Porque fazer humor e podcast é uma arte

































Diário de Casamento: Vestidos de Noiva Bizarros


Autor: Eubalena ~ 28 de setembro de 2010. Categorias: Mona em Família.

Hoje discorrerei sobre um tema diferente do qual a minha noiva, Midori, falou, porque não posso falar do vestido dela, pois ainda não o vi. (Ainda bem). No entanto, não vou sair tanto assim do tema.

Já vi vários tipos de vestidos de noiva de cores variadas como dourado, bege e rosa, além do tradicional branco, claro, mas tem gente que não tem a menor noção ou quer mesmo é sair no jornal. É o caso de um vestido apresentado em uma feira chinesa feito de camisinhas! Pelo menos vai ser muito útil durante a lua de mel, se as camisinhas não forem usadas!

Ainda não estilo nojento de se vestir também descobri um bem cabeludo! Um vestido confeccionado com 1 milhão de metros de cabelos humanos, obra é da cabeleireira vietnamita Kim Do. Esses asiáticos….

Mas se você quiser mostrar que é rica MESMO pode usar um singelo modelito de um estilista romeno com 43 mil pérolas e cristais. Mas malhe muito antes, pois ele pesa 12 quilos!

Contudo se você é pobre e não pode pagar um vestido de noiva, não se preocupe! Pode assaltar a dispensa e fazer um vestido de noiva com papel higiênico, como foi o caso da americana Jennifer Cannon, em 2007. Só não vão usar aqueles com cheirinhos que é capaz do noivo desmaiar na hora que cheirar seu cangote! (Foto: Ray Stubblebine/Reuters)

E para as viciadas em café, que eu sei que são muitas (né, Vana Medeiros?), há a opção de se fazer um vestido com os vários filtros de café que você usou durante o ano, e ainda assim fica bonito. Foi o que fez a norte-americana Aimee Kick. É só rezar pra não chover se não vai aparecer tuuuudo!

Pra quem é apaixonado por desenhos ou filmes, o céu é o limite! Tem gente que casa vestido de Flintstones, de Shrek e Fiona e claro, de personagens do filme Star Wars como é o caso destes doidinhos aí.

E por falar em paixão, eu não poderia esquecer da maior paixão das mulheres, os doces. Claro que alguma delas já quis mostrar sua paixão usando sua sobremesa favorita como vestimenta. É o caso dos vestidos feitos de chocolates e caramelo como os as peças que foram apresentadas durante a 15ª edição da Feira Mundial de Chocolate, em Paris (França). (Foto: Jacques Brinon/AP) e na Ucrânia pelo chef Valentyn Shtefano que preparou o vestido da sua noiva com farinha, ovos, açúcar e caramelo, fazendo a roupa como receita de bolo. O vestido pesava quase dez quilos e levou dois meses para ficar pronto. Esse também tem que malhar pra aguentar.

Eu só me pergunto se depois os convidados têm que comer o vestido como sobremesa…

Fontes: g1.globo.com

http://vestidadenoiva.com/

Jônatas – O Noivo


Diário de casamento – Fechando contrato com o Buffet.


Autor: Eubalena ~ 27 de agosto de 2010. Categorias: Sem categoria.

Como comentei com vocês, a melhor parte do casamento é a degustação da comida, seja um jantar ou um coquetel. Pois bem, conseguimos enfim fechar o buffet, não faremos mais jantar e sim um coquetel apenas para família e padrinhos.

O primeiro contato que tive com o buffet foi através do site e lá encontrei o e-mail para pedir um orçamento. Desde o primeiro momento fui bem recepcionada, troquei e-mail com a secretaria Rosa a qual me respondeu a todos e ligou para marcarmos uma degustação. Eu disse a ela que veria depois, pois precisávamos fechar com a igreja primeiro, para garantir a data do casamento. Logo que fechamos com a igreja mandei um e-mail dizendo que gostaríamos de fazer a degustação, poucas horas depois a Rosa me ligou. Acho importante a presteza do atendimento, me transmitiram muita confiança com essa atitude.

No dia da degustação fomos muito bem atendidos pela dona do buffet, Helena, que justamente leva o nome dela. Primeiramente contou-nos que é de Ribeirão Preto/SP, onde a família já tem um buffet há 21 anos, super conceituado lá. E como veio morar aqui em Brasília resolveu abrir aqui também. A Helena é uma flor de pessoa, muito atenciosa, carinhosa, cuidadosa e muito bem humorada.

A comida, hummm, só de pensar dá água na boca, muito bem feita e deliciosa. Saí de lá maravilhada com a diversidade de salgados e sucos, que o meu favorito foi o de cajá-mirim, nunca tinha bebido e nem escutado o nome dessa fruta.

Disse também que irá pessoalmente ao nosso evento fiscalizar e nos atender da melhor maneira possível. Procura não realizar dois eventos na mesma data de modo a prezar pela qualidade do serviço, isso para mim foi primordial na decisão. E decidimos que seria ela que faria o nosso coquetel.

Aí passamos para a minha sogra a nossa decisão que ficaríamos com o Helena Buffet, pois foi indicação dela. Ela ficou super feliz e logo pediu-nos para fechar tudo. Mas quando mostrei o orçamento a minha mãe, achou um pouco caro, mesmo eu mostrando o valor de outros buffets com quase o dobro do valor do Helena Buffet. Tentei convencê-la de que era muito bom e que minha sogra tinha concordado. Aí minha mãe pediu para que eles fossem comigo para conhecê-la e conversar sobre o trabalho. Marquei de ir ao buffet com meus pais no dia do jogo da Alemanha X Argentina, meu pai quase não foi porque ele queria ver, mas precisávamos definir se ficaríamos com o buffet ou não, então ele foi, mas o Jônatas não foi pelo mesmo motivo. Bom, fomos lá e minha mãe conheceu a Helena, tirou dúvidas, chegamos até a degustar e ficou convencida de fazermos com ela, neste dia fechamos contrato e saí de lá feliz e satisfeita. Depois de tudo, meu pai chegou até mim e disse que tinha gostado tanto do atendimento quanto dos salgados e que estava feliz por acharmos um buffet muito bom.

Não tenham medo de pesquisar, pedir orçamentos, negociar bastante, degustar em todos os buffets se necessário, pois valerá a pena no final. Nada melhor que fazer do seu jeito, do seu gosto, além do mais será um momento único na sua vida e precisa ser o melhor, que você puder arcar.

Áurea – A noiva.


Diário de Casamento – A MARCAÇÃO DA IGREJA


Autor: Eubalena ~ 21 de junho de 2010. Categorias: Cantinho das Monas.

noivinhos festa junina
Coró e seu amigão Isaac em homenagem junina ao casal Jônatas e Áurea!

Hoje falarei sobre o item mais importante da maratona que é organizar um casamento, isso se você quiser casar no religioso e não apenas no civil. Midori e eu, como somos católicos, vamos casar na igreja e percebemos que a marcação do dia pode ser um problema.

Primeiro você tem que escolher a igreja, o que pra algumas noivas indecisas pode levar um tempo, mas no nosso caso fui eu mesmo quem escolhi a igreja, pois foi nela em que eu pedia todas as quintas (prefiro ir nos dias vazios) para passar em um concurso e depois arranjar uma noiva bem humorada e fiel. Como mulher fiel está em falta no mercado, eu achei que passaria primeiro no concurso e depois apareceria a noiva na minha vida. Bom acho que Deus resolveu inverter a ordem da coisa e acabei conhecendo a Midori logo depois, por isso quero casar lá.

Com a igreja definida faltava marcar o grande dia e mais uma vez eu decidi que seria legal dia 3 de fevereiro de 2011, quando fazemos 3 anos de namoro e como dia 3 não cai em um sábado faríamos dia 5. Claro que a escolha do dia foi discutida com a noiva, mas ela é uma pessoa bem indecisa sabe….

Mas o problemas mesmo ocorreu quando fomos na igreja, muito felizes, marcar a data e a secretária da igreja nos disse que nessa igreja, como não há uma grande procura para casamentos, eles só abrem a agenda do ano que vem a partir do dia 1 de junho! Isso não só nos deixou apreensivos bem como as nossas família também, pois deste modo até o dia 1 de junho não poderíamos saber com certeza em que dia iríamos casar e como contrataríamos as milhares de empresas que fazem do casamento a evento que ele é sem saber exatamente o dia em que íamos casar?

Como dizem os americanos “Shit Happens!” e bem que corremos o risco de alguém aparecer mais cedo que nós no dia primeiro e marcar no dia em que queremos casar, pois esta igreja também só faz um casamento por noite. E não foi exatamente isso que aconteceu?!? No dia 1 de junho apareceu uma pessoa na igreja as 6 de la matina pra marcar no dia em que queríamos casar!

Bom, o resultado foi que vamos casar no dia anterior ao esperado, numa sexta-feira, mas isso não irá atrapalhar toda a felicidade e animação que o momento propicia a todo, principalmente aos noivos.

Pelo menos agora podemos marcar com o Buffet, os cerimonial e com toda a variedade de empresas que ainda vamos contratar com dia certo e ainda falaremos sobre isso nos próximas semanas. Não percam!

P.S.: DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA O CASAMENTO NO RELIGIOSO COM EFEITO CIVIL:

- Certidão de Batismo para fins matrimoniais (atente-se a validade de 6 meses);
- Comprovante de Residência dos Noivos;
- Cópia da Identidade;
- Comprovante do Curso de Noivos (que tem validade de 1 ano);
- Habilitação Civil (caso o casamento seja religioso com efeito civil);
- Cópia da Certidão do Casamento no Civil (apenas para os noivos já casados no civil);
- Efetuar os Proclamas. Obs.: Se os nubentes forem de uma mesma Paróquia, efetua-se apenas um Proclama, senão, efetua-se um Proclamas em cada paróquia;
- Duas testemunhas maiores de 21 anos (não podem ser os pais).

É importante lembrar que, de acordo com o Novo Código Civil, também é possível se casar primeiro no religioso e depois registrar o mesmo no civil.
Para isso, é necessário que os noivos compareçam ao cartório, juntamente com as 2 testemunhas (após a cerimônia religiosa) com os documentos habituais (Certidões e R.G.), o Requerimento de Religioso com Efeito civil e o Termo de Religioso com Efeito civil, feito pela igreja, já com a firma reconhecida do Celebrante (que realizou a cerimônia religiosa) e dar entrada nos papéis de casamento no cartório.
Após 16 dias, em média, os noivos ou outras pessoas designada por eles, deve comparecer ao cartório e retirar a certidão de casamento civil.

Jônatas – O Noivo


Diário de casamento – Igreja e Chá de casa nova


Autor: Eubalena ~ 8 de junho de 2010. Categorias: Cantinho das Monas.

Marcar a data na igreja é um dos requisitos importante para um casamento completo. Claro que existe casais que preferem apenas casar perante a Lei dos homens e aquelas que gostariam do pacote completo, que é o meu caso.

Desde o começo deste ano estou tentando marcar uma data na igreja que desejamos casar, e não consegui, pois eles só marcam a data faltando 6 meses para a data que escolhemos. Tentamos de todos os jeitos convencer a secretaria para marcarmos com um ano para a data da cerimônia, pois queríamos já começando a contratar outros serviços e ter esse prazo tranqüilo para pagar tudo e tivemos a resposta negativa. Pedi para marcar uma hora com o páraco e não consegui, então, resolvemos esperar a abertura da agenda.

Nesse meio tempo minha sogra veio a Brasília para conversarmos sobre o casamento e avisamos que só poderíamos marcar a data no começo de junho. Minha sogra convenceu-nos a mudar a data de fevereiro para março, pois é um mês atípico para viagens e com isso nossa lua de mel sairia mais barato. Então resolvemos que iríamos marcar para o dia 19/03/2011, pois é dia de São José, padroeiro do casamento.

No dia 1º de Junho Jônatas ligou para a igreja para saber se a agenda já estava disponível e que queríamos reservar a data. Lá ele teve a triste notícia que na hora estava uma noiva marcando justamente a data, pois a coitada estava desde as 6hs da manhã esperando abrirem as portas, pode? Pense na raiva que sentimos! E nós falamos com a secretaria que isso poderia acontecer, e ela me garantiu que é uma igreja que não tem movimento de casamentos, ta bom, eu sabia que ia acontecer. Mas enfim, para não perdermos outra data, resolvemos marcar um dia antes, dia 18/03/2011 para a celebração da data mais feliz da minha vida. Apesar de ter ficado chateada e xingar até a 13º geração da mulher, aceitei a data com mais tranqüilidade. Depois passamos na igreja para garantir esta data, chegamos lá para pagarmos e fazer o contrato. Enquanto fechávamos o contrato apareceu outra noiva para marcar uma data para casar, imagina se tivesse movimento na igreja, para a nossa sorte ela escolheu uma data bem distante da nossa. Não sei o Jônatas e eu estamos com sorte para a igreja, ou se o povo está com dificuldade de encontrar vagas em outras ou se estão pedindo mais caro que esta que escolhemos, mas enfim, agora a gente não perde mais esta data.

Depois dessa correria para resolvermos a data do casamento, tive de ligar correndo para o nosso fotografo para alterar a data do casamento. Agora posso marcar as outras coisas com a certeza da data sem medo de perdemos o serviço.

Dia 5 (sábado) fizemos um chá de casa nova para apresentar a casa depois da reforma aos nossos padrinhos. Foi bem simples, mas muito divertido. Eu que não sou de cozinhar fui parar na cozinha e tentar fazer uns quitutes para a recepção, usei os padrinhos de cobaia, hihihih. Até que consegui me superar, o povo gostou da comida. Minha mãe trouxe as sobremesas e minha madrinha trouxe os patês para servir com pãezinhos. Ganhamos alguns presentinhos muito úteis para nossa casinha. Pena que não compareceram todos, pois já tinham compromissos inadiáveis, mas foi bem divertido. Nesta sexta-feira iremos receber os padrinhos que não foram, vai ser uma diversão à parte. Apesar da maioria dos padrinhos se conhecerem acho muito interessante essa interação deles, para assim juntos elaborarem as nossas despedidas de solteiros e ficar mais fácil a convivência.

Agora não tem mais jeito, estamos com a data marcada loucos para resolvermos tudo e casar logo, hihihi… Apressada, não?

Que Deus nos dê muita paciência para conseguirmos fazer tudo do nosso jeito.

Áurea – A Noiva


Diário de Casamento: O Chá de Lingerie


Autor: Eubalena ~ 1 de junho de 2010. Categorias: Mona em Família.

Outra novidade que está virando moda no ramo casamenteiro é o Chá de depravadas… Quer dizer…. De Lingerie! Para aquelas noivas que já tem todos os utensílios de que precisam em casa ou querendo mesmo é meter o pé na jaca é uma ótima pedida.

É um encontro despojado onde somente é permitida a entrada de mulheres (e o noivo fica na porta se quiser) em que a noiva ganha um monte daquelas lingeries bem carinhas. Esse evento pode ser organizado pela própria noiva ou mesmo pela madrinha dela e pode ser feito em uma loja especializada ou até mesmo em um motel, que também é conhecido como Chá de Motel.

Esses chás são normalmente feitos nos finais de semana entre as 16 e 20 horas e são servidos apenas petiscos que lembram romance como docinhos em forma de coração, mas nada muito pesado, mesmo porque a noiva e as amigas dela devem estar com as mãos BEM OCUPADAS nessa hora…

As noivas que mandarem convites para o evento, devem escolher modelos elegantes e sensuais, com foto ou ilustrações que já poderão dar uma idéia de como será a “festinha”. Eu sei que rolam também altas brincadeiras como vendar a noiva e pedir para ela adivinhar qual é a lingerie que ela ganhou e se ela errar tem que pagar um mico como fazer uma declaração de amor à sogra, tentar colocar a caneta na garrafa (eu nem quero imaginar o que é isso!), vestir um vestido de noiva de papel higiênico e mais o que as mentes pervertidas das amigas da noiva inventarem na hora.

Para mim essa idéia surgiu da inveja das mulheres da mais do que famosa despedida de solteiro dos homens. Tanto que em alguns casos essas “chás” contam com “profissionais” que são bem animados, (If you know what I mean) e fazem strip teases e até dão aulas disso para a noiva e suas amigas.

O importante é combinar com a sua noiva para que ambos tenham o mesmo direito de se divertir e, se ela for querer homens bombadões de tanguinha no evento, nós também temos o direito de ir num bar de strip receber lap dances de presente dos padrinhos, coisa que vai durar na sua mente tanto quanto uma lingerie dura na noiva.

P.S.: Para quem mora em Brasília nós recomendamos a loja Santa Ousadia que fica na SHCS 302/303 Sul loja 136 do Shopping Fashon Mall e o telefone é (61) 3226-3025

Jônatas – O Noivo


Diário de Casamento – Despedida de Solteira


Autor: Eubalena ~ 26 de maio de 2010. Categorias: Cantinho das Monas.

Uma das partes mais divertidas nos preparativos do casamento é a despedida de solteiro. Hoje em dia temos uma variedade de estilos para tal despedida as quais são muito divertidas. Há muito tempo se falava apenas em chá de panela (ou chá de cozinha) para as mulheres, mas hoje mudou esse conceito, temos também o chamado “chá de lingerie” que tem agradado a todas.

Quem não gosta de ganhar uma lingerie para agradar o seu amado, ainda mais para um momento tão especial que é a noite de núpcias?

Para quem não conhece o chá de lingerie irei explicar, mais ou menos, pois nunca fui a um e sei por relatos de amigas. Pode ser realizado na casa da noiva, em um salão alugado, ou até mesmo na loja que oferece tal serviço, a noiva pode fazer também uma lista de itens que quer ganhar ou a loja onde fará o chá colocará a disposição das amigas da noiva comprar lá mesmo. No chá é realizado brincadeiras, como no chá de panela, temos palestras sobre como seduzir nosso companheiro e apimentar a relação para não cair na rotina, tem até aulinha de striptease. Em alguns casos, contratam stripers para animar mais a festa. É totalmente vedada a entrada de homens, a não ser os stripers, na festa. Então imaginem como não é divertida e o quanto podemos nos soltar, com todo respeito.

Uma amiga do Jônatas e dona de uma loja de lingerie que oferece esse serviço e fomos conhecê-la e ver o que ela tinha para oferecer. A Maria Juliana nos contou que sempre faz esse tipo de evento para as noivas e elas adoram, até voltam levando outras amigas para fazer o chá lá e até mesmo para comprar novas lingeries e ver novos cursos para se matricularem. Ela mostrou-nos a sessão sex que ela oferece, materiais de todo o tipo, vai de fantasias para ambos até velas que não queimam o corpo e são comestíveis, tudo para dar uma animada na relação e não deixar cair na rotina.

Ela contou uma novidade que está nos planos para um futuro bem próximo. Ela está preparando uma casa para a realização dos eventos, para as palestras, despedida de solteira, com direito a massagem relaxante, brincadeiras, garçons com apenas tanguinhas para aliviar nossos olhos de tanta mulherada junto, tem tudo para fazer sucesso. Para quem se interessou os contatos da loja dela encontrasse no site http://santaousadia.com.br/, ela é uma pessoa maravilhosa, eu recomendo.

Já o tradicional chá de panela (ou chá de cozinha) pode-se realizar só com a noiva ou com os dois. Hoje em dia o casal opta por fazer juntos, assim economiza para a lua de mel. Tem a famosa lista de itens que precisa para completar a cozinha, as brincadeiras elaboradas pela família e padrinhos dos noivos, muita comida e bebidas. Claro que as brincadeiras os noivos não podem elaborar, senão que graça teria as prendas. Além de ser muito bom ganhar presentes o que mais importa é a reunião de amigos e famílias de ambas as partes se divertirem e compartilharem um momento tão especial.

Ainda não me decidi o que farei para minha despedida, estou pensando em seriamente em fazer as duas, hihihi, senão ficar muito caro.

Áurea – a noiva


Diário de Casamento: As Fotos


Autor: Eubalena ~ 3 de maio de 2010. Categorias: Sem categoria.

http://ahquandocasarpassa.wordpress.com

Hoje vou comentar sobre uma história interessante que foi como conseguimos os fotógrafos para nosso casamento.  Primeiramente, como todo mundo faz, nós pedimos algumas dicas de amigos que conhecem fotógrafos, mesmo porque existem muitos em Brasília, e procuramos em sites.

Decidimos começar por um fotógrafo que achamos na internet e a Midori resolveu ligar pra ele para combinar de ver o portfólio dele, o que aliás, é essencial para que você tenha uma ideia de como ficarão as suas fotos. Mas ele não ligou de volta, mostrando falta de interesse, então depois disso resolvemos ligar para um fotógrafo que nos foi recomendado por um amigo.

A noiva ligou e marcou hora e local logo de cara com uma tal Marcela. No dia combinado fomos lá ver o portifólio, mas a fotógrafa ainda não havia chegado, então ficamos esperando ela chegar. No momento que a fotógrafa chegou ela disse: “É você o noivo?” Esse espanto todo foi porque eu conheço a Marcela antes mesmo dela se tornar fotógrafa, pois nós somos super fãs de salsa e já dançamos algumas vezes. Mesmo sendo uma amiga pedimos para ver o portfólio e choramos para ver se ela abaixava o preço do serviço, pois não sei se vocês sabem, mas a fotografia é um dos serviços mais caros do casamento.

Descobrimos que a Marcela é sócia do fotógrafo que nos foi recomendado, o Cristiano Nunes na Photoimagens. Como o Cristiano não pode nos atender naquele momento, ficamos falando muito tempo com a Marcela que é uma pessoa super simpática, mas saímos ainda sem saber se iríamos contratá-los ou não.

Depois de alguns dias a Midori me disse que havia conversado com o fotógrafo e que ele era super gente boa e tinha nos convidado para um teste no estúdio dele que fica na casa da Marcela. Como eu vi os olhinhos da Midori até brilharem com a possibilidade de ter um pequeno book, eu topei logo.

Chegando lá pudemos conhecer finalmente o famoso Cristiano Nunes e conversar bastante com eles, mas quem resolveu tirar as fotos mesmo foi a Marcela. Gostamos demais da sessão de fotos, da conversa e também das fotos que ficaram ótimas. Na saída da casa da Marcela estávamos tão animados que decidimos fazer as fotos com eles, por vários motivos, mas principalmente pela simpatia e qualidade do serviço.

Além desta experiência, tenho que contar sobre outra experiência diferente neste ramo também que eu e Midori pudemos ter outro dia. Como nossos amigos estão cansados de saber que nós vamos casar, um deles que foi convidado para ser modelo de noivo para um book de uma fotógrafa nova aqui em Brasília, nos convidou para ver o ensaio.

Infelizmente não pudemos ver todos os locais onde eles tiraram fotos e nem o Trash the Dress, que, ao pé da letra, significa lixar o vestido, o que na prática é uma sessão de fotos que a noiva tira depois do casamento onde ela pode fazer tudo o que quiser com o vestido, como mergulhar num lago e até queimá-lo e tirar fotos desses momentos bizarros. Isso é se ela for louca e rica o suficiente para estragar totalmente um vestido que com certeza não ficou nada barato.

Mesmo assim foi bem legal para nós vermos os melhores locais para tirar as fotos da prévia dos noivos e já saber mais ou menos como será a nossa. E para mim foi bem legal poder ver que quem mais gostou das horas de ensaios por Brasília foi a Midori que ficou super animada e com mais vontade de casar do que nunca.

PS: Se você é de Brasília eu realmente recomendo os nossos fotógrafos que tem um site com muitas fotos e podem ser contatados em http://www.photonimagens.com.br/index.php

Jônatas – O Noivo


Diário de casamento – O Fotógrafo.


Autor: Eubalena ~ 26 de abril de 2010. Categorias: Mona em Família.

Começamos a procurar fotógrafos mais ou menos na mesma época dos Buffets, depois do festnoivas deu pra ter uma noção que tipo de serviços gostaríamos no nosso casamento.

No evento ficamos encantados com um stand simples e pequeno, mas com uma qualidade de fotos que nos surpreendeu. Pegamos um portifólio para entrarmos em contato depois pedindo o orçamento. Nossa, achamos muito caro e decidimos procurar outras opções.

Um de nossos padrinhos indicou um que ele considera muito bom e que seria mais flexível no valor que o que nós vimos. Pedi o nome dele e o procurei no orkut desse padrinho. Assim que o adicionei no meu orkut e pedi um orçamento ele logo respondeu e começamos a conversar sobre o trabalho dele e mandou-me o link para ver os seus trabalhos e da equipe no http://www.photonimagens.com.br/index.php .

Fiquei encantada com as fotos e pedi para marcarmos uma reunião para conversarmos melhor.      Marcamos para outra semana e fui informada que a sócia dele iria nos atender e, para a nossa surpresa, não é que o Jônatas a conhecia de outros carnavais, hihihi. A Marcela (nossa fotografa) é amiga de salsa do Jônatas e com isso a conversa seguiu mais descontraída, vi de perto o trabalho deles e descobri uma outra coisa, um casal de padrinhos fez as fotos de casamento com eles também. Senti-me muito a vontade com ela, amei o pacote maravilhoso com 10 itens, super promoção, para quem fechasse até fevereiro desse ano e ficamos ainda pensando um pouco e pedimos para ver se faziam outra proposta mais em conta para nós.

Na semana seguinte estava conversando com o Cris Nunes (nosso fotografo) sobre a proposta e de como poderíamos negociar e surgiu um convite a qual não esperava, ele perguntou se eu e o Jônatas topávamos tirar umas fotos como teste para ver melhor o trabalho deles e conversar melhor. Não pensei 2 vezes. Falei com o Jônatas e ele topou na hora. Combinamos o horário e fomos ao estúdio tirar as fotos. Nossa em 5 minutos a Marcela tirou 27 fotos, e todas ficaram ótimas. E foi ali que decidimos não procurar mais, fiquei muito a vontade com eles e me senti segura.

Faltava conversar com nossos pais para fecharmos logo o negócio. E assim que tivemos a resposta entramos em contato e assinamos o contrato. Fiquei muito feliz, pois eles me passaram muita confiança e segurança.

Conversando com o Cris perguntei se ele tinha alguma novidade para contar a vocês e ele me disse que a Marcela tinha recém chegado de São Paulo com uma novidade a qual ele chama de “renovação de olhar” um estilo diferente na visão do fotografo, com outros ambientes e tudo mais, só vendo para entender no http://www.youtube.com/user/photonimagens#p/a/u/0/v-2sZrQih-M. Achei muito legal e com isso me animando mais para o meu casamento.

Tem uma outra novidade nesse ramo chamado “Trash the dress” que é nada mais nada menos que tirar fotos com o vestido de noiva sem medo de estragá-lo, normalmente tiram essas fotos depois do casamento. É uma novidade que está fazendo muito sucesso nesse ramo e confesso que fica realmente muito bonito, encontrei um site que relata e explica melhor sobre essa novidade http://noticias.bol.uol.com.br/entretenimento/2009/11/23/conheca-o-trash-the-dress-nova-tendencia-em-fotos-de-casamento.jhtm. Quem sabe eu não faça umas fotos assim também.

Nesse domingo (25/04) recebemos um convite para acompanhar uma sessão de fotos com vestidos de noiva e a roupa de noivo de um dos padrinhos que foi convidado a fotografar como noivo para um site de Brasília. Chegamos faltando apenas 2 lugares turísticos para ser fotografados, e achei uma oportunidade perfeita para ver de pertinho todos os detalhes. Fiquei imaginando como será as minhas fotos, como poderia me portar enquanto a fotografa faz sua magia com sua câmera, estou ansiosa e muito empolgada para esse dia. Conversei com o maquiador e cabeleireiro sobre as fotos e poses que faziam, falamos também com o responsável pelo site que estava acompanhando tudo de perto e nos deu dicas sobre onde e com quem poderíamos alugar nossas roupas, mostrou-me mais tarde outros vestidos os quais fiquei muito encantada com a beleza deles.

Diverti-me tanto nessa sessão de fotos que até ajudar a noiva fiz. Ela contou-me que casará em julho do ano que vem e que faltam alguns pequenos detalhes para fechar tudo do casamento. Disse-me que o maquiador que ela irá fazer é ótimo e o melhor de tudo, não é careiro. Fiquei os acompanhando umas 2 horas de sessão. Os lugares escolhidos foram perfeitos para fotos perfeitas. Quando sair o site contarei a vocês.

Como a reforma, enfim, terminou poderemos continuar os preparativos do casamento. E continuaremos a contar nossa trajetória.

Áurea – A noiva


Diário de casamento – Preparativo para o casamento


Autor: Eubalena ~ 14 de abril de 2010. Categorias: Mona em Família.

Como já falei a vocês, sou um pouco afobada e acabo procurando tudo com muita antecedência. Comecei conversando com amigas que já casaram sobre indicações de serviços para que entrássemos em contato pedindo orçamentos.

Gostei muito das fotos de uma amiga e logo pedi o contato do fotografo, logo pedi o telefone para entrar em contato. Esse fotografo até me atendeu, passou o e-mail para a solicitação de orçamento e até hoje nada.

Depois pedi à minha madrinha o telefone da cerimonialista do casamento dela e liguei correndo, depois descobri que ela não estava mais trabalhando na área. Pense na tristeza que senti depois disso, pois é, mas não desanimei. Continuei procurando em sites cada prestação de serviço, buscando cada vez mais indicações através da comunidade noivas de Brasília e amigas.

Comecei pedindo orçamento de lugar para a realização da festa. A cada e-mail recebido de orçamento, um pulo eu dava, como as coisas aqui em Brasília são caras, e sem falar que você diz a palavra casamento os valores triplicam. Até que começamos analisar qual o local mais perto da igreja para não judiarmos de nossos convidados. Decidimos o local, mas não fechamos ainda porque não conseguimos agendar ainda na igreja.

Quando saí de férias, aproveitei para ver a igreja que escolhemos para a celebração do casamento se já estava com a agenda aberta para fevereiro de 2011, e para a minha surpresa, ainda não estava só em 2010 abririam à agenda. Fiquei um pouco preocupada porque queria já estar com a data certa para pedirmos os orçamentos com a data correta.

No final do ano liguei para um buffet e pedimos o orçamento, disse lhe que foi indicação da minha madrinha que gostei muito da comida oferecida no casamento dela. Como ela não passou de imediato o orçamento, nos convidou para uma degustação para conversarmos sobre negócios enquanto experimentávamos os quitutes. Pensem no tanto que comemos? Na inexperiência acabamos comendo quase todos os pratos e salgados iguais e passamos a não agüentar mais, recusei um monte de salgados e ainda vinha o prato principal. Veio até o bolo com doces, acham que não levei bombom para casa? Não pensei duas vezes.

Fiquei sabendo que teria um bazar de vestidos de noiva em um ateliê bem conceituado e com valores maravilhosos, mas não achei que valeria a pena comprar, pois onde eu iria guardar, ou como iria vender? Sou muito magra e é difícil encontrar noivas do mesmo peso que o meu.

O ano de 2009 foi o ano de casamentos para nós. Fomos a pelo menos oito casamentos, ficava de olho em tudo pra ver se o buffet era bom, se os garçons serviam corretamente, se a cerimonialista não deixaria furos, o local escolhido pelo casal, sem contar que reparava nos modelitos da mulherada também, hihihi. Pelo menos tivemos uma noção do que preparar para o nosso.

Uma das madrinhas ofereceu para fazer as lembrancinhas de casamento e eu adorei. Minha irmã fará a porta-guardanapo em biscuit, minha cunhada o topo de bolo, minha mãe meu buquê e decoração de flores. Já estamos caminhando bem.

Começamos também a olhar um destino para a lua de mel, mas não decidimos ainda. Tantos lugares para conhecer e valores tão diferentes que preferimos aguardar um pouco pelas promoções. Ainda estamos indecisos para onde iremos.

No meu trabalho as meninas já não agüentam ouvir me falar dos preparativos, de tanto que falo e o quanto estou empolgada.

Esse ano fomos a mais um buffet. Muito chique. Todo montado como se tivesse um casamento acontecendo naquele momento. Fomos recepcionados com uma taça de Champanhe, na entrada a mesa de café e doces montada, decoração perfeita. O valor não mudou muito do outro buffet, mas com uma diferença, o coquetel volante era melhor e o jantar deixou a desejar. Aí bateu uma dúvida cruel. Qual escolheríamos? A que tem o melhor coquetel volante ou a que tem o melhor jantar? Não resolvemos nada ainda, pois tem mais um buffet para visitar.

Tivemos que parar um pouco a correria do casamento para correr atrás da reforma do apartamento. Com o projeto já pronto minha sogra pediu para começar o quanto antes, e assim fizemos.

Eu e Jônatas estamos muito cansados de tanto correr para cima e para baixo, mas sabemos que tudo dará certo e sairá do jeito que queremos.

Áurea – a noiva


Diário de Casamento – Noivado


Autor: Eubalena ~ 29 de março de 2010. Categorias: Mona em Família.


Noivado é o tempo para refletir se é isso mesmo que queremos:  ficar juntos para sempre. Ao mesmo tempo é o período que mais corremos para os preparativos de casamento. Conheço pessoas que ficaram noivas muito tempo e não deram certo, e pessoas que noivaram um ano e no outro casaram, assim é o nosso caso. Uma coisa que sempre falamos é que o namoro é o tempo de conhecer uma ao outro, o noivado é para aparar as arestas para não levarmos problemas mal resolvidos para o casamento, e isso temos feito. Tem dia que não sei como o Jônatas me aguenta, pois ando muito nervosa e vivo brigando com ele, mas acredito que são as arestas que estamos aparando.

Estou achando muito legal o noivado, apresentar o meu noivo aos conhecidos, receber parabéns por ter alcançado mais uma etapa em minha vida. É estranho, mas no começo não falava “este é Jônatas”, eu falava “este é o meu noivo” e esquecia de falar o nome dele. Gostava de falar, meu noivo o tempo todo, até nas conversas com conhecidos e sem pronunciar o nome dele, até que um dia me perguntaram: Seu noivo não tem nome? Pensem no sem graça que fiquei, a partir daí comecei a me policiar. Mas é muito bom ter alguém ao seu lado, né?

Uma curiosidade que encontrei que fala sobre o significado da aliança: “os egípcios foram os primeiros povos a idealizar as alianças como símbolo do casamento. Por não ter começo nem fim, o círculo significava para eles a eternidade para a qual o casamento fora designado.” Lembrei disso porque no dia do noivado minha sogra falou sobre isso e que deveríamos pensar bem e lembrarmos que não é apenas uma jóia e sim um símbolo do verdadeiro amor.

É bom conhecer melhor a pessoa com a qual você decidiu viver para sempre, para certificar que realmente é ela. Ver se ele deixa a toalha na cama, faz xixi no chão do banheiro, descobrir o que não gosta nele para ver se você consegue aceitar do jeito que é ou deixar para lá. Eu acho que aguento. :)

Antes mesmo do noivado já estava pensando em começar a procurar prestadores de serviços para a realização de casamento. Em maio/09 teve um Fest Noivas aqui em Brasília e fui só para ter noção do que eu precisava realmente no casamento. Nossa, ficava encantada com cada estande que passava. Vestidos, fotógrafos, decoração, buffets, doceiras, cerimoniais, até exame pré-nupcial tinha… Fiquei louca e queria tudo que via, mas não dava pra fazer orçamento porque a data que já imaginávamos era muito longe e eles não tinham agenda ainda. E como sou afobada, queria estar com tudo resolvido e ir pagando aos pouco, mas cortaram as minhas asinhas, hihihih. Deixei para lá essa história de procurar as coisas para o casamento para o próximo ano (2010), pois assim conseguiria parcelar e a agenda estaria aberta.

Vocês sabem que mulher não aguenta ficar muito parada, falou que está noiva e já começa a comprar revista de noiva para olhar a tendência dos vestidos, maquiagens, decorações. Pois é eu também faço muito isso, hihihi… Até um livro sobre como preparar um casamento sem estresse já ganhei da minha sogra, e sabe que até está sendo de grande ajuda, tem algumas planilhas para ajudar a orgazinar a lista de convidados, tipo de vestido e véu para dia/noite, etc…

O Jônatas sempre me conta que as colegas dele do trabalho estão dando muito apoio ao nosso casamento, mandam planilhas com valores que fecharam no casamento delas, dão dicas de como fazer uma boa pechincha, até destino para lua de mel. É muito bom ter esse apoio e ajuda. É impressionante o quanto aumenta de um ano para o outro esse tipo de serviço, fico chocada a cada dia que pesquisamos. Mas nada que uma chorada não ajude, né?

Além dos preparativos para o casamento estamos mexendo com a reforma do apartamento do pai dele, onde iremos morar. Pense no estresse duplo que estamos sofrendo. Se fosse apenas eu (a noiva), mas o noivo também anda tenso, é muita coisa para resolver ao mesmo tempo. Mas sei que valerá a pena, pois estamos arrumando o nosso cantinho, deixando tudo a nossa cara, isso tudo graças ao meu sogro que está ajudando com a maior parte.

É Dra. Gertrudes, vou ter que tomar muito suco de maracujá mesmo.

Na próxima semana contarei como andam os preparativos do casamento, mesmo com o tumulto da reforma.

Uma ótima semana a todos, e viva o amor….

Áurea, a noiva.





Busca

© 2007-2020 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br