Porque fazer humor e podcast é uma arte

































Vergonha Alheia: Presente à Jô Soares


Autor: Mafalda ~ 19 de abril de 2012. Categorias: Vergonha Alheia.

Alô pequeno presenteador, como está? Cheio de amor e presentes pra dar?
Já não é de hoje que o Jô Soares perde pontinhos no meu placar, ele deve ter seus motivos e seus contratos de exclusividade, mas dessa vez eu dou razão pra ele: Acha mesmo que ele ia fazer jabá de um livro que ele nem sabe de que se trata, e que nem mesmo é do convidado? Por muito menos que isso ele já destruiu esperanças e sonhos alheios:

E por não conhecer o histórico do apresentador e tentar forçar um jabá, nosso convidado recebe o selinho Yuri Gagarin: Largado no vácuo

André Ruz


O Livro


Autor: Eubalena ~ 1 de março de 2011. Categorias: Cantinho das Monas, Mona POP, pijamastech.

Quando um antigo conhecido se torna um quase desconhecido e surpreende com sua modernidade .

E o texto de Millor Fernandes citado por Lucio nos comentários.

HIGH TECH!!

Na deixa da virada do milênio, anuncia-se um revolucionário conceito de tecnologia de informação, chamado de Local de Informações Variadas, Reutilizáveis e Ordenadas – L.I.V.R.O.
L.I.V.R.O. representa um avanço fantástico na tecnologia. Não tem fios, circuitos elétricos, pilhas. Não necessita ser conectado a nada nem ligado. E tão fácil de usar que ate uma criança pode opera-lo. Basta abri-lo!

Cada L.I.V.R.O. é formado por uma seqüência de páginas numeradas, feitas de papel reciclável e são capazes de conter milhares de informações. As páginas são unidas por um sistema chamado lombada, que as mantém automaticamente em sua seqüência correta.
Através do uso intensivo do recurso TPA – Tecnologia do Papel Opaco permite que os fabricantes usem as duas faces da folha de papel. Isso possibilita duplicar a quantidade de dados inseridos e reduzir os seus custos pela metade! Especialistas dividem-se quanto aos projetos de expansão da inserção de dados em cada unidade. E que, para se fazer L.I.V.R.O.s com mais informações, basta se usar mais páginas. Isso porem os torna mais grossos e mais difíceis de serem transportados, atraindo críticas dos adeptos da portabilidade do sistema.

Cada página do L.I.V.R.O. deve ser escaneada opticamente, e as informações transferidas diretamente para a CPU do usuário, em seu cérebro. Lembramos que quanto maior e mais complexa a informação a ser transmitida, maior deverá ser a capacidade de processamento do usuário.

Outra vantagem do sistema é que, quando em uso, um simples movimento de dedo permite o acesso instantâneo à próxima pagina. O L.I.V.R.O. pode ser rapidamente retomado a qualquer momento, bastando abri-lo. Ele nunca apresenta “ERRO GERAL DE PROTEÇÃO”, nem precisa ser reinicializado, embora se torne inutilizável caso caia no mar, por exemplo. O comando “browse” permite acessar qualquer página instantaneamente e avançar ou retroceder com muita facilidade. A maioria dos modelos à venda já vem com o equipamento “índice” instalado, o qual indica a localização exata de grupos de dados selecionados.
Um acessório opcional, o marca-páginas, permite que você acesse o L.I.V.R.O. exatamente no local em que o deixou na ultima utilização mesmo que ele esteja fechado.

A compatibilidade dos marcadores de página é total, permitindo que funcionem em qualquer modelo ou marca de L.I.V.R.O. sem necessidade de configuração. Além disso, qualquer L.I.V.R.O. suporta o uso simultâneo de vários marcadores de pagina, caso seu usuário deseje manter selecionados vários trechos ao mesmo tempo. A capacidade máxima para uso de marcadores coincide com o número de páginas.

Pode-se ainda personalizar o conteúdo do L.I.V.R.O., através de anotações em suas margens. Para isso, deve-se utilizar de um periférico de Linguagem Apagável Portátil de Intercomunicação Simplificada – L.A.P.I.S. Portátil, durável e barato, o L.I.V.R.O. vem sendo apontado como o instrumento de entretenimento e cultura do futuro. Milhares de programadores desse sistema já disponibilizaram vários títulos e upgrades utilizando a plataforma L.I.V.R.O.


Estante Virtual


Autor: Phoebe ~ 12 de janeiro de 2009. Categorias: Cantinho das Monas.

Que custa caro alimentar a nossa fome de cultura no Brasil, isso todo mundo sabe. Livro a preço estratosférico é a nossa principal reclamação, principalmente diante da inexistência de boas bibliotecas públicas.

Em meus tempos de reles estudante, em que nem estagiária era ainda, só me restava a alternativa de caçar tesouros nos sebos. Para quem nunca foi, recomendo: é um prazer inigualável você se deparar com centenas de exemplares de livros, alguns antigos, outros nem tanto. Manusear as páginas, observar marcas deixadas pelo antigo dono, descobrir uma raridade que saiu de catálogo há décadas…

Só que eu nasci com alergia e todas as “ites” existentes nos dicionários médicos. Como todos os “rinitentes” hão de concordar comigo, um sebo não é o melhor lugar para se depositar uma rinite conjugada com sinusite.

Então foi com grande alívio que recebi a notícia sobre a existência da Estante Virtual. Imagine um site onde se encontram reunidos os maiores sebos do Brasil inteiro, que, ao lado de particulares como eu e você, comercializam dezenas de milhares de títulos a preços baixos! Não é mais necessário gastar horas e horas dentro de um sebo vasculhando todas as capas até encontrar aquela que você procurava, assim como não é mais necessário engolir 5kg de ácaro durante essa busca.

Eu já estava sem ter idéia do que faria com vários livros da minha estante que não me interessavam mais. Todo admirador de livros que se preze tem pena de simplesmente se desfazer dos seus tesouros, não é verdade? Então a gente quer se desfazer daqueles que não são mais úteis, mas tem que ser para alguém que vá aproveitá-los de verdade. Pensando nisso, anunciei alguns livros na Estante Virtual a preços módicos e, para minha surpresa, já vendi dois.

É uma boa forma de adquirir novos livros sem comprometer muito o orçamento, além de passar adiante aqueles nossos livros esquecidos e mal-amados!

www.estantevirtual.com.br

Beijos da Phoebe

P.S.: Sei que nem é preciso avisar, mas esse não é um post patrocinado! rs!


“Mãe, eu quero brócolis!”


Autor: Phoebe ~ 20 de julho de 2008. Categorias: Sem categoria.

Você já leu em centenas de artigos de jornais e revistas sobre o quanto isso é importante para a sua saúde, mas não tem jeito, não é mesmo? Não tem quem te convença a incluir no seu prato coisinhas “deliciosas” como brócolis, abóbora, beterraba, pepino etc. Também não tem quem te faça trocar uma torta de chocolate deliciosa por uma salada de frutas, óbvio!

Quando a gente tem filhos, parece que a situação fica ainda mais crítica. Por mais que a gente até tenha aprendido a gostar de um ou outro alimento saudável, de repente você nota que não tem macumba, mágica ou chantagem que faça seu filho aceitar comer aquele insosso pedaço de cenoura. Então desde cedo a gente vai vendo nossas crianças adquindo hábitos nada saudáveis à mesa, comendo basicamente carboidratos e uma ou outra proteína, sem as vitaminas necessárias proporcionadas pelas frutas, legumes e verduras.

Para nós e nossos filhos, foi lançado um livro curioso e interessante: “Deliciosos e Disfarçados – Como tornar a alimentação do seu filho saudável sem que ele perceba”, da Jessica Seinfeld (esposa do humorista Jerry Seinfeld).

A sua proposta é incluir frutas, legumes e verduras no preparo de alimentos que estamos acostumados a ingerir, com leves modificações nas receitas. Começa ensinando a preparar purês que podem ser congelados (purê de abóbora, de couve-flor, de beterraba etc.), que serão incluídos no preparo das receitas. Ao invés de comprar hamburguer no mercado (aliás, vocês sabem como é feito esse hamburguer industrializado? Nem queiram saber! rs), a gente pode pegar carne moída, farinha de rosca, 1/2 xícara de purê de couve-flor ou de cenoura, mais alguns condimentos e preparar em casa o nosso hamburguer, com a vantagem de deixá-lo maior e mais alto do que aqueles vendidos nos mercados (além, claro, de serem bem mais saudáveis).

O livro inclui receitas para o café da manhã, almoço, lanche e jantar, com itens que agradam não só as crianças, mas principalmente os adultos. Muffins de maçã, ovos mexidos, panquecas americanas, bolo simples para o lanche, nuggets de frango, bolinhos de arroz, palitinhos de mussarela, pizza de pão, ovos endiabrados, macarrão com queijo, quesadilhas, tacos, chili de peru, brownies, pudim de chocolate, cookies de chocolate, bolinhos de limão e framboesa e cookies de aveia e passas são apenas algumas das dezenas de receitas saudáveis ensinadas pela autora do livro, todas incluindo os purês de frutas ou legumes.

Para quem é mãe, vale a pena ter o livro como forma de dar uma incrementada na alimentação do filho. E quem tem mãe, vale a pena dar o livro como forma de “presente em causa própria”. Quer coisa melhor do que se deliciar com uma receitinha preparada pela mamãe? ;)

Beijos da Phoebe!





Busca

© 2007-2018 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br