Porque fazer humor e podcast é uma arte

































Monacast 130 – Coisas que dão Medo 08


Autor: Mafalda ~ 30 de outubro de 2018. Categorias: podcasts.

No oitavo episódio da série de podcasts Coisas que dão Medo, Mafalda, Phoebe, Bárbara Góes (do saudoso podcast Ilha Themyscira) , e  Roger Takada, percorrerão a estrada sobrenatural de espíritos, assombrações e  fantasmas, que atravessa o Japão, os EUA e o Brasil – do sul ao norte do país.
Participação Especial: Georgia – a Gê do Ponto Gê e do Monacast Briga de Mulher .
 Se você veio matar as saudades, deixe um “olá” para nós aqui  nos comentários! :)

Abraços,
Mafalda


Animação que dá medo – Alma


Autor: Mafalda ~ 29 de janeiro de 2013. Categorias: MonaCine.

O André Ruz, nosso colaborador na coluna Vergonha Alheia, mandou esta excelente animação em curta-metragem!

T-E-N-S-O

 

E como o Ruz finalizou: ” E com isso, amiguinhos, aprendemos a nunca tentar pegar bonecos parecidos conosco.”

(PS: Eu lembrei dos bonecos do Toy Story, e  também viajei na maionese: comparei a estória com o olhar humano para o seu próprio umbigo, a atitude de estar tão fascinado consigo mesmo, que esquece de olhar ao redor, de reparar que talvez alguém esteja em perigo ou precisando de sua ajuda. Torna-se “escravo” ou prisioneiro de si mesmo. :p )


Tirinhas: Monacast 03 – Coisas que dão Medo Parte 05


Autor: Mafalda ~ 18 de outubro de 2012. Categorias: Tiras.

Tiras em quadrinhos da Monalisa de Pijamas inspiradas no nosso Podcast (Monacast), por Tidi Lebre .

Coisas que dão Medo:  Terror em quadrinhos.


 


Atividade Paranormal 2


Autor: Mafalda ~ 27 de outubro de 2011. Categorias: Sofá da Mona.

Como o clima no Monalisa de Pijamas é de Halloween com as “Coisas que dão Medo”, escolhi a “dedo” a dica. Primeiro: se você não assistiu Atividade Paranormal 1, não vai chegar ao clímax com o título 2 da série. Atividade Paranormal 2 explica um pouco do que ocorreu no primeiro filme e, se você não assistiu, não vai passar metade da aflição e susto no segundo. Afinal, esta é a razão de ficarmos horas em frente à TV vendo esse tipo de filme: passar medo à toa (sem contar o fato de ter uma desculpa decente para agarrar algum(a) pretendente.

Na rede Telecine (cabo) está rolando dobradinha dos filmes, uma espécie de aquecimento para o número 3 em lançamento nos cinemas. Para quem curte o estilo mockumentário (que simula uma filmagem amadora ou na forma de documentário, no estilo do seriado The Office e do filme A Bruxa de Blair; (mock: falso + documentário) é um prato cheio.

Na trama, tudo que nos faz pregar no teto de medo: um bebê, um pai cético, duas mulheres com um “passado”, um noivo mané, uma adolescente empolgada (que funciona como cúmplice do espectador, explicando parte da trama em suas fuçadas na internet – fonte de todo o saber, inclusive sobre paranormalidade…) e, obviamente, uma babá versada no misticismo/coisas do Além e uma cadela sensitiva (sim, cadela, o animal, lógico). Pronto. Todos numa casa imensa e lotada de câmeras de vigilância, após uma suposta invasão por delinqüentes. Quando as filmagens são assistidas, fatos estranhos começam a surgir em intensidade crescente.

Parte da graça desse tipo de filme é esperar o momento em que alguma zica vai rolar. Piada dos roteiristas, muitas vezes tentamos estabelecer um padrão para prever as manifestações do Além (por exemplo, toda vez que apagar a piscina ou toda vez que filmar a cozinha…). Não adianta. Não há qualquer padrão e parte da graça reside aí. Um filme sem pretensão exceto distrair e passar um pouco de medo (ou muito, no caso da Euba rsrs). E aí, vocês já encararam esses filmes? Gostaram? Comentem, comentem!


Torturas da Euba


Autor: Eubalena ~ 22 de julho de 2011. Categorias: Torturas da Euba.

Se tem uma coisa que os meus quase 40 anos me ensinaram é que criança pequena não combina com internet. Tá ai a nossa amiga do vídeo matando o povo de vergonha alheia e mostrando que não tem a mínima noção de quanto custa o shampoo Dove (que já comprei por R$2,00 – sou chique, uso Dove e tenho cabelo liso!)

Claro que a mãe da Isabela pode muito bem agir como todo adulto protetor e fazer esse vídeo feder muito, já que a filha sofreu bullying para todo o mundo ver. E mais ainda, os pais da amiga do vídeo poderiam tirar os vídeos da filha da internet, que já tá feio para ela.

Mas quem me preocupa muito é o Igor. Foge que é cilada, Igor!


Coisas que dão medo… na TV


Autor: Mafalda ~ 26 de outubro de 2010. Categorias: Sofá da Mona.

“Medo – me.do.(ê) sm (lat metu) 1. Perturbação resultante da idéia de um perigo real ou aparente ou da presença de alguma coisa estranha ou perigosa; pavor, susto, terror. 2. Apreensão. 3. Receio de ofender, de causar algum mal, de ser desagradável. sm pl Gestos ou visagens que causam susto.”
Fui buscar no dicionário só para nomear com exatidão meu sentimento frente a alguns programas no ar atualmente.

5. Betty Abrahão & você (Rede Família)
Está se perguntando: Betty who? De acordo com seu website “Betty Abrahão & Você” é comandado por uma das mais carismáticas, inteligentes e versáteis apresentadoras da TV (A Betty que você não sabe quem é). É reconhecida como uma das mais influentes entrevistadoras do País e está sempre na lista de convidados das melhores festas e eventos do Brasil.”
Só este parágrafo já me causa arrepios… ”mais influentes entrevistadoras do país”? Quem ela tem influenciado? Mas nada contra. Esse programa só está aqui por um único motivo: eu tenho medo da voz de Betty Abrahão! Encha-se de coragem e encare o trecho de vídeo a seguir. Enquanto ouvir, tente fazer o difícil cálculo de quantos maços de cigarro essa simpática senhora deve ter fumado até hoje (Pra tornar tudo mais pavoroso, escolhi um trecho em que Betty conversa com uma sexóloga. Certamente uma das coisas mais broxantes que já assisti). Só os bravos agüentarão chegar ao final deste vídeo.

4. A Fazenda (Record)
Não importa a edição, A Fazenda me assusta. Sempre. Porque é perturbador ver até onde algumas pessoas se expõem, humilham e chafurdam na lama. Até A Fazenda começar, eu tinha até certo apreço por Britto Júnior. Hoje, eu sinto um misto de constrangimento e pavor mesmo. Não consigo me divertir vendo este tipo de programa. A influência negativa, a inversão de valores, a falta de talento e a tosquice mostrada pelos participantes (e pelo apresentador) compõem um cenário infernal para mim. Fiz questão de colocar um trecho com o “ilustre” vencedor da 2ª edição: Dado Dolabella. Sim, esse mesmo que bate em mulher. O público deu 1 milhão de reais pra esse cara. Fala a verdade: dá ou não dá medo pensar nisso?

3. Hipertensão (Rede Globo)
Cresci assistindo “Quem sabe, sabe” na TV Cultura (ah, bons tempos!). Aquilo sim era desafio. Ver X- Games ou esportes tradicionais, isso sim me empolga pela superação. Não vejo sentido num programa como Hipertensão em que candidatos a figurantes de Malhação são desafiados a escabrosidades como a mostrada no vídeo. Isso é superação de que? Para mim parece um concurso de ignorância e tai uma coisa que me assusta sempre. O que me deu mais medo foi saber (não tive coragem de ver) que em um dado episódio o desafio era comer embriões (vivos) de pintinhos. Não é grotesco? Não te assusta a maior emissora aberta transmitir um negócio desses? Não é muita crueldade e desrespeito à vida? Perturbador e revoltante.

2. Pequenas Misses (Discovery Home & Health)
Treinos exaustivos, horas em pé, críticas, punições, horas de maquiagem, escovas, secadores, perucas, tratamentos estéticos, próteses dentárias… aulas de canto, aulas de dança, de postura, de passarela… Rotina de gente grande? Não. De criancinhas, acreditem. É preciso estômago forte e sangue frio para assistir Pequenas Misses. É revoltante e apavorante pensar na vida que essas meninas levam e no que estão aprendendo enquanto têm suas infâncias roubadas. As figuras mais assustadoras dessas séries são as mães. Acredito que todas, sem exceção, sofram de transtornos psiquiátricos. E, embora eu não tenha preconceito, nada me dá tanto medo quanto um doido sem diagnóstico. Ao ver as crianças na passarela, sinto-me antevendo uma lista de vítimas de um pedófilo ou serial killer qualquer. Cereja do bolo da perversão: há desfile com traje de banho nesses concursos (qual seria o propósito?). Ver o olhar embevecido e histérico, com ares de gozo erótico, das mães na platéia e dos próprios jurados me congela de pavor e enoja. E se você pensa que isso é exclusividade de gringo, saiba que também rola no Brasil.

1. Horário Eleitoral (cadeia nacional)
Preciso explicar? O horário eleitoral foi uma escabrosidade neste ano (não que tenha sido melhor nos anos anteriores). O desfile de despreparados e “iscas para votos” foi uma vergonha e fruto de um sistema eleitoral e da própria candidatura falhos. Deste modo, em 2011, graças a mais de 1 milhão de malucos que acharam estar protestando ao votar no senhor “isca de votos” Tiririca, teremos não só o próprio no Congresso, mas também os “içados” por ele: Otoniel Lima (PRB-SP), Vanderlei Siraque (PT-SP) e Protógenes Queiroz (PCdoB) (todos com apenas cerca de 90.000 votos cada). Depois, dê um Google nesses nomes e você vai ver a brincadeira macabra que foi eleger Tiririca. E este não é um caso isolado… infelizmente. Em todo o país pipocaram novos deputados da mesma estirpe que me causam arrepios e mal estar só de pensar (vide os ex-jogadores Bebeto e Romário eleitos no Rio, por exemplo).


Clique no retângulo acima para acessar o blog da Ju Teófilo


Tenho medo do Rei


Autor: Doduti ~ 4 de julho de 2009. Categorias: Cantinho das Monas.

Veja bem, antes de deixar seu comentário enfurecido, reparem que eu não disse que não gosto, disse que tenho medo!

Não, eu não tenho medo porque ele tem aqueles TOCs todos, não é porque ele tem uma perna de pau mecânica ou porque ele insiste em usar blazer com ombreiras em pleno século 21.

Tenho medo do Roberto Carlos porque olho pra ele e percebo que não dá pra prever quem ou como eu vou ser no futuro.

O Roberto Carlos jovem era um ícone da rebeldia. Quem se lembra dos anos 60, da Jovem Guarda? Lembrar eu não lembro, mas sei bem como ele era naquele tempo. Ele era o transgressor, o mau, o comedor de menininhas, ele era o cara! Hoje ele é um tiozinho que canta músicas bregas. Se ele que é ELE, passou por uma transformação dessas, tenho medo em que eu posso me tornar quando for velhinha!

Calma, gente! Não estou discutindo a qualidade de suas fases musicais, só estou pedindo pra vocês compararem isso:

Com isso:
Beijos da Doduti!


Ponto Gê: O bicho sente o cheiro do medo


Autor: Doduti ~ 29 de abril de 2009. Categorias: Ponto Gê.

A gente cresce ouvindo cada coisa.

Uma pitoresca, aos meus olhos, é que o bicho sente o cheiro do medo. Não que isso não tenha procedência. Mas, que porra isso muda?! Quem está com medo, está com medo. Não adianta se concentrar ou trancar a respiração que o medo vai embora. Não adianta nem rezar pra não transpirar para o bicho não sentir o cheiro.

E tem gente que tem medo de cada coisa. Eu tenho medo/pavor de barata, mas sou apenas mais uma. A Lei de Murphy é clara nesses casos. Quando você tem medo de algo, esse algo tem a aparecer pra você a todo tempo. Não que as baratas me perseguem, mas é assim com os palhaços. Aqueles do circo. Sim, eu tenho medo deles também.

Não me pergunte o porquê, nem como contrai esse medo de palhaços. Já busquei inúmeras vezes na minha mente um motivo e não encontrei nada concreto, apenas um pequeno detalhe. Uma lembrança que pode ter sido a responsável: uma cena de um filme. Não sei o nome porque era muito nova, mas sei que o palhaço matava as pessoas no parque, ou estou misturando tudo. Se alguém souber me dizer…

Bom, acho que esse filme foi o responsável pelo meu trauma, mas não posso garantir. Sei apenas que esse trauma contribuiu para eu não gostar de circo. Também me fez atravessar avenidas, durante o transito livre, apenas para fugir de um palhaço que ‘animava’ a frente de uma loja. E eles sentem o cheiro do medo como os animais, posso garantir. Todos os palhaços me adoram. Eles mudam de caminho pra brincar comigo e não adianta nem eu me esconder atrás de alguém. Sou sempre a escolhida.

O cúmulo chegou a tanto que um circo, de passagem pela cidade, procurou minha empresa para a produção de uma revista. Como profissional que sou ($$$), passei por cima do meu medo e aceitei. Foi uma semana inteira entrevistando todo circo. No fim, já estava mais que empolgada, pensando até na possibilidade de me juntar a eles caso as coisas não dessem certo por aqui. Até que fui convidada a assistir um espetáculo. Adivinha quem eles chamaram para participar de uma brincadeira?

- E agora precisamos de ajuda de alguém da platéia.

- Essa moça morena.

(eu olho para trás, mesmo não tendo ninguém).

- É você mesmo, ai no meio.

(olho para trás de novo. Coração saindo pela boca, mão suando).

- Você tentado disfarçar.

(Carambaaaaaaaaaaaaaaaa fudeu)

Tive que participar.

O pensamento foi único: “Circo: nunca mais”.

Nunca levei corridão de cachorro, não tenho medo de altura, nem da morte. Mas não me sinto bem em elevadores, tenho inconstantes tremeliques quando penso em uma barata e machucaria um palhaço com toda certeza.

E aí gente, algum medo bizarro?! Vamos compartilhar…

E o palhaço o que é?

Assassino!

Beijos Gê


Monacast 3- Coisas que dão medo!!


Autor: Mafalda ~ 17 de janeiro de 2008. Categorias: podcasts.

03-coisasquedaomedo.jpg03-coisasquedaomedo.jpg

Atenção, recomendamos escutar este Monacast durante a noite, para você ficar com medo! UAHAaaaaaaaaaaaaah!

Mafalda, Eubalena, Beth e Lara comentam sobre as Coisas que dão Medo! Desde baratas, besouros, galinhas e cobras à filmes de terror, aparição de espíritos e assombrações, Ets e ovnis.

Começamos falando sobre a Mansão Winchester, com seus fantasmas: http://www.winchestermysteryhouse.com/

Passamos pela cobrona no meio da estrada. Olha só o bichinho:

quebramolanomatogrosso-1.jpg

E conversando sobre filmes de terror, o mais sinistro e pavoroso é o “Exorcismo de Emily Rose” que conta uma história real na década de 70. Para conhecer toda a história desta garota alemã cujo nome verdadeiro é Anneliese Michel, só clicar neste link em português: http://www.fimdostempos.net/anneliese_michel.html

anneli11.jpg

Também tem este link, em espanhol, com cenas reais do exorcismo da menina. Beth, quem me passou o link, disse que não conseguiu ver as fotos, por conta do medo:

http://www.lacoctelera.com/pedrojosetena/post/2005/11/21/anneliese-michel-verdadera-emily-rose#comentarios

Se você gostou deste Monacast, MANDE UM EMAIL com comentários para mafalda@monalisadepijamas.com.br, que no próximo monacast nós comentamos sua mensagem!

Beijos sombrios da Mafalda





Busca

© 2007-2018 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br