Porque fazer humor e podcast é uma arte

































Game of Thrones está imperdível


Autor: Mafalda ~ 14 de junho de 2011. Categorias: Sofá da Mona.

Em abril de 2011, estreou nos EUA a série Game of Thrones, baseada no livro homônimo de George R.R. Martin. O seriado terá 10 episódios em sua primeira temporada, seguindo a trama do primeiro livro da saga, e teve seu segundo ano confirmado já após a exibição do primeiro episódio.

A história de Game of Thrones se passa no continente de Westeros, uma terra medieval composta por diversos reinos, cada um deles comandado por uma família de nobres, sendo que sete delas se destacam em poder e influência. O rei de Westeros é Robert Baratheon que, com a ajuda de outras famílias, em especial os Stark, usurpou o trono dos Targaryen, cujo rei havia ficado louco.

Os habitantes de Westeros têm que se preocupar com a iminente chegada do inverno. As estações duram por anos no continente, às vezes décadas, e o inverno é particularmente perigoso. Segundo os mais antigos, quanto maior o verão, mais longo e mais frio será o inverno e o verão atual dura há quase vinte anos. O mote da primeira temporada é “O inverno está chegando”.

Mas não é só o inverno que pode vir em breve. Como percebemos logo no primeiro episódio, há uma tensão crescente entre as casas de nobres, que mais cedo ou mais tarde desencadeará uma nova guerra pelo poder. A chegada do rei Robert a Winterfell, o reino mais frio e ao norte de Westeros, a fim de convocar o chefe da casa Ned Stark para ser seu braço direito, poderá dar início a um jogo de intrigas e traições, o tal “Jogo dos Tronos” do título.

Ned Stark é interpretado por Sean Bean, conhecido por ter sido o Boromir em O Senhor dos Anéis. Ele é o personagem mais leal e honrado deste início de temporada e acaba batendo de frente com a rainha Cersei Lannister, herdeira da casa Lannister, a mais rica de todo o continente. Pouco confiáveis mas muito influentes, os Lannister não costumam medir esforços para se perpetuar no poder. O fato dela ter casado com Robert tornou seus objetivos ainda mais próximos.

Para completar a rede, temos ainda os dois últimos sobreviventes dos Targaryen. Um casal de irmãos banidos depois da guerra e que eram crianças quando seu pai foi assassinado. Eles pretendem voltar para reivindicar o trono e, para isso, se juntam a bárbaros de fora do continente através de um casamento arranjado.

Game of Thrones é uma série adulta e cheia de detalhes, com personagens complexos e ligações que necessitam da atenção do espectador para serem percebidas. Assuntos como vingança, assassinato, incesto e adultério desfilam na tela entre uma e outra intriga. Possui ainda mistérios não revelados e finais de episódios que sempre deixam os fãs intrigados e loucos por mais, gerando muitos comentários no Twitter e Facebook.

Alguns atores chamam especialmente a atenção nesta primeira temporada, com destaque para as mulheres do elenco. Além do ótimo Sean Bean, temos o anão Peter Dinklage (Morte no Funeral) no papel de um Lannister um tanto rejeitado e muito interessante, Lena Headey (300) como a traiçoeira rainha, Emilia Clarke como a jovem herdeira exilada dos Targaryen, Michelle Fairley (Harry Potter e as Relíquias da Morte) como a forte mulher de Ned Stark e, para finalizar, Maisie Williams, de 13 anos, que interpreta a filha mais nova de Ned Stark, que herdou do pai o espírito guerreiro.

Nos EUA, faltam apenas um episódio para o final da primeira temporada e ele será exibido no próximo domingo, 19/06. Aqui no Brasil, os episódios também são exibidos pela HBO aos domingos e no dia 19 irá ao ar o sétimo episódio.

Por enquanto, está imperdível.


Aqui se faz, aqui se paga…


Autor: Mafalda ~ 29 de julho de 2010. Categorias: Ponto Gê.

Cansei de ouvir minha mãe, levantando os olhos do casaco de tricô que confeccionava para dizer aquela velha frase celebre e que serve de consolo quando alguém é desonesto conosco: ‘aqui se faz, aqui se paga minha filha’.

Apesar de não acreditar muito na vingança divina, isso sempre serviu como um prêmio de consolação para aquela amiga que roubou seu primeiro namoradinho de escola ou para aquela amiga devassa que te deu o maior corno da história. Ou para qualquer outra situação que saímos prejudicados e que não temos condições e nem crueldade suficiente no coração para uma vingança daquelas.

Em casos como esse, sempre temos aquela pequena esperança de que o Senhor Todo Poderoso em toda sua magnitude irá olhar por nós e fazer aquela vaca quebrar as duas pernas. Algumas vezes esperamos em vão, outras somos atendidos.

Mas e o dia que o feitiço vira contra o feiticeiro.

Um dia fui solteira, um dia não, boa parte da minha vida até o momento atual. Bom, isso não importa. O que quero dizer é que na alegria dessa solteirice eu adorava, mais a-do-ra-va mesmo, ser a última a sair do barzinho no final da noite e início da madrugada. Para toda ira de donos de restaurantes e garçons.

Mas, as coisas mudaram. E Deus resolveu rir na minha cara. Aquela frase dita pela mamãe, com voz doce e ar de superioridade, se tornou uma bela ironia. E agora começo a pensar que talvez a velha não falasse aquilo para me confortar e, sim, para me avisar. Já nem vejo aquele olhar de carinho, vejo uma cara cínica me avisando que um dia eu também ia arrancar um pedaço da língua. E Deus fez com que viesse a primavera. E junto com o inverno foi também a minha solteirice e veio um namorado proprietário de restaurante. E aqueles momentos divertidos com os amigos, aquelas madrugadas sendo a única mesa que restava no recinto, me sentindo a última gladiadora na arena se tornaram o meu pior pesadelo.

Agora sou eu a pessoa atrás do balcão desejando a morte de todos aqueles que não sabem a hora de partir, daqueles que não deixam nem um pingo de saudade, daqueles que me fazem desejar que um pedaço do forro caia na cabeça de alguém. São eles os responsáveis pela minha admiração e por me fazer assistir três vezes jogos mortais 1, 2, 3, 4, 5 e 6.

Se arrependimento matasse, eu estaria aqui morta no chão, desejando desculpar-me com cada garçom e dono de bar no qual fiz aguentar minha presença bêbada, pedindo as últimas cinco saideras,  e ele esperando e suplicando um pingo de bom senso para poder ir embora, deitar em sua cama quentinha, ao lado da pessoa amada.

Mas ao invés disso, estou aqui, em uma quinta-feira, faltando alguns minutos para as 2 horas da madrugada, esperando que Deus ilumine a cabeça daquela última mesa e todos se levantem educadamente e caminhe em direção a saída.

Mas aqui se faz, aqui se paga… eles não vão embora tão cedo.

Amém

Beijos arrependidos





Busca

© 2007-2019 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br