Porque fazer humor e podcast é uma arte

































Diga Não ao abandono. Adote!


Autor: Mafalda ~ 22 de maio de 2011. Categorias: animais.

 

Bom dia queridos amigos e amigas do Monalisa de Pijamas!

Me chamo Tiago de Angelis Silva e através da Mafalda consegui esse espaço para falar de algo que aconteceu comigo e que no fim se tornou uma tarefa muito importante.

Assim como muitas pessoas sou um amante dos animais, tenho cinco gatos e um cachorro, porém infelizmente apenas posso dizer que esse número sempre cresce, minha casa acabou virando um foco de animais abandonados e o último que chegou em minhas mãos foi essa gatinha que ilustra este post, a pequena Rosie.

Através da foto fica claro a sua fragilidade, seu tamanho e principalmente sua idade, que no final das contas não deve passar de 45 dias. Encontrei essa gatinha debaixo do meu carro, mais exatamente entre a placa de ferro que separa o chão do motor. Através dos seus miados consegui achá-la, alimentá-la e finalmente encontrar um lar provisório.

A ajuda dessa vez veio através do site Amor aos Animais, lá consegui achar pessoas do bem que dedicam suas vidas ao tratamento desses bichinhos.

Após conversar com um dos membros da entidade me comprometi em ajudar principalmente na divulgação e é exatamente isso que venho fazendo.

A entidade apóia as comunidades de Santana do Parnaíba, Barueri, Jandira e Itapevi, todas situadas no estado de São Paulo. Além de fazer o elo entre os animais e uma possível adoção, a entidade faz a castração de 50 animais ao mês com a ajuda de voluntários. Porém, assim como os animais, ela também precisa de ajuda para se manter ativa. Além de disponibilizar contas para qualquer doação em dinheiro, eles sempre precisam de rações, camas, cobertores, transportes, vasilhas, remédios e jornais, dando assim uma vasta opção para quem realmente deseja ajudar.

No fundo sei que esse tipo de pedido não é fácil de ser atendido, porém peço que acessem o site, vejam os animais e fiquem por dentro do assunto, talvez aqueles que estiverem interessados possam ajudar essas pessoas, esses animais e até mesmo a pequena Rosie que hoje está lá esperando por seu futuro dono.

Deixo aqui meus agradecimentos para a Mafalda e para aqueles que estiverem dispostos a ajudar ou até mesmo divulgar essa entidade.

Abraços.

http://www.amoraosanimais.com

Contato se tiver interesse em adotar a Rosie:
@clictecRG
email: ony2003@pop.com.br

 


Filhotes, filhotes


Autor: Rachel Barbosa ~ 12 de julho de 2009. Categorias: animais.

Esta semana recebi um pedido de ajuda da leitora Luciana. Ela disse que não agüenta mais sua poodle de dois meses e meio, que faz muita bagunça e morde coisas e pessoas. Certamente outros leitores também estão passando por isso, ou já passaram. Por isso resolvi responder à Luciana com um post.

Quando meu poodle Galileu chegou eu já não tinha um filhote em casa há anos. Também fiquei com os cabelos em pé com aquela coisinha peluda correndo pelo apartamento, perturbando a gata, mordendo as mãos de todo mundo. Quando ele finalmente dormia, eu juntava os brinquedos espalhados pela casa, aí ele acordava e tirava tudo da cesta. Os passatempos prediletos do Galileu eram destruir chinelos e rasgar lombadas de livros. E a brincadeira favorita era morder as nossas mãos. Mordia com vontade! A gente vivia arranhado por aqueles dentinhos finos.

Foi assim que comecei a aprender sobre comportamento canino. Movida pela necessidade, comprei livros e pesquisei na Internet. Aprendi que esse excesso de energia é perfeitamente normal em filhotes. Algumas raças são um pouco mais tranqüilas, mas poodle não está entre elas rsrs

À medida que o filhote cresce, tende a parar de fazer besteiras, mas como uma criança humana, também precisa ter chances para gastar energia e precisa de limites. Cabe à família humana atender a essas necessidades. Caso contrário, o cãozinho pode se tornar adulto e continuar fazendo bobagens.

Meu marido ficava uma fera cada vez que o Galileu estragava um chinelo. Eu sempre disse a ele que essa era a atitude errada. Raiva não lavaria a nada. O correto é não facilitar a situação. Sapatos e outras coisas que possam ser mordidas e estragadas devem ficar fora do alcance da boquinha nervosa.

Por falar em boquinha nervosa, cães precisam morder. É uma necessidade fisiológica, principalmente quando estão trocando os dentinhos de leite pelos definitivos. Para que o filhote não morda seus sapatos, precisa ter brinquedos apropriados e interessantes. A primeira coisa que faz um brinquedo interessante para o cão é colocar nele o adorado cheiro do dono humano. O brinquedo fica ainda mais interessante se você brincar também. Ao comprar um mimo no pet shop, você não pode só tirar do saco e jogar no chão em casa. Faça festa, diga a ele “olha o que eu trouxe pra você!” Em seguida provoque o cãozinho, ofereça o brinquedo para morder e puxe em seguida. Brinque! A primeira coisa que ensinei para o Galileu foi a brincadeira de “buscar”. Poodles são muito inteligentes e num instante entendem o que você quer dizer quando joga um brinquedo e diz (animadamente) “busca” ou “trás”. Até hoje essa é a brincadeira favorita dele.

As mordidas nas mãos foram um verdadeiro problema aqui em casa. A brincadeira com os irmãos é morder. Quando o cão entra para a família humana, tende a repetir esse comportamento com a gente, mas não devemos permitir. Desde cedo eles precisam aprender que mãos humanas não são brinquedos. Como fazer isso? Terminando a brincadeira no exato momento em que a mão for mordida. Vire-se de costas para o cão e ignore-o por alguns momentos. Se ele insistir, mordendo seus braços, por exemplo, levante-se bruscamente e saia do ambiente. Não é necessário dizer uma única palavra nesses momentos. A idéia é que o peludinho perceba que mordidas te desagradam e fazem com que você não lhe dê atenção, coisa que ele valoriza demais.

Um dia Galileu descobriu que na lixeira havia restos de comida e passou a enfiar a cabeça para comer. Comprei uma lixeira de pedal. Depois ele descobriu que a tampa não o impedia de chegar aos restos, era só levantá-la com o focinho. Foi quando passei a usar lixeirinha de pia. Hoje em dia, mesmo que deixe cair comida no chão, ele não pega.

Outra bagunça que ele amava era se meter no meio da roupa suja quando eu tirava do cesto para colocar na máquina. Como não rasgava as roupas, eu deixava ele brincar. A carinha de felicidade era maravilhosa!

Claro que ele fez muito mais do que isso. Destruiu tapetes higiênicos e ficou fazendo cocô com pedaços de plástico misturados por uma semana, comeu um lápis de cor e ficou com a pata verde, mastigou o pé de um gaveteiro, arrastou a árvore de Natal de 1,80m de altura por quase um metro pela sala… Quando Galileu fez um ano as “artes” pararam. Aí chegou o Bruno, meu schnauzer, e começou tudo de novo! Hoje em dia sinto até saudade daquele tempo.

Luciana, tenha paciência, evite as situações que puderem ser evitadas, eduque, dê limites, tire muitas fotos e se divirta com a bagunça da sua poodle. Isso vai acabar mais rápido do que você imagina! Um beijo!

Rachel Barbosa
http://rachelbarbosa.com.br


Quero que você me aqueça nesse inverno


Autor: Rachel Barbosa ~ 2 de julho de 2009. Categorias: animais.

O Inverno chegou e com ele o frio. Os humanos usam mais roupas para se manterem aquecidos. Já os cães e gatos têm o aquecimento natural proporcionado pela pelagem. Por isso, muitos donos acreditam que no Inverno é errado tosar os animais, certo? Sim e não.

Realmente a pelagem mantém os bichinhos aquecidos, mas nem por isso eles devem ficar longe dos pet shops.

CÃES DE PELOS LONGOS

Animais peludos não devem ficar com a pelagem longa demais, que tem mais tendência a forma nós. Depois que os nós se formam, muitas vez é necessário raspar os pelos bem curtinhos, e nesse caso o bicho vai mesmo sentir muito frio.

Procure levar o cão ao pet shop para tomar banho uma vez por semana. Com a escovação semanal feita pelo profissional de banho e tosa, os nós serão desfeitos logo no início. Mas se você vestir roupinhas no peludo, não será suficiente a escovação semanal. Escove os pelos assim que tirar a roupinha.

Hidratação uma vez a cada 15 dias ajuda a não formar nós no pelo. Mas só deve ser feita por profissional e com produtos especialmente formulados para animais (creme para cabelo humano não serve).

Peça para o profissional fazer tosa higiênica uma vez por mês, assim os genitais ficarão livres de pelos e se manterão limpos por mais tempo.

A tosa completa deverá ser feita a cada 45 ou 60 dias. Vale lembrar que tosar o cão não quer dizer necessariamente deixá-lo pelado. Existem lâminas com alturas diferentes. Se não houver nós no pelo é possível usar lâminas altas que ainda deixarão o cão peludo. Se você quiser mais peludo ainda, peça tosa na tesoura, em que os pelos são apenas aparados (mas só pode ser feita em cão que não tem nós).

CÃES DE PELOS CURTOS

Esses dão bem menos trabalho, mas nem por isso merecem menos cuidados. Em geral os cães de pelagem curta sentem mais frio, por isso roupinhas são realmente necessárias.

Os bichinhos que não têm cheiro forte podem tomar banho a cada 15 dias. Os que têm o famoso “cheiro de cachorro” devem tomar banho toda semana. Mesmo que você goste de dar banho em casa, leve ao pet shop ao menos uma vez por mês, para que além de tomar banho seu cão tenha as orelhas limpas e as unhas cortadas pelo profissional.

Cães de pelos curtos também podem, e devem, fazer hidratação. O frio maltrata os pelos, como maltrata nossos cabelos.

GATOS

Gatos de pelos longos, como persas, devem tomar banho durante todo o ano, pois não conseguem sozinhos manter a pelagem limpa. O banho também ajuda a retirar os pelos mortos, que o bichano acaba ingerindo ao se lamber. No Inverno os banhos não devem ser suspensos, mas é bom aumentar o intervalo. Se seu gato peludão costuma ir ao pet shop 1 vez por mês, mande-o uma vez a cada 50 ou 60 dias. Se entre um banho e outro ele se sujar, limpe-o com alguma solução para banho seco, encontrada em pet shops.

Gatos de pelo longo também ficam com nós. Para evitar que isso aconteça no Inverno e que o bichano tenha que ser totalmente tosado, o que seria uma maldade, será preciso escovar regularmente, uma vez por semana ou mais, se necessário. Se vestir roupinhas no felino, escove assim que tirar. Não esqueça a tosa higiênica, que o bichano peludo também precisa.

Mantenha seu pet aquecido E LINDO nesse Inverno!

Rachel Barbosa
http://rachelbarbosa.com.br


Animais – por Rachel Barbosa


Autor: Rachel Barbosa ~ 22 de dezembro de 2008. Categorias: animais.

No mundo de hoje os animais definitivamente deixaram de ter função meramente estética ou utilitária. Foi-se o tempo em que as pessoas possuíam pássaros apenas para apreciar as belas cores ou o canto, gatos para manterem a residência livre de ratos e cães para guardarem o território.

Os animais se tornaram membros da família e nela têm espaço cada vez maior. Enquanto a União Européia é forçada a implementar políticas de incentivo à maternidade para evitar as taxas de natalidade sempre decrescentes, na França, por exemplo, mais da metade da população possui animais de estimação.

Falando sobre o Brasil, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Alimentos para Animais de Estimação, em 2007 o país possuía 31 milhões de cães, 15 milhões de gatos, 17 milhões de pássaros e 7,5 milhões de peixes ornamentais (2 cães e 1 gato estão no meu apartamento).

Não moro na França, mas conheço uma mulher que não tem filhos e trocou o marido por uma poodle. Dependendo do marido, esse pode ser um excelente negócio.

Para ter certeza de que os animais vêm conquistando espaço cada vez maior no Brasil, basta uma volta pela vizinhança. Existe um pet shop em cada esquina, perdendo apenas para as drogarias, que nos últimos anos proliferaram feito coelhos. Para ter uma idéia mais exata sobre o papel dos bichinhos nas famílias, basta entrar em um desses pet shops. Toda semana recebo no meu pet alguém que teve um cão na infância e agora resolveu voltar a ter. Naquele tempo, a única coisa que o dono comprava para um cachorro mimado era ração, porque a maioria se alimentava com os restos da comida da família. Aí o dono se espanta ao descobrir como o mercado mudou e que agora existe uma infinidade de outros produtos para mimar o peludo.

Mas se você é que nem eu, o tipo de dona que nunca se cansa de correr atrás de uma novidade para o bichinho, faça uma visita aos grandes pet shops de São Paulo. São verdadeiros parques de diversões, mais para os donos do que para os animais. É possível encontrar coisas como vestidos de noiva e de gala, creme para hidratação do pelo, cama com dossel e babados, e até guarda-chuva!

Animais são ótimos, mesmo se você não está a fim de “brincar de boneca” com eles. Gatos reduzem o risco de ataque cardíaco porque acariciar o pelo alivia o estresse. Cuidar de um peixinho é um excelente exercício de responsabilidade para a criança. Um cão nunca vai te dizer que não está a fim de sair hoje, já o seu marido…

Beijos da Rachel

http://www.rachelbarbosa.com.br

Rachel quando criança queria ser veterinária, mas acabou enveredando pelos caminhos do Direito. Adora uma boa briga em seu escritório de advocacia, juridicamente falando, mas se diverte trabalhando no pet shop do qual é sócia. Um dia ganhou de presente o Galileu, seu poodle, e resolveu aprender sobre animais. No Monalisa de Pijamas vai dividir com os leitores o que sabe.





Busca

© 2007-2019 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br