Porque fazer humor e podcast é uma arte
































Categoria: Ponto Gê


Existe homem romântico?


Autor: Mafalda ~ 17 de novembro de 2010. Categorias: Ponto Gê.

romantico

Talvez seja mais fácil responder se existe vida após a morte. Ou de onde surgiu o universo.
O que é fato e se você já sabe melhor, mas se não sabe precisa saber, é que não existe homem romântico, só aquele que não te pegou ainda.

E temos que tirar o chapéu pros caras, porque o mérito é todo deles. Nós caímos como umas patas, ou melhor, vacas… e vaca merece pastar, não é mesmo?!

Pois bem, você conhece o cara numa festa, numa fila de cinema, fila de banco, no shopping, ele te atropelou, esbarrou em você, ou simplesmente trocaram aquele olhar. O motivo como tudo começou não importa, o que importa é que ele está sendo um fofo desde que vocês se conheceram.

Sabe aquela pessoa que se importa com os teus sonhos. Que tem alguns até mesmo iguais aos seus. Pois é, este é o lobo mau com pele de cordeiro, pronto pra comer a carneirinha.

Sabe aquele cara que tá passando os dias só pensando em ti? Que não esqueceu o teu beijo, que está com teu cheiro grudado nele. Pois é, este é o filho do demo fingindo que importar-se contigo.

Sabe aquele cara que vive com você na cabeça, que tem tido muitos sonhos contigo. Pois é, esse é o famoso duas caras.

Sabe aquele cara que deixa de sair pra ficar horas e horas no telefone com você, madrugada a fora, sendo um querido e falando tudo que você quer ouvir. Pois é, esse é o cara que você vai namorar. O mesmo citado acima. O cara com quem você pode até um dia casar.

Vale saber que esse cara dura o tempo suficiente que dura a sua perna e seu coração fechados. Para algumas uma noite apenas, para outras semanas e para outras até o começo do namoro.

Depois disso querida, dane-se os seus sonhos e ele  nunca disse que tinha sonhos iguais aos seus, isso é coisa da sua cabeça. Pensando em ti? Isso ele pode até continuar fazendo, mas você não precisa mais saber. Sabe aqueles dias inteiros que ele pensou em ti, sabe se lá se eles existiram. Sabe aquele beijou que ele jamais esqueceu, hoje, mesmo ele podendo dá-lo todos os dias, esquece.  Sabe aquele cheiro que ficou grudado nele e que tirava o sono, hoje é que você que está colocando perfume demais e além de grudar nele está deixando enjoado.  Sabe aqueles sonhos maravilhosos que tinha contigo? Ficaram estranhos e até a sogra está fazendo parte deles.
Sabe as horas no telefone, falando bobagens, esperando para ver quem vai conseguir desligar primeiro? É, hoje a briga é pra ver se consegue desligar antes que o telefone fique mudo na sua cara. Detalhe, segundos depois de ter tocado. A chamada mais longa que você vai receber é quando deixa tocar mais de quatro vezes antes de atender.
E o que você faz a respeito? Nada, porque ainda está procurando no fundo daquele novo homem, o cara que te conquistou. Ele até pode estar lá, é bem provável que esteja, mas voltar a sair é que pode ser mais difícil.
E assim tem sido a vida, desde que Adão descobriu que era o único homem na terra e fez com que todos os seus descendentes do mesmo sexo acreditassem nisso até a atualidade.

Beijos a todos

Ps.: ruim com eles, pior sem eles? Essa sim é uma boa pergunta.


Homem é Tudo Igual!


Autor: Eubalena ~ 14 de outubro de 2010. Categorias: Cantinho das Monas, Coisinhas de Mulher, Ponto Gê.

Quando se fala que homem é tudo igual a machadara fica brava, faz biquinho, bate o pé e diz que não! Mulher é que é tudo igual.

Tudo bem, até pode ser, a grande maioria usa os mesmos artifícios com os homens. Mas, veja bem, se várias mulheres diferentes usam os mesmos artifícios e eles funcionam, não seria uma prova que homem é tudo igual? Até para cair feito um patinho?

Menino começa a mostrar, desde muito cedo, a igualdade com o ser do mesmo sexo. Lá nos primórdios, quando ainda estamos trocando a dentição, todo menino adora atormentar a menina que gosta. Nem é a vítima da paixonite de infância, pode ser até aquela menina que ele adora brincar no recreio. Mas ele vai lá atormentar a pobre, chamar de apelidos, confabular os maiores planos, no melhor estilo Cebolinha, para pegá-la.

Depois, lá no final do (parada para mostrar a idade ao grande público) ginásio, quando peitos e pelos começam a surgir e se descobre que existem mais sensações num beijo do que numa partida de futebol, os meninos viram melosos…Eita! É um amorzinho para cá, presentinho para lá… Até que eles aprendem – uns antes, outros depois – as palavrinhas mágicas. Penso eu que os meninos participam de uma aula secreta, porque, na população mundial masculina, é muito alto considerar que uns 10 não usaram essas frases:

  • Eu só vou até onde tu deixares!

  • Não vou fazer nada que tu não querias!

  • Tu não confias em mim?

E a pior de todas:

  • Não vai doer, eu juro!

Agora muitos dirão: VIU?!? E eu terei de concordar que neste momento, a maioria esmagadora das mulheres é igual. Nós acreditamos que ele realmente só vai até onde deixarmos, que nada  acontecerá e que realmente não dói nada!

Ok, mas mulher é ser apaixonado e ser apaixonado é abobado por natureza!

Já quase passando aquela fase que vai nos dar motivo para vergonha por um bom tempo nas nossas vidas, ou seja, a adolescência, nós, já com pelos e peitos devidamente instalados, começamos a procurar um parceiro para a procriação – ou o treinamento para ela. E o que o ser é, de fato, será mostrado ao povo:

Nesta fase, dependendo da idade, os homens dividem-se em  categorias, das quais só citarei algumas para exemplificar como é fácil identificar e fugir de alguns tipos:

  • O garanhão: Esse leva a sério a expressão test drive. Ele quer passar todas para poder melhor decidir. Não tá nem ai para os sentimentos alheios. Dentro desta categoria existe a subcategoria – o garanhão oral: não pega ninguém, sexo na vida dele é só oral, ou seja, só fala de sexo, mas fazer que é bom… Geralmente, o garanhão acaba solteirão, ou corno, ou arruma uma companheira que já atendeu pelo nome de Waldemar.

  • O Namoradinho: seboso até na alma, ele gruda na namorada. Telefona a cada 5 minutos, fala com voz de bebê no telefone, tem um ciuminho bobo. Geralmente acaba sozinho ou como membro do clube dos alces chorões.

  • Bebê da Mamãe: Não precisa falar muita coisa, né? Se a mãe dele não aprovar a moça, ele não namora! Para sorte da moça, claro!

  • Meu melhor amigo: Adora sair com a namorada para fazer compras, tá sempre antenado em moda, qual o corte de cabelo da estação, conhece as cores fúcsia e coral. Ele é legal, mas assim, é meio estranho conversar com o namorado sobre quem tem a bundinha mais bonita: Rick Martin ou Brad Pitt.

Mas se homem é tudo igual, achar o homem ideal não seria tão difícil, não é mesmo? É, não deveria.

Mas se tem uma coisa que toda mulher é, e disso ninguém pode duvidar, é ser complicada! Daí, mesmo com toda essa igualdade, a gente acaba complicando, e nem é pela necessidade de uma coisa diferente! É só para ser complicada mesmo. E isso não acaba nem quando voltamos ao início de tudo: banguelos, com pouco cabelo e muitos, de fralda.

Euba


Dia D


Autor: Mafalda ~ 11 de setembro de 2010. Categorias: Ponto Gê.

Sabe aquele dia que você acorda com a nítida sensação que é melhor não sair da cama?!

Pois é, infelizmente essa nítida sensação não entre no critério médico para a emissão de um atestado. E você, batendo de frente com seus sentimentos, levanta, toma seu café e vai trabalhar.

E descobre logo cedo que seu namorado andou contanto uma ‘mentirinha preventiva’. Plagiando e ironizando meu amigo CADU, que criou o termo para justificar a mentira masculina que tem como intuito evitar brigas. Como pra mim é tudo a mesma porcaria, o circo ta armado ali mesmo.

Bom, depois de bicos formados vai cada um pro seu lado. Passa um tempo as coisas se acalmam e tudo fica bem. Nem tudo…

Chego na empresa, sou recebida com um BOM DIA (que não tinha nada de bom). Se a pessoa não ta achando que o dia está bom, porque dá BOM DIA com cara de enterro e tom grosseiro. Já vi que as coisas iam piorar. Fui visitar um cliente, o salto começou a apertar no caminho. Droga sabia que não era para colocar esse sapato. Chegando no local, o cliente quis me mostrar a empresa. Caminhamos uns dois quilômetros.

Bolhas no pé, de volta ao inferno. Minha mãe me liga… (quando a gente não tem tempo nem pra respirar, até fazer compras fica difícil). Bom, incumbi minha mãe de olhar uns vestidos para mim, já que tenho um casamento durante o dia e estou no zero a zero com o guarda-roupa. Ela me liga –Achei uns vestidos lindos aqui numa loja, tens como vir ver hoje?!

Eu: – Hoje não dá, amanhã no final da tarde.

Pensando, melhor ir hoje, amanhã vai ser pior. Ligo novamente avisando que vou hoje. (Nessa hora a pessoa dá uma esquecida que hoje é o dia D “diabo”).

Aviso o namorado, vou em casa hoje ver uns vestidos com a mãe. Eu te levo, ele responde. (Para informação meus pais moram em uma cidade próxima).

Chego atrasada, o namorado atrasou, a loja fecha as 19 horas e faltam 10 minutos. Tudo bem, tento relaxar puta da cara. Pego a mãe em casa e vou pra loja.

Olho 1, 2, 3, 4 vestidos e nada. Cadê os lindos vestidos que tu viu ontem mãe?! – Não sei, estavam todos ai. Não estão mais, ela responde assustada. A vendedora começa a ficar irritada, já me mostrou mais de 10 peças e nada. Continuo achando tudo um horror… explico pela quinta vez para a moça. “É um casamento durante o dia, não posso ir feito uma piriguete de vestido colado e bunda de fora”. Mais três vestidos de dançarina de funk. Esse é legal, soltinho… uma estampa clara de oncinha… me gusta!!! Opa pêra ai!! Que rasgo é esse??

- É que as gordinhas vem aqui e querem provar um vestido P. (respondeu bem rápido a vendedora que estava no caixa).

Bom, eu não tenho culpa. Não vou levar um vestido rasgado pra casa. Vamos ver outros… Hummmm achei um longo floral bonito… solto e claro. Opa, e esse rasgo aqui na costura lateral?? Só pode estar brincando, os dois únicos que gostei.

A vendedora sem paciência completa. – Olha acontece de vestido rasgar tá!

Eu: Mãe, vamos embora que a moça já está brava!

Ela faz cara de “não imagina”, vaca!!!

Vamos passar em mais uma loja, não custa. Hoje não é o meu dia!

Hum, o clima na loja parece outro. Espaço, adoro espaço! Bom atendimento, caras felizes. Olho para os vestidos pendurados: lá estão eles. Avisto uma renda linda, achei o vestido perfeito! Que dia de azar o quê?! Eu que me estresso a toa. Tudo perfeito exceto por um detalhe. Preciso ajustar a alça.

Vou da loja direto na costureira. Chego lá tem mais pessoas para serem atendidas. Choramingo a pressa e consigo me antecipar.

- Quanto tempo que não vens aqui. Diz a costureira.

- Pois é guria, desde que coloquei meus implantes de silicone! (Sim! eu coloquei de verdade).

- Nossa ficaram lindos. Ela completa.

Uma mulher, que estava junto na sala e que foi muito simpática me deixando passar em sua frente, sorri ,me olha e diz com alegria:

- Agora só falta colocar silicone na bunda!

(Será que eu ouvi isso mesmo?! Cadê toda aquela simpatia do começo).

Todas riem, a costureira me defende. – Há, bunda ela não precisa, né!!

Fico calada. O dia tava uma merda mesmo. Talvez eu merecesse!

Mas penso, que vaca desgraçada!!

Ela não pára por aí!

- Tá vendo filha, você reclamava de ser magra demais, tem gente muito pior!

Filha da $%¨$&¨$. Olho para minha mãe querendo matar alguém. Ela ri baixinho, também não acreditando.

Termino de provar o vestido e começo a me arrumar para ir embora. Calada e ofendida. Mas ainda no lucro, se eu perguntasse o que mais me faltava sabia que ia morrer ali mesmo.

A mulher veste uma calça jeans (acho que ela ia ajustar).

- Eu adora essa calça, olha como valoriza a minha bunda. Ela diz diante do espelho olhando diretamente para mim.

Eu fico calada, com cara de “morra sua vaca”.

Minha mãe muito simpática diz alto: – É verdade!

Ela faz uma última das suas piadinhas infames!

- Temos que valorizar o que é bonito. Sou assim Raimunda, feia de cara e boa de bunda.

Me viro antes de sair, e digo em alto e bom som.

- É VERDADE!

Dia recuperado!

Beijos a todos



Vote na Monalisa de Pijamas no 2º Prêmio Blog Books 2010


Autor: Mafalda ~ 13 de agosto de 2010. Categorias: Cantinho das Monas, Coisinhas de Mulher, Curtindo a Vida, Mona em Família, Mona POP, podcasts, Ponto Gê, Tiras.

O blog Monalisa de Pijamas pode virar um livro!! E com sua ajuda!!

Basta você clicar no selo abaixo, e votar rapidinho (eles não ficam pedindo informações pessoais)  na Monalisa de Pijamas no 2º Prêmio Blog Books 2010!

Imagine ter um livro da Monalisa de Pijamas com os posts do blog, além de textos novos e exclusivos, além de ilustrações minhas!?!

Se você é novo leitor do blog, veja aqui alguns dos textos já publicados na Monalisa de Pijamas.

All You Need Is Love
Em busca da bala chita
Mães do Orkut
A difícil arte de pisar em ovos
Por que homens fazem xixi em pé?
Os laços que nos unem
Amiga com SPSN – Sindrome da Pessoa Sem Noção
Para Meu Irmão
Pelo sagrado direito de achar gente chata

Contamos com sua ajuda, votando no blog da Monalisa e pedindo para os amigos votarem também.  Será fundamental para ganharmos!

Beijos,
Mafalda

PS: Aproveite e vote também no nosso amigo “Papo de Gordo” que concorre na categoria “Universo Masculino”.


Coisas mais chatas do mundo parte 2


Autor: Mafalda ~ 3 de agosto de 2010. Categorias: Ponto Gê.

paris_hilton

Oi, tudo bem? Sim?! Quem bom… olha comigo é assim….

Hoje eu acordei como todos os dias… cabelo entranhado, bafo e dor de cabeça. Não tomei café da manhã, porque café me da azia. Gostaria de tomar café, mas não consigo. Deve ser por isso que não engordo uma grama. Sim sim, todo mundo vive me dizendo que adoraria ser magra como eu, mas só quem fala é quem não é.

Resolvi então, tomar um suco de laranja, claro que não natural, quem tem tempo para fazer suco natural de manhã cedo. Eu já acordo faltando cinco minutos pra me atrasar, se tiver que fazer suco natural ainda. Tenho que acordar duas horas antes. Agradeço por não ter que pegar trânsito, ainda, para ir ao trabalho. Aqui onde moro, para pegar transito só se eu entrar atrás de um enterro.

Bom, dane-se o suco, tomo um achocolatado. Teoricamente era pra eu conseguir engordar, mas tudo bem. Depois do ritual, acorda, enrola mais um pouco, levanta, toma alguma coisa, valendo até refrigerante sem gás, escova os dentes e vai trabalhar, eu finalmente chego no escritório.

De manhã o tempo passa mais rápido. Era pra ser bom, mas o dia não termina de manhã, então ainda vem a parte da tarde que é mais longa. Que raiva. Depois de muito trabalhar e atender umas dez ligações erradas. – É do Frigosil? Não! –Me vê três postas de bacon… – Desculpe aqui não é do Frigosil, – É da onde?

Putz! Tu não queria o Frigosil? Aqui não é… para que quer saber de onde é então?! Desocupa a linha que tenho mais telefonemas errados para atender.

Depois de um dia assim, chego em casa podre e com raiva do Frigosil. Queria fazer academia, no final do dia, meu sonho é poder dizer por ai que estou no auge da minha forma física e psicológica, mas nunca chego lá em nenhum dos dois.

Mas tenho potencial, sempre fui assim, uma guerreira. To sempre em busca do meu máximo. Do melhor de mim. E não quero ser só um rostinho bonito não. Quero conquistar todos os meus objetivos. Já falei para vocês dos meus objetivos?!

Está de saco cheio de ler, eu falando de mim?

Pois é…tem gente que é assim o tempo todo. E é sobre isso que quero falar. Uma das coisas mais chatas do mundo, junto com as filas, tema abordado em outro post. Quero falar das pessoas que só falam de SI.

Abro uma ressalva para lembrar que: quem fala de si, já está falando dela própria, quem diz ‘de si mesmo’ está comentando um pleonasmo, outra coisa muito chata.

O que para muitos é uma qualidade, para uma pessoa chata, ser perseverante é um defeito. Todo chato é perseverante. Jamais desiste. Nem mesmo o silêncio é capaz de calá-lo. E os chatos que só falam de si então.

O maior erro que se pode cometer diante de um autodialogador é perguntar se está tudo bem com ele. Jamais, em hipótese alguma, nem sob a mira de uma arma, pergunte: tudo bem e com você?! Pronto, vai começar um discurso daqueles… É daqueles ali de cima…

Com gente que descreve todo o seu dia, gente que já perdeu a família inteira, cada um de uma doença diferente, quando não são eles que tem todas as doenças, gente que está pegando mais mulher que o maníaco do parque, que está ganhando mais dinheiro que político brasileiro, que está investindo mais que bolso de valores.

Para um chato que só fala de si, a vida boa ou uma merda não importa, o que importa é contar ao mundo, abrir o coração para todo mundo, mesmo que você tenha acabado de conhecer a pessoa na fila do banco. Está ai a combinação perfeita para um atentado terrorista, fila de banco e gente falando de si em voz alta.

Se ninguém detonar eu aperto o botão.

Pense nisso antes de sair por ai dando uma de Bruna Surfistinha, abrindo-se para todo mundo.

Beijos Gê

Para ler o post Coisas mais chatas do mundo – parte 1- Clique Aqui!


Aqui se faz, aqui se paga…


Autor: Mafalda ~ 29 de julho de 2010. Categorias: Ponto Gê.

Cansei de ouvir minha mãe, levantando os olhos do casaco de tricô que confeccionava para dizer aquela velha frase celebre e que serve de consolo quando alguém é desonesto conosco: ‘aqui se faz, aqui se paga minha filha’.

Apesar de não acreditar muito na vingança divina, isso sempre serviu como um prêmio de consolação para aquela amiga que roubou seu primeiro namoradinho de escola ou para aquela amiga devassa que te deu o maior corno da história. Ou para qualquer outra situação que saímos prejudicados e que não temos condições e nem crueldade suficiente no coração para uma vingança daquelas.

Em casos como esse, sempre temos aquela pequena esperança de que o Senhor Todo Poderoso em toda sua magnitude irá olhar por nós e fazer aquela vaca quebrar as duas pernas. Algumas vezes esperamos em vão, outras somos atendidos.

Mas e o dia que o feitiço vira contra o feiticeiro.

Um dia fui solteira, um dia não, boa parte da minha vida até o momento atual. Bom, isso não importa. O que quero dizer é que na alegria dessa solteirice eu adorava, mais a-do-ra-va mesmo, ser a última a sair do barzinho no final da noite e início da madrugada. Para toda ira de donos de restaurantes e garçons.

Mas, as coisas mudaram. E Deus resolveu rir na minha cara. Aquela frase dita pela mamãe, com voz doce e ar de superioridade, se tornou uma bela ironia. E agora começo a pensar que talvez a velha não falasse aquilo para me confortar e, sim, para me avisar. Já nem vejo aquele olhar de carinho, vejo uma cara cínica me avisando que um dia eu também ia arrancar um pedaço da língua. E Deus fez com que viesse a primavera. E junto com o inverno foi também a minha solteirice e veio um namorado proprietário de restaurante. E aqueles momentos divertidos com os amigos, aquelas madrugadas sendo a única mesa que restava no recinto, me sentindo a última gladiadora na arena se tornaram o meu pior pesadelo.

Agora sou eu a pessoa atrás do balcão desejando a morte de todos aqueles que não sabem a hora de partir, daqueles que não deixam nem um pingo de saudade, daqueles que me fazem desejar que um pedaço do forro caia na cabeça de alguém. São eles os responsáveis pela minha admiração e por me fazer assistir três vezes jogos mortais 1, 2, 3, 4, 5 e 6.

Se arrependimento matasse, eu estaria aqui morta no chão, desejando desculpar-me com cada garçom e dono de bar no qual fiz aguentar minha presença bêbada, pedindo as últimas cinco saideras,  e ele esperando e suplicando um pingo de bom senso para poder ir embora, deitar em sua cama quentinha, ao lado da pessoa amada.

Mas ao invés disso, estou aqui, em uma quinta-feira, faltando alguns minutos para as 2 horas da madrugada, esperando que Deus ilumine a cabeça daquela última mesa e todos se levantem educadamente e caminhe em direção a saída.

Mas aqui se faz, aqui se paga… eles não vão embora tão cedo.

Amém

Beijos arrependidos


As 5 lingeries mais usadas – #LingerieDay


Autor: Mafalda ~ 28 de julho de 2010. Categorias: Mona POP, Ponto Gê.

Fizemos uma pesquisa com as mulheres para saber quais são as lingeries que elas mais gostam de usar.

O que elas gostam:

calcinha smiley

1- de algodão, confortável, para o dia a dia, porque tem muita mulher que não gosta de andar com um pedaço de pano enfiado na bunda. Vale aquelas que tem bichinhos, smileys, mensagens engraçadinhas.

2 – sutiã com bojo – que dá um “Up” no visual

3 – Lingerie de renda

4 – calcinha fio dental

5- lingeries luxuosas, de seda, com cinta-liga, para ocasiões especiais.

Não esquecemos também das preferências dos homens. Quais Lingeries que Eles preferem ver em uma mulher?

Embora o interesse dos homens é no que a lingerie está “vestindo”, eles gostam de peças provocadoras, como fio dental, cinta-liga, com fiozinhos ou zíper para eles tirarem. E com relação à cores: gostam muito de lingeries pretas e vermelhas.  A lingerie preta é bem popular, sexy e romântica ao mesmo tempo. Vermelha é hot… dá aquela apimentada. Ah, e de transparências!

lingerievermelha

Lingerie de outras cores, estampadas, de oncinhas? As opiniões variam.
Eles gostam também de lingerie branca, mas aquela bem branquinha mesmo, não bege.
“Bege lembra vovó ou parece branco desgastado, velho”. :D
Será mesmo?? Veja só a modelo Bar Refaeli usando uma lingerie bege ou creme.

bar-refaeli-de-lingerie

E também não gostam ou não acham sexy calcinhas e sutiãs na cor rosa e azul.
Todos concordam?  Será que a cor azul lembra cueca? hehehe

lingerie azul

Sobre o tecido, gostam muito de lingeries de seda e de (ou com) rendas. Nada de calcinha de algodão para sedução e os momentos calientes.

Enfim, aproveitei que está rolando o  #LingerieDay no Twitter para ressuscitar este post que comecei há muito atrás e deixei no rascunho.  :)

E a nossa Musa e Modelo Mais Famosa do Mundo, a Uber Model Mona Lisa também está participando do #lingerieday.  hehehe

monalisalingerieday

Beijos,
Mafalda


Velho e … terminal demais!


Autor: Mafalda ~ 20 de julho de 2010. Categorias: Ponto Gê.

velho


No fim é sempre tão difícil a busca pelo companheiro que a nosso ver seja perfeito. Parece uma missão, entre tantas na vida, encontrar alguém que ao menos se enquadre, com excelência, em três atributos diferentes dos muitos a escolher: intelectual, bonito, sentimentalmente resolvido, equilibrado, simpático, financeiramente estável, aventureiro, surpreendente, romântico, ativo, bom de pegada), e mais um Continente a sua escolha (somente para os jogadores de War).

Como já comentei aqui não sou muito preocupada com a idade, mas para que todos me entendam e para que eu possa sempre explicar o critério idade, podemos resumir em uma palavra: razoabilidade!

Estava fazendo reposição de horas do estágio supervisionado da faculdade em horário diferenciado do normal. Passei correndo na frente da sala dos professores-supervisores, porque estava apressada para resolver umas pendências.

Ouvi um “ei, você!” vindo de dentro de uma das salas e voltei. Era um dos professores, com quem eu nunca tinha tido aula, sequer sabia o nome. Ele sorriu e pediu-me para entrar e sentar.

Você pode estar pensando em um professor charmoso, com aquele olhar sábio e experiente, ou pode estar pensando em um barrigudo ou franzino senhorzinho safado. Você errou.

A imagem que eu via à minha frente por muito pouco lembrava um homem, muito menos poderia remeter a pensamentos libidinosos.

Um senhor de porte alto, pele do tipo branca-bronzeada, sem cabelo algum na cabeça, porém ainda usava blusa de lã grossa com o zíper aberto, deixando a mostra os pelos ralos do peito. Ele estava sentado em uma cadeira de rodas, com uma bomba de oxigênio ligada ao nariz. Com mais de 70 anos, ainda possuía um ar esperançoso no rosto, um sorriso modesto, porém satisfeito. Não tivesse em uma cadeira, daria fácil uns 40 anos para o alemão.

Tomada meio que de sopetão pelo chamado e passado o choque de ver o professor que eu desconhecia naquela situação, fui questionada sobre meu nome, idade, área de interesse, pretensão profissional, naturalidade, gostos e preferências nos mais diversos e variados assuntos.

Não demorou muito para me sentir conversando com alguém que precisava de atenção – acredito que todos têm sempre essa sensação quando conversa com pessoas doentes – e ele, definitivamente, quando não podia sustentar uma conversa em ritmo normal por lhe faltar o fôlego, parecia uma pessoa extremamente doente.

Sem rodeio, como desenvolvimento normal do papo, logo perguntei qual o motivo da cadeira e do oxigênio. Fiquei impactada com o motivo, apesar de parecer meio lógico: ele estava com câncer no pulmão, por conta do consumo de cigarro.

Como minha mãe é fumante, quase chorei na frente dele.

Ele me contou tudo, como passou por tudo e que estava esperando um transplante. Depois de um tempão de conversa, disse que era um prazer conhecê-lo, que torcia por sua melhora e sentia não ter tido aulas com ele.

Então o velho professor levantou-se da cadeira para me cumprimentar e foi se direcionando a mim como quem ia me dar um abraço, estava comovida com o esforço que ele estava fazendo. Então, do nada, ele puxa meu rosto e me da um beijo, sim, ele me deu um selinho!

Eu fiquei paralisada, me afastei e sai da sala! Não sabia ao certo se eu ria ou chorava, não entendia como um homem que mal conseguia respirar tinha me agarrado contra a minha vontade! Fosse outro tomava fácil um tapa.

Minutos depois minha amiga chegou, e eu ainda estava em estado de choque. Só pelo meu semblante ela foi logo perguntando o que tinha acontecido, e contei a parte que estava me afetando: “não ria, mas o professor acabou de me beijar contra a minha vontade”.

Ela riu, disse que era impossível, porque ele não conseguia nem se levantar da cadeira. Tive certeza que era motivo de choro.

Sai correndo do estágio, deixei tudo por fazer. Pronto, estava fugindo de alguém numa cadeira de rodas que mal conseguia respirar!

Até hoje lembrar isso me deixa nervosa.

No outro dia ele me ligou, pediu meu telefone para minha supervisora, e me convidou para sair. Disse que não podia e não atendi mais os telefonemas dele.

Fui chacota de meus amigos por muito tempo, que depois que o professor faleceu me encheram de cartõezinhos e mensagens de consolação à viuvez! ¬¬’

Assim, não que eu seja extremamente criteriosa com idade, mas tem limites né!

Pode parecer engraçado, mas ainda é bizarro pra mim!

Geraldina


Ponto Gê: Ele é novo demais!


Autor: Mafalda ~ 13 de julho de 2010. Categorias: Ponto Gê.

demi moore

Não ligo muito pra idade, sentou no meio fio, encostou o pé no chão, está pronto!
Como diria meu pai, a idade correta de um homem para namorar é aquela em que ele seja capaz de te conquistar!

Bonito isso, não?! Por isso não adianta rir de mim se acho aquele coroa que esta na casa dos 50 ‘O’ cara, ou se estou saindo com um rapaz 3 anos mais novo. Estou aberta a qualquer um que tenha condições de me conquistar!

O fato de estar aberta a relacionamentos, independente da idade, não quer dizer que estou fácil e disposta a ficar com qualquer pirralho que tenha decorado uma cantada num site de relacionamentos, ou com o tiozão recitando as letras da bossa nova no meu ouvido!

Numa noite dessas, eu e uma amiga fomos numa baladinha. O uso do diminutivo refletia no espírito do local no dia: estava cheio de menininhas, garotinhos e grupinhos juvenis. Era um docinho de lugar pra quem acabou de entrar na puberdade!
A falsificação de documento de identidade deve ter rolado solta aquela noite!

Não era nada otimista o ambiente cheio de cocotinhas. Mas como sou do tipo que sai e não quer perder a noite, ficamos por ali e resolvemos nos divertir, nem que fosse rindo das pessoas ao redor!
Como o lugar não estava com a atração muito em alta, resolvi beber um pouco para ficar mais permissiva, mais alegre e solta entre a turminha. Logo veio um bonitinho tentar a sorte dele comigo.

Apesar de estar muito curiosa – ironia – para saber se ele tinha 17 ou 18 anos, não perguntei, mas ele perguntou minha idade, falei que tinha 22, vi uma nuvem de preocupação e excitação pairando sob o seu olhar. Resolvi perguntar a idade dele, que disse também ter 22. Como eu não sou muito boazinha, imediatamente perguntei a data de nascimento dele,  que como imaginava não soube responder qual o ano correspondente à idade que foi arranjada de última hora.

Eu finjo que acredito e fica tudo bem. Fiquei brincando com a cara do garoto com piadas que ele pareceu jovem demais para entender (e depois perguntam por que motivo a mulher geralmente se encanta com homens mais velhos)!

Como não fiz sinal de desaprovação e não dei um fora, ele entendeu como um sinal positivo e foi correndo contar para os amigos… no mínimo foi dizer “vô cata aquela dali!”.

Voltou com um sorrisão e já foi chegando ‘forte’ pra me agarrar. Ui, morri, o garoto não sabia o que estava fazendo!
Era hora de desvencilhar-me da criança, porque de boca fechada parecia quase interessante, mas, como ele resolveu conversar, a coisa ficou complicada. Dei uns cortes nele e achei que seriam suficientes, mas ele ficou ali paradão do meu lado, tal qual um guarda costas -  não fosse o fato dele estar dançando!

A música começou a ficar boa e eu me animei para dançar, quando eu viro e olho para ele, ele estava dançando comigo (O.o), com os botões da camisa abertos e levantando a regata branca que estava por baixo!!!! Pensei em suicídio.
Estava numa situação tão incrivelmente ridícula que não consegui sequer rir, ao contrário da filha de uma santa da minha amiga que ria ‘de-balde’!

Tive que dar um chega pra lá mais reforçado e um esporro bem dado no moleque que era novo, novo até demais, o suficiente para não saber limites mínimos de comportamento social!

Geraldina


O dia em que levei três foras!


Autor: Mafalda ~ 7 de julho de 2010. Categorias: Ponto Gê.

mulher de saco cheio

Tem dia que a gente levanta e nem sabe o que nos espera.

Pensando melhor, deveria ter prestado mais atenção aos sinais. Pela manhã, minha gata tinha rasgado os sacos de lixo e feito a maior bagunça pela casa. Fui limpar, escorreguei e cai na sujeira, inclusive sujando meu cabelo que no dia anterior tinha feito uma super hidratação e escova. Fui tomar banho e no banheiro só tinha shampoo sem sal, que deixa meu cabelo uma porcaria.

Tudo isso deveria ter sido o suficiente para eu entender que os astros não estavam a meu favor, não que eu entenda alguma coisa de astros, só que era evidente minha má sorte do dia!

Pela tarde resolvi ligar para o gatinho, com voz ligeiramente apaixonada, e convidar para um programinha a dois.  Ele não atendeu, mas 10 minutos depois mandou mensagem dizendo que estava com saudade mas hoje não poderia me ver. Não estamos num relacionamento propriamente dito, então isso foi o suficiente para acreditar que não era minha noite de sorte.

Lá pelas 19 horas recebo uma mensagem no celular do ocupadíssimo gato com foto dele no bar com um amigo, mostrando o copo de chopp.

O sangue subiu, pensei em pelo menos 3 formas de acabar com a vida dele (entre elas o empalamento). Lembrei que deveria respirar. Concordei que mandar e receber mensagem enganada é a pior merda que existe!

Respondi a mensagem: “Agora já tenho uma foto sua pelo menos”. Isso porque eu prefiro dar o troco pessoalmente, por isso mante-lo sentindo-se seguro de que não estava brava fazia parte do plano.

Ele fingiu que tinha brincado comigo e disse que estava com saudade! -.-’

Fui lamentavelmente trocada por sei lá quem. Um fora.

Mas pensei que em outro dia me vingaria do cretino mentiroso. Naquele dia eu só queria uma atençãozinha.

Como tudo na vida precisa ter duas opções, parti para leves provocações do meu príncipe encantado da adolescência que é sempre uma boa companhia de conversas no MSN – apesar do encanto dele ser uma história complexa que explico outro dia.

Fazia tempo que nós não conversávamos, mas resolvi puxar papo só para esnobar mesmo. Ele começou com gracinhas e comecei a cortar.

Minha surpresa maior foi quando ele começou a ficar irritadinho: disse que não iria mais falar nada, que a amizade continuava e não queria meu mal, mas sabia que estava na hora de se afastar de mim (?!).

Fiquei BEGE!!  Era impressão minha, ou eu estava recebendo meu segundo fora da noite?

Como meu dia estava quase acabando, resolvi emendar um “você quem manda, chefe” e efetuei o devido bloqueio no príncipe encantado.

Desisti de sair e puxei papo com um amigo/casinho, ainda no MSN …  que miséria de vida viu, deveria ter saído.

O amigo/casinho convidou-me pra ir à casa dele, graciosamente esquivei do convite, mas ele resolveu fazer a pergunta fatal e estragar o espírito leve da conversa. Questionou-me qual o motivo de nunca aceitar ir à casa dele. Disse que não estava querendo ser o jantar dele.

Ele ficou irritado, disse que não convidaria mais, grosso de marca maior. Pronto, TRÊS foras redondos!

Olha, esse negócio de se fazer de boba e manter vários casinhos para só alguns momentos não dá sempre tão certo quanto se planeja!

Abrindo a agenda para dois novos contatos, já que do gatinho do chopp eu ainda não desisti.

Geraldina





Busca

© 2007-2019 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br