apesar do microfone de brinquedo e da Polly careca.  A Mafalda nem carrega bolsa, é uma mulher desapegada dos bens materiais. Eu… Meu Deus! Tem de tudo na minha bolsa e tudo muito revirado. Mas de estranho, estranho, acho que não tem nada: Agenda, bloquinho da Hello Kitty, carteira, óculos de sol, óculos de grau, estojo com 41419493 canetas, mp3, pinça com espelhinho e luzinha, porta cartão, lenço de papel, fio dental, espelho com escovinha (que eu nunca uso), kit cocô… Achei uma coisa estranha: pomada anestésica usada quando vou fazer a sobrancelha, que dói pra cacete!

Bolsa é algo que provoca uma atração irresistível. Quando nos deparamos com uma bolsa nova é como se o Jeffrey Dean Morgan tivesse passado correndo pelado na vitrine. A gente sempre volta para ver melhor. Não adianta.

A bolsa pode ser grande, pequena, de mão, tiracolo, engraçadinha, infantilizada, de velhinha… Mas é bolsa e a gente quer!

Bolsa de mulher é quase um kit de sobrevivência. Alí se encontra de tudo! Desde lenço de papel a chave Phillips (por que o nome disso é chave Phillips?), passando por fralda e dentes (sim, dente!). Mas por que a gente carrega tanta coisa estranha?

Numa pesquisa básica entre colegas de Orkut descobri que podemos dividir as mulheres em categorias levando em conta como respondiam a questão:

O que tem de estranho na tua bolsa:

Bolsa de mãe:

- Um microfone de brinquedo e uma Polly careca!

Supersticiosa:

- Uma nota de 1 dólar. Superstição para dar sorte. Uma foto do João Paulo II. E um pedaço pequeno do acabamento da cadeirinha da filha.

- Na minha carteira tb tem 1 dólar e 5 euros, pra dar sorte, rs.  Só não tem real, kkkkkkkkk.

As precavidas

- Na minha bolsa nunca falta esparadrapo e band-aid (todo sapato me dá bolhas), lenço de papel, bloquinho e caneta, prendedores de cabelo, chicletes, analgésico, pente, sempre tem um brinquedinho da filha… Além disso, milhares de comprovantes dos cartões, notas fiscais de compras e muita bagunça tbm. Nada muito estranho…

Na bolsa tem lenço umedecido, lenço de papel e hidratante para as mãos. Sempre tem palavra cruzada tb. Neosoro não pode faltar!

As com tendência fugitiva:

- Meu passaporte rs

As esquecidas

Putz, na bolsa em si nada de anormal até porque semana passada dei uma geral nela, mas fui olhar minha carteira, que obviamente fica dentro da bolsa, e achei dois itens, digamos, ultrapassados:

1) Uma cédula de R$ 1,00 (sim, tenho R$ 1,00 em cédula!!!) rsrs
2) Um cartão telefônico da Brasil Telecom de R$ 20,00 com validade até 31/05/2003. kkkkkkkkkkkkkkkkkk

e…

3) Uma nota de R$ 10,00 daquelas de plástico!!! rsrs Nem lembrava mais que tinha a guardado quando divulgaram que a tirariam de circulação.

Tentar entender uma mulher é complicado, tentar entender uma mulher analisando a bolsa é impossível.

E o que é mais difícil ainda de entender é porque, mesmo com 500 bolsas em casa, a gente sempre acha que precisa de mais uma.

Beijos
Euba.


Cantinho das Monas: Machista não, realista!


Autor: Phoebe ~ 22 de maio de 2009. Categorias: Cantinho das Monas.

Dia desses, flagrei um colega de trabalho chamando o outro de machista. Curiosa, perguntei o motivo de tamanha gentileza, já pensando em aderir ao coro.

“Olha só que machista”, explicou o colega. “Ele está culpando a esposa pelo prejuízo que acabou de ter na concessionária, com a troca do sistema de embreagem do carro”.

Nisso o colega acusado se defendeu dizendo: “Mas a culpa foi dela, ué! Só dirige com o pé na embreagem”!

Nesse momento caiu a ficha. Tóin, é verdade! Eu dirijo com o pé na embreagem… Quer dizer, não fico o tempo todo com o pé na embreagem, mas para mim esse pedal é um complemento do freio – os dois pedais são sempre acionados ao mesmo tempo, pois morro de medo de deixar o carro estancar. Fiquei alguns segundos até digerir a triste constatação – logo eu, que sempre me achei uma boa motorista!

Quando eu me recompus, defendi o colega dizendo que era a mais pura verdade, que eu também já tinha detonado um cabo de embreagem por conta dessa mania feia. Outras colegas ouviram a conversa e, diante da minha confissão, tomaram coragem e assumiram que sim, elas também dirigiam com o pé na embreagem. Fizemos uma enquete e constatamos que, no pequeno universo feminino aqui do trabalho, 100% usa a embreagem como extensão do salto alto na hora de dirigir. Absolvemos, assim, o nosso colega da acusação de machismo!

Mas antes que algum engraçadinho se atreva a fazer piadas, vou logo avisando que essa mania não é exclusividade feminina e que muitas mulheres sabem fazer baliza melhor do que muito marmanjo por aí (vide esse nosso post mais antigo: http://www.monalisadepijamas.com.br/sem-categoria/vinganca-feminina).

E você, por onde anda o seu pezinho na hora de dirigir?

Beijos da Phoebe!


A Vida Sexual da Mulher Feia


Autor: Phoebe ~ 21 de maio de 2009. Categorias: Cantinho das Monas, Coisinhas de Mulher.

Antes que alguém se anime, não, “A Vida Sexual da Mulher Feia” não é um livro de auto-ajuda. Tampouco é um livro de memórias da escritora – que, ao que tudo indica, de feia não tem nada.

O livro de Cláudia Tajes é uma deliciosa ficção em que Ju, a personagem-feia, relata todas as agruras decorrentes de sua feiúra, desde a mais tenra idade. Sem medo da patrulha do “politicamente correto”, a autora dá um enfoque todo especial aos problemas dessa tal mulher feia, pois é ela própria – a personagem Ju – quem faz as piadinhas e comentários despudorados sobre sua aparência e sobre todo o impacto que a feiúra exerce sobre o seu comportamento.

O legal do livro é que ele agrada a todos – homens e mulheres, feios ou não. Afinal, todo homem já se sentiu o próprio Shrek algum dia e até a princesa mais linda já teve o seu dia de Fiona. Gisele Bünchen cansou de contar ao mundo que, na infância e adolescência, era o patinho feio da escola. Quem nunca esteve acima do peso? Quem nunca se viu apavorado ao constatar os estragos feitos pelos hormônios da adolescência?

Ao acompanhar os relatos hilários do diário amoroso da Ju, todos nós acabamos por nos identificar com algum parágrafo do livro – ou, dependendo da gravidade do caso, talvez com capítulos inteiros -, o que faz com que a história se torne ainda mais engraçada. Afinal, tem coisa melhor do que rir de nós mesmos?

Seguem abaixo alguns trechos do livro:

“Antes de tomar consciência da sua feiúra, a mulher feia vai, invariavelmente, descobrir o amor”.

“Mulheres costumam esconder sua primeira vez no sexo. Com as mulheres feias a tendência é acontecer o mesmo, com uma diferença: no caso delas, é o deflorador quem prefere evitar a divulgação do fato.”

“Um dia, assim que saiu de cima de mim, ele me falou que estava gostando de uma garota do colégio e que devíamos parar de nos encontrar. Respondi que aceitaria dividi-lo sempre que fosse preciso e que, por mim, seguiria tudo igual. Uma legítima frase de mulher feia que, sem saber, eu usava pela primeira vez”.

Beijos da Phoebe!


Ponto Gê: Ex boa é ex morta


Autor: georgia ~ 3 de março de 2009. Categorias: Ponto Gê.

Antes que você comece a ler esta coluna, gostaria de esclarecer o seguinte ponto: durante o texto, irei referir-me ao prefixo ‘EX’ no feminino. Isto não quer dizer que estou falando apenas de mulheres. Pelo contrário. Ex é tudo igual, tanto para eles, quanto para nós.

É comprovado: Ex boa é ex morta. Ou aquela que finge ser.

Claro que para toda regra existe exceção. Mas arrisco a chutar que em 90% dos casos, a ex-mulher ou marido, ex-namorada (o), é sempre um pé naquele lugar.

Às vezes pergunto-me se não existe uma seita secreta para Ex. Lá, aprendem táticas de perseguição, destruição de relacionamentos, técnicas de espionagem. Todas juntas, ajudando-se. Porque é impressionante como conseguem ser chatas, desagradáveis e perseguidoras. Elas sempre sabem de tudo, onde o casal foi, com quem conversou, a hora que saíram e chegaram, os presentes que foram trocados e até mesmo o que foi dito. Algumas são até pós-graduadas em forjar tentativas de suicídio.

Não existe ninguém que já não tenho sofrido por causa de uma Ex, por mais bem resolvida que a pessoa seja. Quando não persegue você, é a do seu namorado que anda atrás dele. São incontáveis os relacionamentos que já foram destruídos por causa de Ex.

Porra, não deu certo? Não deu. Parte para outra. Que mania é essa de descobrir que ama depois que terminaram. Se não soube antes azar. Tem coisa na vida que se tem apenas uma chance.

Telefonemas, mensagens com declarações, recados no orkut, e-mails, escândalos em público. Essas são algumas das técnicas de abordagem de uma ‘ex grude’. “Você nunca vai encontrar alguém que te ame como eu”. “O que ela tem que eu não tenho?”. “Volta pra mim, senão, não sei o que sou capaz de fazer”.

È claro que ele não vai encontrar alguém como você, vai ser melhor com toda certeza. O que ela tem que você não? Desconfiometro. Não sabe o que é capaz de fazer? Sabe sim, só não tem coragem o suficiente.

O amor não é uma coisa que te faz perder a cabeça, o nome disso é guilhotina.

Não existe uma receita para se livrar de uma ex (descartando a possibilidade de assassinato). O jeito é tentar não deixar-se abalar, quando possível, ou fazer algum tipo de luta.

Agora se você enquadrou-se no perfil da ex, se toca porque um dia você vai ser a atual e vai ter uma ex fazendo igual.

Não esqueça…

O amor é que nem capim.

A gente planta, ele cresce, vem uma vaca e acaba com ele.

Vamos plantar cevada minha gente.

Beijos a todos,


Bookmarks: Mulherzinha


Autor: Eubalena ~ 19 de fevereiro de 2009. Categorias: Cantinho das Monas.

Vou aproveitar o espaço aqui na coluna para dividir com vocês alguns dos blogs que leio, acompanho e tenho guardados na minha pasta de Favoritos.

Nos últimos tempos, tenho procurado pela internet dicas de maquiagem. Sites, blogs, vídeos, muita coisa legal e tudo isso porque decidi que vou aprender a fazer uma make decente para olhos orientais.

Sob influência dessas pesquisas, começo apresentando meus bookmarks pela pasta Mulherzinha:

Vende na Farmácia?
http://www.vendenafarmacia.com
O que fazer quando a nécessaire divide o espaço na sua bolsa com as contas da casa?

Loo e Joo prometem fuçar perfumarias, desbravar drogarias, peneirar gôndolas de supermercados e dar trabalho para suas representantes Avon/Natura.

E é isso que elas fazem! Com muito bom humor e espírito de Creuza, elas dão dicas de produtos de qualidade e precinho camarada.
2 Beauty
http://www.2beauty.com.br
Aqui a Marina dá dicas, tutoriais (em pdf, dá pra salvar e guardar!) e apresenta resenha dos mais variados produtos de beleza: creminhos, máscaras e muita maquiagem!
Bem Resolvida
http://bemresolvida.itodas.uol.com.br/
Moda, maquiagem, acessórios. Um pouquinho de cada coisa que nós mulheres adoramos!

Beijos da Doduti

http://www.doduti.com
@Doduti






Busca

© 2007-2017 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br