Porque fazer humor e podcast é uma arte
































Categoria: divã da mona


Dra. Frau Gertrudes – Nossas Maridas…Esses Moças que Non Enxergam


Autor: Eubalena ~ 8 de junho de 2012. Categorias: divã da mona.

Olá, queridas Mädchen und Jungen

Hoje nós vamos conversar sobre um reclamaçon muita comum das nossos pesquisadores de campo da casamento:O sumiça das objetos diante das maridas!

Sim, porque, como você querida menino, casada com uma especie da sexa masculina, entende bem do que eu fala, uma vez. Toda aquilo que as maridas procuram, as maridas nunca acham. E por que será?

Alguns pessoas dizem que as homens não possuem o vison perifirica. O que seria isso? Vison periférica é o propriedade do vison de perceber o que está fora da foco principal. Vison esta, também conhecido como vison tangencial. Entendeu? Non? É o capacidade de olhar e non ver só o que tá no ponta do sua nariz. Reconheceu sua marida agora?

Segunda nossos pesquisas, 10 entre 9 homens non acham o que procuram. Seja um agulha, seja aquele camisa verde limon daquela time de pelada da futebol de quarta-feira, ou um bigorna.

Outra forte concorrente para a motivo deste cegueira son os mães de filhas homens, ou seja, os nossas sogras. Sogras son aqueles tipos dos mães que fazem tudo o que a filhinho quer:
Mãe, cadê o meu cueca? Tá aqui, filhinha!
Mãe, cadê o meu fone de ouvida? Tá, aqui, filhinha!
Mãe, aquele menina non gosta de mim! Deixa filhinha, ela é um bobona. Vem cá que mamãe faz o teu suquinha!
E assim, tratando seus filhinhas como seres incapazes de pensar sozinhas, os sogras nos entregam (muitas vezes sob protestos) essas seres incapazes de achar a própria umbigo na meio do barriga.

O grande queston disso tuda é como resolver essa problema. Aqui no meu casa, com o cobaia dos meus estudas, eu non deu jeito. Já reclamei, chorei, briguei, mas o moça continua fazendo sempre o mesma coisa. Nunca sabe onde está o que ele mesma guarda.

Enton, queridos amigas pesquidoras da casamento, a negócio é entregar pro Deus e agradecer que o cabeça e o schwanz san grudadas na corpa, uma vez!

Próxima assunta: A Ciúme

Dra. Frau Gertrudes


Dra. Frau Gertrudes – O Encosto


Autor: Eubalena ~ 8 de maio de 2012. Categorias: divã da mona.

Durante um das meus muitas casamentas, acordei certo manhã e pensei:

- Já sei! Casei com um mulher, uma fez, hã!?

Só isso poderia explicar os mudanças repentinas da humor, o fala entre as dentes, os bufadas de raiva…TPM explicaria tudo isso, non?

Depois olhei bem, verifiquei toda o anatomia, procurei por marcas de costura e constatei que non, non me casara com um mulher. Aquele ser que muda como os fases do lua, é realmente uma homem.

Durante toda esta tempo dedicada ao estudo de campo chamada “casamento”, comparo os atitudes da macho que pesquiso com os das demais colegas que participam da mesma estudo e, o grande maioria, reporta o mesma situaçon, o qual chamamos de “a períoda da encosto”.

Sim! Os maridas recebem uma encosto que non vai com o cara dos esposas.

No minha caso, eu até tento me aproximar dele, manter uma contato amigável, uma fez…Mas a encosto é irredutivel. Da momenta que ele “baixa” até a segunda que deixa seu cavala, preciso pisar nas ovos pelo casa, uma fez.

Ainda non conseguimos, colegas pesquisadoras e eu, chegar a uma concluson sobre qual períoda exata da mês – assim como o TPM – o encosta aparece. Algumas maridas incorporam perto do final da mês, até o quinta dia útil, outras – essas ainda necessitando da estudas mais aprofundadas – quando o time da fussball perde. Mas, todas as maridas apresentam “o encosta” toda mês.

Em uma estuda comparativa entre o TPM e “a encosto”, avaliamos, uma fez, o rapidez e o eficácia das antidotos contra ambos.

O TPM pode ser rapidamente controlado com o usa de chocolates e do opçon “concordar” com tuda o que o portadora do sindrome pronunciar. Já a encosto, ao contrária da que se pensa e se atribui ao sexa feminina, é uma monstro voraz e sem controle.

Bebidas, alimentos, carinho, elogio…Nada disso ajuda a encosto a subir. Por mais que se tente agradar, mais a encosto se manifesta.

Se você, caro amiga pesquisadora autonomo da homem na verson marida, quiser participar desta grande estuda, mande suas relatórias para nós. Juntas poderemos exorcisar o encosta, uma fez.

Nosso próxima assunta será: Objetos, como eles cegam nossas maridas.

Dra. Frau Gertrudes


Para Refletir


Autor: Mafalda ~ 18 de março de 2010. Categorias: Curtindo a Vida, divã da mona, Mona em Família.

Como vocês percebem sou psicóloga, lido nesta teia que nós, seres humanos criamos e, em algum momento da vida, achamos que não está legal ou está legal, mas queremos novos desafios.

Gosto disso!! Gosto da capacidade do ser humano de se re-inventar, gosto da possibilidade de evoluirmos, crescermos…

Sinceramente, aquele discurso que ‘sou assim’, ‘na minha família é assim’, ‘não vou mudar’, me levam a questionar em que a pessoa se apega, em que ponto ela não se permite evoluir, re-inventar, mudar.

Ser humano que não evolui, perde um pouco de sua essência, o SER; fica preso na teia. Ainda que a teia o esteja prejudicando, ele prefere a comodidade de permanecer do mesmo jeito.

Dê espaço para evoluir, mudar. Dói um pouco, pode exigir alguns esforços; mas não vi ninguém que se arrependeu do processo..

Re-invente-se!!

Abraços..
Janaina Moutinho – colaboradora da Monalisa de Pijamas e autora do blog: http://janainamoutinho.blogspot.com


Princesas


Autor: Mafalda ~ 4 de março de 2010. Categorias: divã da mona, Mona em Família.

Shrek

Pegando carona no podcast sobre as princesas (muito bom!!)… fiquei pensando que, a maioria de nós, cresceu ouvindo as “mais belas histórias” sobre mocinhas à espera de um príncipe para resgatá-las do feitiço, da morte, da torre…

Sou fã de contos de fadas, acho que tem muito a nos ensinar; mas cá entre nós, a ideia do príncipe perdura no nosso imaginário!

Agora voltem um pouquinho! Aqueles príncipes são umas figuras sem sal, o cara aparece no final da história com um cabelo saído do salão (a chapinha já era moda), com uma roupa esquisita, beija a moça e!!! vamos casar e fomos felizes para sempre!!

Atualmente meu conto de fadas favorito é o Shrek, acho que ele é um verdadeiro representante masculino. Ele é o cara que tem seu espaço (pântano), cuida dele, tem suas dificuldades e desafios (como qualquer homem), demonstra seus medos (homem também tem medo!)..ah..sim, os príncipes encantados não! Normalmente mamãe resolve tudo por eles.

Voltando ao Shrek, ele tem uma alma maravilhosa; é capaz de amar, reconhece o valor de uma mulher ao seu lado, tem amigos (na sequência dos filmes, ele vai crescendo como pessoa). E, obviamente ele tem ao lado uma mulher real, a Fiona trabalha, não está o tempo todo desfilando na passarela, eles discutem, enfrentam desafios e constroem juntos.

Assistam aos filmes e comentem suas idéias….

Até mais…

Janaina Moutinho – colaboradora da Monalisa de Pijamas e autora do blog: http://janainamoutinho.blogspot.com


Máscaras


Autor: Mafalda ~ 16 de fevereiro de 2010. Categorias: divã da mona, Mona em Família.

mascara de carnavalO carnaval está acabando, festa reconhecida pelo uso de fantasias, incluindo as várias máscaras que são utilizadas como crítica, brincadeira, sonhos ou simplesmente a vontade de ‘ser outra (o)’.

Mas será que só se usam máscaras no carnaval??

A notícia é que todos usamos máscaras em todo tempo…não no sentido negativo, quando alguns dizem que a pessoa é fingida, hipócrita,mascarada..

As máscaras fazem parte de nosso dia-a-dia..no trabalho usamos um tipo de máscara, que permite a cada um desempenhar sua função naquele ambiente; em família outra…não há problemas nisto. Já pensou se você agisse na família como se fosse no trabalho ou vice versa?

É preciso saber qual é a sua essência, quem você é! Só assim pode trocar de máscara sem que se sinta culpado, estranho, sem que acredite que em todos os ambientes e situações você deve ser (ou estar) sempre com a mesma máscara. Há várias possibilidades para conhecer sua essência, descubra a sua.

Janaina Moutinho – colaboradora da Monalisa de Pijamas e autora do blog: http://janainamoutinho.blogspot.com


Divã da Mona


Autor: Phoebe ~ 20 de setembro de 2008. Categorias: divã da mona.

Thiago: quando a mulher pede um tempo, é porque está se preparando pra terminar ou realmente quer avaliar a situação e decidir se vale ou não a pena continuar?

Na verdade, quando a mulher pede um tempo, ela pode estar apenas ganhando mais horas para tentar encontrar o seu príncipe encantado, mantendo o sapo em banho-maria. Depois de alguns dias (semanas? meses?) de busca intensiva, caso a mulher não encontre o seu príncipe, acaba voltando para o sapo. Exatamente como fazem os homens… Ou vocês pensam que nós somos bobas?! :)

Thiago: quais são os assuntos que geralmente rolam qdo mulheres vão ao
banheiro juntas após deixarem, momentaneamente, uma roda de amigos mista?

Se forem mulheres solteiras à caça, provavelmente irão comentar sobre os homens que atraíram sua atenção. Se houver uma mala sem alça no grupo, é provável que aproveitem para desabafar sobre as chatices da noite. O resto são segredos femininos que precisam ser mantidos a sete chaves, e não seremos nós que iremos trair o movimento!

Ronald: Porque as mulheres choram por bobagens?

Pelo mesmo motivo pelo qual os homens paralisam em frente à TV durante uma partida de futebol!

Tem uma dúvida sobre o universo feminino e quer tirá-la com as Monalisas de Pijamas? Escreva para monacast@monalisadepijamas.com.br!


Divã da Mona


Autor: Mafalda ~ 12 de setembro de 2008. Categorias: divã da mona.

Ronald, Fortaleza: Por que as mulheres não deixam os homens ver o que tem em suas bolsas?

Divã da Mona: Para deixá-los mais curiosos e fazer aquele ar de mistério, tipo o Batman que tem mil coisinhas no Bat-cinto dele. Na verdade, ela não quer você veja a revista de homem pelado que ela leva na bolsa, fica chato né.

Thiago:  Quais os critérios ou fatores levam a mente feminina a classificar um cara como “só amigo” “até q eu pegava” ou “quero um desse lá em casa” ?

Divã da Mona: Bom, as mulheres seguem um raciocínio parecido com o dos homens. Caras bonitinhos, perfeitamente pegáveis mas do tipo cafajeste ou sem nada na cabeça entram na categoria “Até que eu pegava”. Os caras bonzinhos que a gente adora mas sente a falta de uma pitadinha de sal entram na categoria “só amigo”, assim como os gays. E quando o cara é legal, charmoso, gostoso e divertido, automaticamente entra na categoria “quero um desse lá em casa”.

Chico, Belo Horizonte – MG: Porque a simples palavra “nada” ou a frase “problema nenhum ” podem as vezes significar:  “Sim, eu tenho um problema sim! E será que você não consegue perceber seu idiota insensível?”

Divã da Mona: Chico chico, é exatamente isso: elas querem que vocês sejam sensíveis …. ou seria sensitivos?  Tem mulheres que gostam de ser como crianças. Aquela criança que fica emburrada, e você tem que sentar, e conversar, e ter paciência, até que ela fale o motivo da chateação.


Estreando: Divã da Mona


Autor: Phoebe ~ 27 de agosto de 2008. Categorias: divã da mona.

Vamos inaugurar o Divã da Mona com as perguntas que nossos ouvintes fizeram na comunidade da Monalisa de Pijamas no Orkut.

Começando pela pergunta do  Kosmidis. :-)

Kosmidis, 25 anos:  Por que vocês sempre desconfiam tanto quando temos amigas?

Divã da Mona: Bom, depende de dois fatores: do quanto a namorada/esposa é ciumenta, e do nível de, digamos, facilidade da amiga em questão.

Há mulheres que têm ciúme de tudo, até do vira-lata do cara (“você dá mais atenção para ele do que para mim”)! Se ela tem ciúme de toda e qualquer amiga que se aproxime de você, então pode ter certeza de que ela se enquadra nessa categoria. Nesse caso, ou você desiste de ter amigas ou desiste de ter namorada (aconselhamos a segunda opção, porque gente ciumenta é um pé no saco).

Mas pode ser que a namorada nem seja tão ciumenta assim e rejeite somente aquela determinada amiga, ou algumas poucas amigas suas. Aí podem ser vários motivos, como insegurança dela, sentimento de rejeição (acha que o cara passa mais tempo com a amiga do que com ela, por mais que isso não seja verdade – e nós, mulheres, somos especialistas em fazer esse tipo de suposição), ou pode ser que ela simplesmente tenha um radar de facilitrometro mais apurado (mulher sente de longe quando a outra faz o gênero “vem nimim que eu tô facim”).

Em todo caso, uma coisa é certa: o comportamento do cara tem uma influência grande para que a mulher aceite ou rejeite as suas amigas. Por exemplo, não dá para aceitar que o namorado/marido largue a gente em casa para sair com uma amiga, ou que os dois conversem trocando carinhos em local público, né? Sem-noção mandou lembrança!

Thiago – da comunidade: Mulheres falam tanta sacanagem qto homens qdo estão sozinhas?

Thiago curioso, sozinhas eu não sei, talvez se elas forem meio loucas, mas em grupo elas falam. Acho que dá para perceber pelo Monacast. Um cara desavisado pode ficar corado se participar de uma conversa de mulheres.

Ronald – Porque as mulheres adoram encher o saco enquanto os homens estão assistindo algum esporte?

Ronald-inho, porque este é o esporte preferida delas.

Se quiser ter suas dúvidas respondidas no Divã da Mona, só mandar sua pergunta para monacast@monalisadepijamas.com.br colocando no subject “Divã da Mona”.  Ou mesmo, participando da nossa comunidade do orkut,  onde há um tópico para o pessoal escrever suas perguntas.





Busca

© 2007-2019 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br