Porque fazer humor e podcast é uma arte
































A Síndrome da Foto de Biquinho



Por Eubalena - 4 de agosto de 2008. Categorias: Cantinho das Monas.

Fotografia agora é coisa de todo mundo. Lembro da minha infância e da expectativa pela chegada do Carlitos, fotografo da cidade, nas festas de aniversário. As crianças levadas até a loja de fotografia todos os meses para a foto oficial. A famosa foto das 5 carinhas e por ai vai.

Hoje com as máquinas digitais cada dia mais baratas, todo mundo tira foto (e depois sai correndo pra ver como ficou) a qualquer hora e lugar. A praga da TEKPICS (que o cara ainda conta mentira dizendo que a foto sai pronta na hora – e de peruca!), as Casas Bahia com prestações de 3.600 anos. Enfim, hoje todo mundo tem câmera digital e sai por ai “causando” nas mais diversas poses (pobre álbum do Orkut que o diga).

Mas, vinde daí, que o mundo teen domina o mundo das fotografias digitais e cria sempre novas modas. Das mais estranhas podemos citar as fotos no espelho dos banheiros dos shopping centers.
Me esclareçam o que, falos alados, a criatura faz tirando foto na frente do espelho de um banheiro público?

Mas fico bastante intrigada com a foto de biquinho. As pessoas fazem pose e tacam um biquinho. Ai, se a Alla Sherman sonha com isso! E a Heloisa Medina? Vai fazer fortuna vendendo plástica natural pra esse bando que vai ficar cheio de ruguinhas na boca.
E um ponto mais intrigante ainda é que a foto de biquinho não vem sozinha. Acho que fazer biquinho faz algum músculo reagir, o que faz a pessoa produzir um indecifrável V deitado com as mãos. Esse V pode variar de lugar de acordo com o estilo da pessoa. As românticas fazem no cantinho do rosto, as radicais, com os braços esticados e o V enfiado quase na cara do pobre fotógrafo. Outras cobrem os olhos com os Vs. Devem ser as misteriosas.

Alguém tem algum estudo científico explicando o motivo dos biquinhos e dos Vs?

eubalena@monalisadepijamas.com.br

Selo peixe Grande 2010

Veja também:

24 Comentários to A Síndrome da Foto de Biquinho

  1. Phoebe

    É triste mesmo… Foto no banheiro do shopping, então, é o auge da breguice! rsrs!
    Bjs!

    [Responder]

  2. Kosmidis

    Acho que é a coisa mais repugnante do mundo…..Esse maldito V que a maioria das mulheres (teens ou oldies) cismam em fazer, pra que ? Alguem também me responda por favor ? Qual o significado desta merda ?

    Vlw Euba, belo post…

    [Responder]

    julio a correa Resposta:

    e porque elas pensam que estão em um desenho mangá ou coisa desse tipo…

    [Responder]

  3. Mafalda

    Eu sei que no Japão é que nem a pessoa fazer “positivo” ou “jóinha” com a mão, todos os jovens lá tiram foto assim, fazendo o V, e piscando um olho, que nem vc vê nos desenhos japoneses.

    Já o biquinho eu não sei….

    [Responder]

  4. Vitor

    Como a cara mafalda ja explicou (e tirou meu pequeno prazer de ser o primeiro a te informar T.T) o V sempre foi muito utilizado pelos jovens japoneses, podendo mesmo ser visto nos desenhos. Até alguns anos atras era comum os otakus (os fãs de desenho japones) fazerem tal simbolo em suas fotos mas agora isso firou moda, tirando a graça da cosa.
    A parte do biquinho é realmente um misterio, mas tenho minhas suspeitas. A principal é obvia: atrair machos.

    [Responder]

  5. Jullyana Rêgo

    Realmente Euba, toda vez que entro no banheiro do colégio, eu me deparo com no mínimo duas meninas, ‘SUPER CRIATIVAS’ fazendo biquinho, V deitado(que nao faz sentido nessa posição), tapando a respiração, e se agaixando na frente do espelho pra tirar fotos, OMG!!!
    Eu às vezes escolho lavar a mão em outro lugar, ou entao dou aquela olhadinha por cima do ombro, em negação, tsc tsc.

    :*

    [Responder]

  6. Ju

    NOssa, vcs conseguiram responder uma pergunta que me faço a anos…. sou descendente de japoneses e sinceramente nunca entendi essa mania dos japas de fazerem o maldito V, sempre que tiro fotos da familia, lá estão os primos estragando a foto com a letrinha maldita…

    [Responder]

  7. Pumpkin

    Então esse negócio de tirar foto de si mesma na frente de espelho não é uma idiotice privativa da minha enteada adolescente? Achava que fosse! A cada 20 fotos que ela tira com a máquina digital que dei, 18 são dela mesma, sozinha ou com as colegas de escola, as outras 2 são uma de cada um dos meus cachorros.

    [Responder]

  8. Thiago Oliveira

    Euba, vc tem um estilo de texto q eu adoro!

    Falos alados fez até Lima Duarte rir, hahaha

    E poderíamos citar tb os “auto-retratos” em q a pessoa vira a câmera pro carão, estica os braços e ai sai aquelas belezuras.

    Além das, tão populares quanto, fotos “aéreas”, em que a pessoa estica o braço pra cima e bate a foto. As bem dotadas de comissão de frente adoram se exibir neste tipo de foto.

    [Responder]

  9. Euba

    Thiago,

    Obrigada!

    Auto-retrato é uma coisa que me deixa muito frustada.Eu nunca consegui acertar uma minha. Sempre sai só uma orelha… Eu, defiditivamente, não tenho noção de espaço.

    E as fotos postadas no Orkut? Puta que pariu! Povo sem noção. Até de morto, no caixão e tudo, eu já vi.
    Teve uma que postou a foto do filho, recém acordado, ao lado do pai, que deixava escapar do pijama um negocinho, pequenino que, imiagino, eles chamavam de pinto. Ou pintinho, pra combinar com o tamanho…
    Enfim, doi aos olhos (não o pinto pequeno do marido descuidado da mulher, mas as fotos).

    [Responder]

  10. Clara

    Acabei de dar uma busca no Google: “biquinho adolescente” para saber se tinha mais gente no mundo irritada com essa mania. ACHEI!! Uhuuuu!

    Li outra coisa a respeito dessa mania idiota. Que a Gisele Bündchen (reparem) foi uma das que propagaram o V-zinho com a mão. Argh!

    [Responder]

  11. Aragorn son of Arathorn

    sério, NAO PERCAM esse texto XD
    achei no:
    http://www.webwritersbrasil.com.br/figuras%5Cupload%5CClic_biquinho.doc

    Clic! Biquinho

    Bíbi da Pieve
    Sempre que iam tirar uma foto ele fazia um biquinho. Não um bico do tipo beijo, não, era menos: aquele do modelo charme. Charme ensaiado, prometido e não cumprido. Não sei quem enfiou na cabeça dele que biquinho era charmoso, devem ter dito que era “tchan”, e ele acreditou. Se eu pego quem disse.

    Em toda fotografia, lá ia aquele bico tchan-nan, brega no último. Meio de ladinho. Ui!

    Diga-me, como é que se incentiva um namorado a cortar o biquinho? Assim, de repente? É delicado. Cortar cabelo, tudo bem. Cavanhaque, vá lá. Até o bico do sapato a gente troca, com jeitinho. Mas e o biquinho? Mais fácil cortar o fotógrafo.

    Acontece que íamos nos casar, e casamento não ocorre sem fotógrafo. Na hora do sim, eu já estava vendo: Clic! Biquinho.

    Cortando o bolo, biquinho. Para todo o sempre, no porta-retratos da nossa casa, eu de branco já encardido, ele de terno ultrapassado, nossas mãos entrelaçadas, minha outra mão fazendo figa, ele não vai fazer, hoje não, não é justo, não, não… Clic! Biquinho.

    E agora, caso ou não caso?

    Sugeri, por que você não sorri mais nas fotos? Tinha dentes tão lindos; achei que incentivar a exibição da arcada dentária era meigo e não lhe ofenderia; ao contrário, estimularia a abolição do biquinho e ainda me renderia algum dividendo em troca. Mas exagerei na dose, pois fui chamar logo um amigo dentista que há muito não encontrávamos (queria que a opinião fosse carimbada por profissional), e dei bola fora. Lembrei: tínhamos perdido o contato com o dentista não por obra do acaso, mas porque eu, anos atrás, numa festa, saí do banheiro meio tonta e me enrosquei naquele estudante de odontologia, errei de estudante, errei de curso, errei de namorado e ainda errei mais feio quando ele chegou e levou um susto, o que é que eu fazia agarrada de pernas e braços nas costas do outro? E eu, bêbada:

    - Blééh! Bem que eu estranhei que você estava muito alto e muito forte!

    Demorei a pensar num argumento bom, a arcada dentária: ia ser tiro e queda. Depois, demorei a achar o dentista. Marquei um encontro e quis fazer surpresa, um amigo que a gente não vê há tempos, encontrei por acaso no shopping (menti), meu amor, você vai adorar. Chegamos ao local combinado, e lá estava aquele armário de óculos que nos trazia péssimas recordações – pena que eu só me recordei muito tarde.

    Felizmente, passou o mal-estar do dentista, mas eu fiquei moralmente proibida de fazer referência a dentes, arcadas, cáries, tártaro, gengivas. Até para tocar em língua era só com muito cuidado e em casos, digamos, necessários. Tudo em vão. Fizeram um aniversário lá em casa, um primo levou a máquina. Clic! Biquinho.

    Suava em bicas, mas não confessava a ninguém. Embora, é verdade, todo mundo percebesse. Mas é curioso como não se toca em assunto de biquinho, porque parece que a pessoa está fazendo charme, e charme que não dá certo é motivo de solidariedade. Todo mundo fica um pouco constrangido, mas ninguém vai ser o primeiro a acusar.

    - Tu és brega, ô!
    - Que biquinho é esse? Perdeu o senso??

    Ninguém ia dizer. Eu que sofresse calada, engolisse o beiço. E também ficava mal na foto, porque meu sorriso era fatalmente amarelo-ovo (o figurante perfeito para o astro-biquinho dele, Deus que me perdoe).

    Casava ou não casava? Tudo, menos aquele biquinho anexado ao meu currículo. Cogitei dar cabo das fotos. Pensei bem, não era razoável. Todo mundo quer guardar lembrança dos bons momentos, por que eu não poderia?

    Foram passando os meses, a cerimônia se aproximava, ia batendo o pavor – e, mais que isso, comecei a sofrer de estranhas sensações que diziam respeito não mais ao biquinho dele, mas à dúvida: quem teria sido? Quem o teria incentivado àquela patacoada em frente aos flashes?

    Eu queria só o nome do infeliz, só o primeiro nome. Tinha ganas, acordava no meio da noite determinada à vingança, depois me arrependia e acabava seriamente preocupada com a minha saúde mental.

    Pois foi como nos filmes. Sete dias antes do casamento, minha cólera ganhou nome e sobrenome: Marilda Gracinda de Freitas. Claro: sua mãe.

    - Aqui está você, meu filho, já com jeito de homenzinho… – enfiava o indicador esmaltado no primeiro biquinho dele, estampado em antiga foto ginasial.

    “Já com jeito de homenzinho”. É assim que algumas mães começam a incentivar os filhos, desde cedo, a ganharem um ar meio veado na vida. Tudo caso pensado. Para afastar as candidatas rebolativas que porventura aparecerem e, sem cerimônia, acabarem arrastando aquele fofo inocente para o mau caminho.

    No meu caso, era com cerimônia. Dona Marilda estava animadíssima com os preparativos do casório, mas era fato que não me digeria lá muito bem. Vice-versa.

    Entretanto, não dirigi a ela uma só palavra indelicada; apenas elogios. Elogiei tanto. Elogiei mesmo. Minha sogra nunca se sentiu tão elogiada na vida.

    - Imagina, menina! Esse cabelo foi um jeito que eu dei para fazer os canapés, na correria… Improvisei um coque sem olhar no espelho! Impossível ter ficado tão bom assim. Impossível… Sei… Você acha mesmo, é? Será? Hum.

    Convenceu-se. E apareceu no nosso casamento com um cocô espetado bem no alto da cuca, certa de que aquilo era o último grito em Paris.

    E fiz questão de ter a sogra impressa em tudo quanto era fotografia. O biquinho dele segue lá, ridículo. Mas o cabelo dela desequilibra o placar covardemente.

    [Responder]

  12. Clarice

    Olá
    Achei esse site mto interessante, pois esse comportamento “aborrecente” me chamou atençao. Incrivel q parece todos os orkut das amigas da minha filha tem umas fotos me fazendo pensar q é um novo tipo de comportamento, um biquinho cm varias fotos parecidas nda frente do espelho. O q vem a ser isso????podem observar q geralmente meninas q fazem isso exageradamente tem uma certa dificuldade em questoes de auto-estima. Alguem poderia fazer um estudo desse comportamento,. ate pra os pais poderem identificar algum problema mascarado e prevenir mais complicações na adolescencia
    grata

    Clarice

    [Responder]

  13. Marco

    Alguém pode me ajudar a esclarecer esse maldito biquinho. Não aguento mais minha filha com fotos desses biquinhos. Ela deixa de fazer um sorriso lindo em troca dessa droga de biquinho. Estou quase proibindo-a de orkut, msn, etc, só para desmotivá-la a tirar essas malditas fotos. Já perguntei várias vezes e não me diz nada. Se não descobrir o jeito é castigo mesmo.

    [Responder]

  14. diego

    coisa de aborrescente, ja ja elas tracam o biquinho por uma barriga e uma bunda de 10 quilos a mais!

    [Responder]


  15. Os adolescentes fazem biquinho porque a ft fica mais legal.
    eu msmo em cada 20 fts 18 tem biquinho!kk
    o V mesmo e muito legal!

    minhas fts ficam fofs com o V e o biquinho nao acho nada mal nisso!

    [Responder]

  16. Nanda do biquinho

    eu adoro fazer biquinho pra tirar foto
    sabem nér?
    coisas de meninas ;)

    [Responder]

  17. Ingrid

    Euu , particularmente .. gosto sim , de fotos com biquinho .. mas , depende do biquinho UAHSUAHSUAHSAH ‘ tem que ser um mais .. de ladinho , discretoo ‘ … UHASUAHSUH ‘ Já o V .. detesto .. mas ja usei ! kk ‘ NADA A VÊ ‘ .. temos mais é que respeitar a vida e decisão de cada um , e cuidar mais das nossas próprias vidas neé ! bjoos a todos ‘

    [Responder]

  18. Hoksanna

    Pra mim essas meninas que tiram fotos com biquinhos não têm criatividade!=)

    [Responder]

  19. raquel

    hum adorooooooooooooo fazer biquiunho nas minha fotos

    [Responder]

  20. ROLA

    ESSA MENINAS QUEREM E LEVAR ROLA NA BOQUINHA

    [Responder]

  21. Osvaldo Aires Bade Comentários Bem Roubados na "Socialização" - Estou entre os 80 milhões.

    FOTOS DE LULA EM PÉSSIMAS COMPANHIAS
    http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/05/especial-uma-galeria-de-fotos-de-lula.html
    .
    Abraço a Todos
    Osvaldo Aires

    [Responder]

  22. Osvaldo Aires Bade Comentários Bem Roubados na "Socialização" - Estou entre os 80 milhões.

    @Phoebe, FOTOS DE LULA EM PÉSSIMAS COMPANHIAS
    http://cinenegocioseimoveis.blogspot.com.br/2012/05/especial-uma-galeria-de-fotos-de-lula.html
    .
    Abraço a Todos
    Osvaldo Aires

    [Responder]

Deixe seu comentário:





Busca

© 2007-2014 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br