Porque fazer humor e podcast é uma arte

































A Beleza Está nos Olhos de Quem Vê


Autor: Eubalena ~ 6 de outubro de 2010. Categorias: Cantinho das Monas.

Essa é a maior desculpa para quem casa com gente feia, mas é a mais pura verdade.

Algumas pessoas são lindas e todos concordam. Sofia Loren, por exemplo. Alguém não consegue achar aquela mulher bonita? Já a maioria dos mortais não dotados de beleza, tem de passar pelo conceito de belo que cada um aprendeu a ter.

Sim, na minha opinião, achar algo ou alguém belo vem muito do meio em que vivemos ou das informações que recebemos.  Quando conto que sou de Santa Catarina, sinto um olhar de decepção nas pessoas. Eu não sou loira, não sou alta e não tenho olhos claros (Credo, que baranga, não?) e a grande maioria das pessoas tem em sua mente, graças as informações que recebeu, um estado catarinense habitado somente por clones de Vera Fisher (quando ainda era bonita).

Todo mundo tem aquele amigo ou parente que de tão feio, mas tão feio, chega a ser até engraçadinho. E isso acontece porque a gente se acostuma com a feiúra. Começamos a achar que aquele olhar, até outrora meio de esguelha, realmente combina com aquele nariz meio equino. E conseguimos não ver a falta de harmonia naquela face.

Agora estão apostando pesado (desculpem-me pelo trocadilho) nas modelos plus size (mesmo que, sejamos realistas, a gente sabe que naquelas fotos o photoshop faz a festa. Ninguém, com o tamanho de algumas delas, tem uma pele lisinha sem celulite ou estrias e sem as tradicionais dobras, ou seja: as gordas normais, continuam passando vontade do mesmo jeito!). Eu acho que já tinha passado da hora de acontecer isso. Era cansativo ver moda sendo feita só para gente magra, e não magra normal, magra no estilo esquelético da maioria das modelos de passarela.  O trabalho das modelos plus size está dando uma nova informação sobre o belo e, com certeza, pode ajudar a mudar o conceito sobre corpos bonitos.

Eu, Eubalena, 36 anos, penso que beleza é aquilo que acalanta os olhos, que é bom de ver.

Tem coisa mais feia que um bebê recém-nascido? Aquela cara toda enrrugadinha, aqueles pés minúsculos, aquela boca banguela? Mas alguma mãe ou pai consegue achar o filho feio? Não! A minha era a cara de joelho mais linda que eu já vi na vida.  E meus olhos pediam para vê-la o tempo todo. Era um carinho que eles recebiam ao olhar cada bocejo que ela dava nas suas primeiras horas de vida. Hoje ela continua linda, mas porque é a minha cara!

Então, não fique desesperado (a), caro (a) leitor (a)!  Ser belo não é o mais importante. O importante é achar alguém que cresceu no meio certo e recebeu as informações corretas para poder enxergar a beleza mesmo onde ela está mais escondida.

Há sempre uma tampa de vidro temperado, mesmo para aquela panela de alumínio fino comprada numa loja de R$1,99

Euba


A Vida Sexual da Mulher Feia


Autor: Phoebe ~ 21 de maio de 2009. Categorias: Cantinho das Monas, Coisinhas de Mulher.

Antes que alguém se anime, não, “A Vida Sexual da Mulher Feia” não é um livro de auto-ajuda. Tampouco é um livro de memórias da escritora – que, ao que tudo indica, de feia não tem nada.

O livro de Cláudia Tajes é uma deliciosa ficção em que Ju, a personagem-feia, relata todas as agruras decorrentes de sua feiúra, desde a mais tenra idade. Sem medo da patrulha do “politicamente correto”, a autora dá um enfoque todo especial aos problemas dessa tal mulher feia, pois é ela própria – a personagem Ju – quem faz as piadinhas e comentários despudorados sobre sua aparência e sobre todo o impacto que a feiúra exerce sobre o seu comportamento.

O legal do livro é que ele agrada a todos – homens e mulheres, feios ou não. Afinal, todo homem já se sentiu o próprio Shrek algum dia e até a princesa mais linda já teve o seu dia de Fiona. Gisele Bünchen cansou de contar ao mundo que, na infância e adolescência, era o patinho feio da escola. Quem nunca esteve acima do peso? Quem nunca se viu apavorado ao constatar os estragos feitos pelos hormônios da adolescência?

Ao acompanhar os relatos hilários do diário amoroso da Ju, todos nós acabamos por nos identificar com algum parágrafo do livro – ou, dependendo da gravidade do caso, talvez com capítulos inteiros -, o que faz com que a história se torne ainda mais engraçada. Afinal, tem coisa melhor do que rir de nós mesmos?

Seguem abaixo alguns trechos do livro:

“Antes de tomar consciência da sua feiúra, a mulher feia vai, invariavelmente, descobrir o amor”.

“Mulheres costumam esconder sua primeira vez no sexo. Com as mulheres feias a tendência é acontecer o mesmo, com uma diferença: no caso delas, é o deflorador quem prefere evitar a divulgação do fato.”

“Um dia, assim que saiu de cima de mim, ele me falou que estava gostando de uma garota do colégio e que devíamos parar de nos encontrar. Respondi que aceitaria dividi-lo sempre que fosse preciso e que, por mim, seguiria tudo igual. Uma legítima frase de mulher feia que, sem saber, eu usava pela primeira vez”.

Beijos da Phoebe!





Busca

© 2007-2017 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br