Porque fazer humor e podcast é uma arte
































DIÁRIO DE CASAMENTO – “O Namoro”



Por Eubalena - 17 de março de 2010. Categorias: Mona em Família.

Namorados

Vou contar lhes agora, resumidamente, o que aconteceu durante o namoro até o dia do nosso noivado.

Bom, durante o namoro foi um pouco conturbado, eu não queria apresentar aos meus pais o Jônatas e nem queria dizer que estava namorando porque não tinha certeza se daria realmente certo. Então tinha que inventar desculpas para encontrá-lo.

Uma semana depois do pedido de namoro pensei em terminar, achando que ele não tinha nada a ver comigo, que nossos gostos eram totalmente diferentes e que não me sentia bem por não contar aos meus pais, mas pensei e falei com Deus: “seja o que o Senhor quer. Se for para o meu bem, ajude-me a cultivar e conquistar esse amor, senão, por favor, mostre-me para não magoar-me mais”. E graças a Deus mostrou-me que ele é o homem da minha vida.

Chegou ao ponto que meu pai não deixou que eu saísse com o Jônatas para dançar com medo de que algo acontecesse comigo, fiquei tão chateada com aquilo que chorei de raiva. Depois de um tempo e de muita conversa com o Jônatas concordamos que eu contaria a meus pais sobre o nosso namoro. Sentei-me com meus pais no quarto e contei. Falei como Jônatas era uma pessoa bacana e que um dia iria apresentar lhes. No dia seguinte, combinei encontrar o Jônatas no shopping e meus pais foram para conhecê-lo, (detalhe: não contei ao Jônatas que ira apresentar meus pais a ele), quando nos encontramos apresentei-os.

Pense no clima chato que ficou, porque eu não contei a ele antes para preparar o espírito. Mas deu certo, graças a Deus. Minha mãe sempre ligava para saber meus passos (coisas de mãe) até pouco tempo antes do noivado. Foi muito difícil, mas vencermos essa fase.

Um belo dia recebi um scrap de uma amiga que me perguntava se o meu namorado era realmente o Jônatas. Fiquei desesperada, achando que ela tinha uma bomba para contar sobre ele. E para minha surpresa e alívio, descobri que a família dela e amicíssima da família dele, assim como é da minha também, veio em minha mente: “Ufa! Essa passou perto”. Depois que meus pais souberam que a família dele conhecia a família dessa amiga, relaxaram um pouco mais.

E o dia que conheci minha sogra. Nossa! Que medo dela não gostar de mim (acho que toda mulher passa por isso), de que eu não seria a mulher certa para o filho, tudo mais. Mas para a minha sorte deu tudo certo, nos afeiçoamos de cara. Passou-se um tempo, conheci meu sogro. Não fiquei tão preocupada como fiquei com minha sogra, porém ela já havia conquistado.

Depois de um ano e meio de namoro começamos a cogitar ficarmos noivos. Já olhando as alianças para o noivado, decidindo quem seriam os padrinhos do casamento e tudo mais.

Como sou apressadinha, os padrinhos já estavam definidos pela minha parte.  Só faltava o noivo conseguir um emprego fixo, vida de nutricionista em Brasília não é fácil. Com a convocação do Jônatas a apresentar-se no Ministério para fazer parte do quadro de funcionários e eu com meu emprego daria para levar a diante. Conversamos com nossas famílias, para anunciar que ficaríamos noivos em setembro de 2009, sem data prevista, pois aguardávamos a chegada dos meus sogros da cidade onde residem. Como dia 06/09/2009 tinha um casamento para ir e dia 07/09/2009 os sogros já estariam pegando a estrada cedo, marcamos o noivado para o dia 05/09/2009, chamamos os padrinhos e amigos mais chegados para a ocasião. Foi o momento mais feliz da minha vida, até o momento. Na hora do pedido ficamos um pouco perdidos, pois não havíamos planejado nada, mas valeu a pena. Todos falaram um pouco, meus pais, os pais dele, alguns padrinhos, fiz uma força danada para não chorar de emoção. Ouvir o apoio e o carinho que todos tinham com a gente, foi maravilhoso.

Desde o começo do namoro sempre deixei claro que o casamento não é apenas flores e que também teríamos que enfrentar tempestades (assim como enfrentamos até hoje), mas caberá a nós unirmos para superá-las. Somos criados diferentes, temos manias e jeitos diferentes de pensar e resolver algo, mesmo com tantas diferenças, conseguimos encontrar nossa igualdade.

Confesso que não sou muito de conversar, expor o que sinto ou esteja pensando (na maioria das vezes, coisas ruins), meu lado oriental faz com que pensemos melhor antes de falar e às vezes guardamos da pessoa e assim ela nunca saber. E o Jônatas tem esse lado bom, sempre me incentiva a falar o que penso, mesmo não querendo, e no fim das contas sempre entramos em um consenso. Brigas? Sempre temos e sempre tentamos resolver sem ter que lavar a roupa suja na frente dos outros. E quem não briga hoje? Só não podemos deixar extrapolar, deixar o desrespeito tomar conta de tudo. Tenho aprendido muito com ele e sei que ele também tem aprendido comigo.

Acho que casamento é isso, a cumplicidade, o respeito mútuo, o batalhar para construirmos uma família descente, entender a opinião do outro, passar por dificuldades e conseguir achar uma solução juntos. Como uma das madrinhas disse no meu noivado: “É comer um saco de sal juntos todos os dias, difícil no começo, mas você acostuma e encontra outras maneiras diferentes de saborear o sal, mas sempre juntos.” É bem por aí. Graças a Deus, temos dois casais como exemplo de um casamento em nossas vidas, nossos pais. E são neles que buscamos espelhar.

Áurea Midori, a noiva

Veja também:

15 Comentários to DIÁRIO DE CASAMENTO – “O Namoro”

  1. Áurea Midori

    Euba, adorei a surpresa…. Valeu pela força.
    Bjs milll

    [Responder]

  2. Rafael Kaen

    Adorei o texto, parabéns Euba, e parabéns Áurea! o/

    [Responder]

    Áurea Midori Resposta:

    @Rafael Kaen, Que bom que vc está gostando dos textos, sou nova nisso. Obrigada pelo apoio.
    Bjs mill

    [Responder]

  3. Phoebe

    Adorei a parte da desconfiança dos seus pais – morrendo de medo de ser um maníaco da internet, né? rs! No mais, vcs vão ser felizes, pode apostar! Eu sou fã do casamento, acho que foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida – depois dos filhos, claro! rs! Tanto que nem concordo muito com a teoria do “pacote de sal diário”, acho que depende muito da relação. Se é uma relação boa, baseada em amor, respeito e tolerância, a gente só precisa comer umas colherinhas de sal de vez em quando e pronto! rsrs!

    [Responder]

    Áurea Midori Resposta:

    @Phoebe, Eu também acredito que não será sempre que comeremos sal,mas também sei que o caminho não será apenas um conto. Sei que dependerá dos 2 para dar certo. Fico feliz que esteja gostando.
    Quando vc vai voltar a gravar com as Monas?
    Bjs milll

    [Responder]

  4. Jônatas Galasso - @jojonerd Brasília-DF

    Muito legal o texto Kokoro!

    Descobri coisas que ainda não sabia nesse texto. Adorei! ;)

    Bejusssss

    [Responder]

  5. Bruno

    Casamento é o que vc descreveu acima e um pouco mais, mas no final da td certo.

    [Responder]

  6. LuizC

    Áurea colocou o Jônatas em uma enrascada logo no começo do namoro: apresentar os pais dela sem avisar ele! Rapaz! Fico imaginando o Jonatas com o coração na boca! HAhehhe

    Deixa eu contar o primeiro dia que conheci meus sogros, isso que é enrascada de verdade, veja:

    Eles moram 140km de distância e então viajamos para lá no fim de semana da sexta feira santa de manhã para almoçarmos.

    Chegamos, fomos apresentadados e em 15 minutos nos direcionamos para a copa para o almoço.

    Quando tiram as tampas das travessas, tinha servido para o almoço Bacalhau e um peixe enorme assado com legumes.

    No meio do almoço, chegou a hora de me envergonhar hahehe:

    do nada, a cadeira que estava sentado simplesmente desabou. Desmanchou inteira.

    Imagina a vergonha minha por ter caído e deles por ter a cadeira me derrubado… Rapidamente me levantei e me sentei em outra cadeira para continuar a comer o bacalhau e o peixe.

    O pior não foi isso… o pior foi que eu não me senti à vontade para dizer que simplesmente EU NÂO GOSTO DE COMER PEIXE!!!

    Foi o almoço mais indigesto de todos os tempos! Hahehe

    Contei isso para minha esposa uns meses depois de namoro e até hoje, toda sexta feira santa tentam me servir peixe!

    Mas agora, eu sou de casa e posso recusar! Recuso e ainda tenho a moral de ter uma refeição diferenciada feita pela sogra!

    É isso aí!

    [Responder]

    Áurea Midori Resposta:

    @LuizC, Nossa, que mico, hihihi… A minha mãe faz questão de fazer carne moída uma vez por semana por causa do Jônatas que é louco por este prato.
    Tem uma frase que o povo gosta muito de falar aqui em Brasília ” Íntimidade é uma m…., depois que cria o respeito acaba”, hihihih….
    Obrigada por compartilhar um pouquinho da sua hitória com a gente.
    Bjs Milll

    [Responder]

    Jônatas Galasso - @jojonerd Brasília-DF Resposta:

    @LuizC, Cara, muito engraçada essa história heim!
    Eu gostava muito de peixes de comidas japonesas antes de conhecer a Áurea, mas agora que eu gosto mesmo. =D
    E sobre o prato individual, é muito bom mesmo ser paparicado. rsrsrsrs

    [Responder]

  7. Falcão Azul

    Esse lance de apresentar ser apresentado como o namorado da filha para os pais dela deve ser um dos momentos mais complicados e bizarros da vida de um homem. Sorte que eu não precisei passar por isso, eu já conhecia os pais da Mafalda antes de começarmos a namorar, então foi só uma mudança de status (amigo para namorado) por assim dizer.

    Alias, esse papo que ser o melhor amigo da menina vai acabar com tua chance de namoro é bobagem. Nós fomos os melhores amigos por bastante tempo antes de começarmos a namorar.

    [Responder]

    Áurea Midori Resposta:

    @Falcão Azul, É uma honra receber um comentário do Falcão azul. Eu conheço vários casais que eram amigos antes de casarem também, inclusive um casal de padrinhos, eles apresentavam pessoas para namorar e no final das contas eles casaram, hihihih…

    [Responder]

  8. Karla Torres

    Oi Aurita!

    Que bom ler e conhecer melhor a história de vocês. Com certeza, quando o relacionamento é da vontade de Deus, tudo dá certo.
    Casamento é uma delícia e deve ser muito mais que o grande dia, você está no caminho certo.
    Desejo a vocês um caminho de muito amor, muitas alegrias e prosperidade.
    Assim como eu estou sendo feliz em meu matrimônio sei que vocês tb serão.
    Parabéns!

    [Responder]

  9. C.Y.B.O.R.G

    Até parece que estou lendo uma carta de amooooreeee!!! rsrs

    Encontrar os sogros sem saber é risco imenso, imagina se ele surte-se?

    [Responder]

    Áurea Midori Resposta:

    @C.Y.B.O.R.G, Graças a Deus não surtou, hihihihi…

    [Responder]

Deixe seu comentário:





Busca

© 2007-2016 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br