Porque fazer humor e podcast é uma arte

































Susto


Autor: Rachel Barbosa ~ 16 de novembro de 2009. Categorias: animais.

Minha casa parece um hospital veterinário. Primeiro foi uma luta que durou semanas pra curar o Galileu de uma nefrite. Ultimamente, minha gata Annita me pregou umas peças.

Annita

Cheguei em casa por volta de 23 horas numa 6ª feira, há umas duas semanas, e encontrei sangue nas cadeiras da sala. Levei um tremendo susto e comecei a procurar a origem, quando vi que minha gata estava com o traseiro sujo. Corri para o veterinário apenas para descobrir que o problema era prisão de ventre. Sim, prisão de ventre, e por consequencia hemorróida.

Aí no domingo passado, quando fazia um calor do Saara, Annita veio andando da cozinha, tentou subir em uma das cadeiras da sala e não conseguiu. Foi caminhando de volta quando cambaleou e caiu. Corri apavorada, chamei meu marido pra ajudar, afastei os cães, que se aproximaram curiosos. Sem saber o que fazer, liguei para o celular do veterinário, que estava fora de área. Meu marido, mais calmo, sugeriu que poderia ser efeito do calor, mas eu já estava certa que minha gata de 16 anos estava à beira da morte. Coloquei-a na poltrona da sala e aos poucos ela foi melhorando, até que levantou e foi comer.

Não convencida de que ela estava bem, no dia seguinte fomos para a clínica. O veterinário examinou, apertou, apalpou. No final disse que ela está ótima, que nem parece ter a idade que tem, mas que faria um exame de sangue para ter certeza. No dia seguinte, adivinhem qual foi o resultado? Exames todos normais. O diagnóstico? O calor causou o mau estar.

Essa bicha vai é me matar de susto uma hora dessas!

Rachel Barbosa
http://rachelbarbosa.com.br


Bicho de estimação: Qual cão afinal?


Autor: Mafalda ~ 14 de setembro de 2009. Categorias: animais, Cantinho das Monas.

Quem já escutou o Podcast da Monalisa de Pijamas: Animais de Estimação – Monacast 43, além de se emocionar com as histórias dos bichinhos da Phoebe, de rir com a “Bucica” da Eubalena ( se achou estranha a palavra, escute o podcast para entender. :D ) também sabe que o máximo de bicho de estimação que eu já tive foi um Jabuti.

Eu gostava do meu jabuti, ou minha jabuti… Gostava também, quando criança, de gatos e cachorros. Mas minha mãe não deixava ter bicho em casa. O que era compreensível, já que ela tinha que cuidar de tudo, eram 3 filhos, e um animal dá trabalho também!

Aliás, compreendi bem a posição dela agora que sou adulta, casada e com 2 filhas. Meu marido é daqueles que nunca gostou de cachorro, então nunca pensamos em ter um em casa.

Porém a vida, esta danada, sempre traz surpresas e nos fazem tomar decisões que antes éramos contra. Minha filha mais velha AMA cachorros, e de uns bons meses para cá vem pedindo insistentemente por um cachorrinho. Mas assim: todo santo dia! Desde quando acorda, até a hora de dormir.

Então jogamos a bola para o Santo: “filha, você reza toda noite pedindo pra São Francisco pedir pra Deus dar um bichinho de estimação para você”. Ela tem feito isso, e pede um bichinho, qualquer um, desde que não seja peixe.

Parece que o Santo tem escutado, e até o marido que antes era totalmente contra a idéia de um cão, agora já está animado com a idéia.

Bom, apesar de não estar animada, fui lá pesquisar raças que se dão bem com crianças e que “caibam” em apartamento. Vi várias como buldogue francês: o cão que tem um peido podre;  o poodle: crazy dog; o lhasa apso: uns dizem que se dá bem com os filhos, outros falam que não é bom para crianças; o maltês: ainda não sei direito se ele é um cão legal para crianças; o bichon frisé: que parece um poodle; etc.

E achei também esta raça, pouco conhecida no Brasil, mas que faz mais sucesso que o poodle lá na Inglaterra, seu país de origem. Olha o nome do bicho: “Cavalier King Charles Spaniels” .
Apesar do nome “esnobe-metido-frufru”, o cão é bem familia, simpático e alegre.

Achei este vídeo engraçado no youtube. Não sei quem é mais peça: os dois cãozinhos ou o dono deles falando:

Traduzindo: “Quem quer…. quem quer…. quem vai querer…. quem quer….. Nada!” hehehe

Eu que ainda não me animei com um “terceiro filho”, pois sei que estas coisas sobram para  a mãe. Ai ai… por isso eu peço à vocês, leitores que tem cachorros, me dêem uma injeção de ânimo!! Estou precisando!

Beijos,
Mafalda


Resposta do ganhador do livro Spike – você vai se apaixonar


Autor: Rachel Barbosa ~ 13 de setembro de 2009. Categorias: animais.

Já publiquei aqui a história vencedora da promoção Spike – você vai se apaixonar. Agora quero mostrar a felicidade que ele ficou ao saber que ganhou o livro.

“Olá bom dia!
Puxa fiquei muito surpreso ontem ao entrar no site das Monalisas.
Ao entrar no site eu vi que a minha história foi a escolhida! (ate dei um print na tela do site)
Fiquei muito feliz mesmo, obrigado, obrigado e obrigado!!
O mais bacana desta promoção é o intuito das pessoas trocarem experiências que tiveram com os seus animais, muito bacana este iniciativa, que tal publicarem no site da Monalisa isto?
Mais uma vez agradeço pela escolha, um forte abraço.”

Já recebi outro livro da Ediouro, “Salvando um vira-lata”. Aguardem as novidades!

Rachel Barbosa
http://rachelbarbosa.com.br


Tártaro


Autor: Rachel Barbosa ~ 31 de agosto de 2009. Categorias: animais.


Galileu antes e depois da limpeza de tártaro

Um dia seu bichinho aproxima a boca do seu nariz e você sente um cheiro desagradável. Ele está com mau hálito! Já passou por isso? O que você fez para resolver o problema?

Infelizmente, muitos dono de animais desconhecem a importância da higiene oral e acham que o mau hálito é normal. Estão enganados. Os problemas dentários não são apenas uma questão de cheiro desagradável para o dono. Uma boca em mau estado pode até mesmo levar seu peludo à morte.

Existe uma série de problemas de saúde que podem causar mau hálito em cães e gatos. O mais comum é o tártaro. O primeiro sinal é o mau cheiro, que ocorre antes mesmo que o tártaro se torne visível. Em seguida, começa a aparecer uma massa escura e dura sobre os dentes, próximo à gengiva. Se o problema não for tratado, essa massa pode cobrir completamente alguns dentes. Em estágio avançado, o tártaro causará a retração da gengiva e a conseqüente exposição da raiz do dente. A massa pode ter cor amarela, esverdeada e até mesmo preta.

Assim como ocorre com os humanos, o tártaro é resultante do acúmulo de alimento. Para evitar o problema, são necessárias algumas providências simples, mas que precisam ser rotineiras.

Em primeiro lugar, é preciso escovar os dentes. Sim, escovar os dentes. Começar desde filhote é melhor, mas não é impossível acostumar um animal adulto. Inicie utilizando o seu dedo mesmo, para que o bicho se acostume com algo estranho em sua boca. Existem no mercado várias pastas de dentes para animais (não use pasta de gente!), que facilitam o trabalho porque são gostosas para o peludo, além de efetuarem a limpeza. Em seguida, você pode passar a usar uma dedeira de borracha, vendida em pet shops. Eu, pessoalmente, acho mais complicado usar a dedeira do que uma escova, porque a dedeira é mais grossa. Experimente e veja o que se adapta melhor para você e para o seu pet. Escove todos os dentes com movimentos circulares, inclusive aqueles bem lá no fundo da boca, pelo lado externo da arcada e interno também. Alguns veterinários recomendam escovação diária, outros dizem que 3 vezes na semana são suficientes.

Além da escovação, outras coisas ajudam na manutenção. Toda semana dê pelo menos um osso mastigável se seu peludo for um cão. Não estou falando daqueles palitos, que são muito moles. Falo daqueles ossos brancos com nós nas pontas. Para comer o cachorro precisa mastigar muito. Como o material é duro, ajuda a limpar os dentes enquanto o bicho mastiga. Para cães de grande porte, ossos de boi também são bons (nunca de galinha!!!). Compre no açougue, ferva para limpar e depois de esfriar, deixe seu cachorrão se divertir à vontade. Não dê ração amolecida com água, nem comida de panela. Esse tipo de alimento deixa mais resíduos nos dentes. Um veterinário que conheço recomenda ração de grão grande, mesmo para os peludos de pequeno porte. O grão pequeno pode ser engolido com uma ou duas mastigadas apenas, enquanto o grão grande necessita de mais mastigações, assim acaba ajudando na limpeza.

Se o seu peludo já tem tártaro, o único modo de eliminá-lo será uma limpeza feita pelo veterinário. Parece com a limpeza que o dentista faz na gente, com a diferença que o animal precisa ser anestesiado. Anestesia é sempre perigosa, por isso a limpeza com o vet não é algo para ser feito toda hora. Os cuidados em casa irão diminuir a necessidade da limpeza profissional.

Agora vem a parte ruim. Sabe o que acontece se você não cuida dos dentes do peludo? O tártaro possui bactérias, que podem causar doença periodontal, ou seja, na gengiva, levando à perda do dente, ou mesmo à necessidade de arrancá-lo. Cada dente a menos na boca de um animal faz muita falta para ele se alimentar. Além disso, as bactérias que existem no tártaro podem entrar na corrente sanguínea, causando doenças em órgãos como coração e rins, e finalmente levando à morte.

Tá esperando o que? Vá comprar escova de dentes, pasta e ossos mastigáveis e comece já a cuidar dos dentes do seu companheiro!

Rachel Barbosa
http://rachelbarbosa.com.br


Castração no Rio de Janeiro


Autor: Rachel Barbosa ~ 5 de agosto de 2009. Categorias: animais.

Muitos donos deixam de castrar seus animais por não terem dinheiro suficiente para pagar a operação. Quem mora no Rio não tem mais esse problema.

A SEPDA – Secretaria de Promoção e Defesa dos Animais, da Prefeitura do Rio de Janeiro, mantém o Programa Bicho Rio, que realiza castrações sem qualquer custo. As operações são feitas na sede do órgão, em Guaratiba (Estrada da Matriz, nº 4445), ou em mini-centros cirúrgicos, que funcionam nos seguintes bairros: Bonsucesso (na Avenida Brasil, esquina com a Rua Teixeira Ribeiro), Praça Seca (em frente ao banco HSBC), Largo do Machado (próximo à estação do Metrô), e Realengo (Praça Padre Miguel).

Todas as 6ªs feiras são feitos os agendamentos nos locais de atendimento, através da distribuição de senhas a partir das 8 horas. Somente um animal por pessoa é agendado em cada semana, ou seja, se você tiver mais de um bichinho para castrar terá que agendar um por semana. No agendamento não é necessário levar o animal, basta levar identidade, CPF e comprovante de residência, já que o serviço só é oferecido aos moradores do Rio.

Para evitar riscos para a saúde dos peludos, nos mini-centros cirúrgicos somente são esterelizados animais com idade entre 6 meses e 6 anos, que não estejam no cio e não estejam amamentando. Na sede, em Guaratiba, bichos com mais de 6 anos poderão ser castrados se os veterinários da SEPDA concordarem.

A Prefeitura disponibiliza os seguintes telefones para maiores informações: 2292-6516 e 3402-5417 (Rio de Janeiro).

A SEPDA mantém também programas de adoção: o Adotar é o bicho, e a Adoção On Line. O primeiro programa consiste em feiras semanais de adoção em diversos bairros. No segundo são exibidos no site da Secretaria os perfis de vários animais disponíveis para adoção. O gatinho da foto é um deles, o Raji, um machinho de poucos meses de idade. O adotante precisa ter mais de 18 anos, apresentar identidade, CPF e comprovante de residência, e após responder ao questionário básico, assinar o termo de guarda responsável.

Morador do Rio, tá esperando o que? Raji e seus amigos precisam de famílias que os amem!

Moradores de todo o Brasil, participem da campanha “Neste inverno, aqueça um bichinho”

Rachel Barbosa
http://rachelbarbosa.com.br


Animais – por Rachel Barbosa


Autor: Rachel Barbosa ~ 22 de dezembro de 2008. Categorias: animais.

No mundo de hoje os animais definitivamente deixaram de ter função meramente estética ou utilitária. Foi-se o tempo em que as pessoas possuíam pássaros apenas para apreciar as belas cores ou o canto, gatos para manterem a residência livre de ratos e cães para guardarem o território.

Os animais se tornaram membros da família e nela têm espaço cada vez maior. Enquanto a União Européia é forçada a implementar políticas de incentivo à maternidade para evitar as taxas de natalidade sempre decrescentes, na França, por exemplo, mais da metade da população possui animais de estimação.

Falando sobre o Brasil, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Alimentos para Animais de Estimação, em 2007 o país possuía 31 milhões de cães, 15 milhões de gatos, 17 milhões de pássaros e 7,5 milhões de peixes ornamentais (2 cães e 1 gato estão no meu apartamento).

Não moro na França, mas conheço uma mulher que não tem filhos e trocou o marido por uma poodle. Dependendo do marido, esse pode ser um excelente negócio.

Para ter certeza de que os animais vêm conquistando espaço cada vez maior no Brasil, basta uma volta pela vizinhança. Existe um pet shop em cada esquina, perdendo apenas para as drogarias, que nos últimos anos proliferaram feito coelhos. Para ter uma idéia mais exata sobre o papel dos bichinhos nas famílias, basta entrar em um desses pet shops. Toda semana recebo no meu pet alguém que teve um cão na infância e agora resolveu voltar a ter. Naquele tempo, a única coisa que o dono comprava para um cachorro mimado era ração, porque a maioria se alimentava com os restos da comida da família. Aí o dono se espanta ao descobrir como o mercado mudou e que agora existe uma infinidade de outros produtos para mimar o peludo.

Mas se você é que nem eu, o tipo de dona que nunca se cansa de correr atrás de uma novidade para o bichinho, faça uma visita aos grandes pet shops de São Paulo. São verdadeiros parques de diversões, mais para os donos do que para os animais. É possível encontrar coisas como vestidos de noiva e de gala, creme para hidratação do pelo, cama com dossel e babados, e até guarda-chuva!

Animais são ótimos, mesmo se você não está a fim de “brincar de boneca” com eles. Gatos reduzem o risco de ataque cardíaco porque acariciar o pelo alivia o estresse. Cuidar de um peixinho é um excelente exercício de responsabilidade para a criança. Um cão nunca vai te dizer que não está a fim de sair hoje, já o seu marido…

Beijos da Rachel

http://www.rachelbarbosa.com.br

Rachel quando criança queria ser veterinária, mas acabou enveredando pelos caminhos do Direito. Adora uma boa briga em seu escritório de advocacia, juridicamente falando, mas se diverte trabalhando no pet shop do qual é sócia. Um dia ganhou de presente o Galileu, seu poodle, e resolveu aprender sobre animais. No Monalisa de Pijamas vai dividir com os leitores o que sabe.


Monacast 43 – Animais de Estimação


Autor: Mafalda ~ 27 de novembro de 2008. Categorias: podcasts.

Neste Monacast de risos e lágrimas ( parece até filme do Charles Chaplin. hehe),  Mafalda, Phoebe e Eubalena vão falar destes amiguinhos – os Animais de estimação -  que fazem a alegria e enriquecem a vida de muitas pessoas, principalmente as crianças.

E quem será que já teve um URUBU de estimação? você pode até imaginar, mas só escutando mesmo para saber.

Links: Natal dos bichinhos carentes no blog da Rachel Barbosa.

Músicas deste Monacast está no meu blip: http://blip.fm/Mafalda

Quer comentar esse podcast? Mande um e-mail para monacast [arroba] monalisadepijamas.com.br.

Beijos da Mafalda

Assine nosso feed no iTunes





Busca

© 2007-2019 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br