Porque fazer humor e podcast é uma arte

































Alimentação saudável em viagem pelos EUA


Autor: Mafalda ~ 3 de agosto de 2011. Categorias: Curtindo a Vida, Mona em Família.

Oi gente,

Como estão todos aí? Espero que todos saudáveis!
E por falar em saúde e green, uma tendência que também já chegou aí no Brasil, quero apresentar para vocês um supermercado super bacana aqui em Orlando, mas que também pode ser encontrado em outros vários estados dos EUA e até no Canadá e Inglaterra.

Eu adoro o Whole Foods Market! Lá você encontra todos os tipos de alimentos que você imaginar, mas orgânicos, ou seja alimentos que não tem pesticidas, ou hormônios. Uma ótima dica, para quem está vindo para cá e, de repente, sentiu vontade de tomar uma sopinha, no meio de tanto sanduíche e pizza. Pois lá, você vai ter sopas de carne e até de frutos do mar.

Deu vontade de uma noite a dois, com direito a queijos e vinhos? Lá também tem!
Bateu aquela gripezinha, de quem vem de fora e não está acostumado com o clima? Mel de tudo quanto é jeito… com um limãozinho é tiro e queda!

Chocolates, confeitaria, sushi e até flores estarão à disposição de vocês. Ah! Nada de refri, heim? Lá só tem sucos e bebidas saudáveis. E faz parte da política deles cuidar do meio ambiente. As sacolas, pratinhos e bandejas para alimentação, sim a gente pode comer lá, são de material reciclável.

Vale a pena uma visitinha!


Sorvete doce e salgado juntos!


Autor: Mafalda ~ 8 de julho de 2011. Categorias: Coisinhas de Mulher, Curtindo a Vida.

Oi gente,

Hoje a dica é para quem gosta de sorvete.  Tem uma marca super famosa aqui chamada Ben & Jerry’s.
Lembrei de contar para vocês porque aqui  tá fazendo um calor de endoidar. Para isso,  um sorvetinho nunca é demais, concordam?

Como minha praia é doce e salgado juntos, achei o sabor ideal: o Chubby Hubby, tecla sap – maridinho gordinho.
É de baunilha com uns caracóis de chocolate (fudge) e de presente, pretzels, aqueles salgadinhos em formato de coração, mas cobertos com chocolate. Tudo misturado e ao mesmo tempo agora, rsrsrs.

Há varios outros sabores interessantes, como sorvete de Creme Brulée ou Cinnamon Buns, que são uns pãezinhos de canelas bem famosos aqui. Tem também sorbets, que são como raspadinhas e sorvetes feitos com iogurte.
Há várias “Scoop Stores”  espalhadas pelos EUA e até em Cingapura.

Mas a minha dica é: ir no Wal Mart, Publix ou Target  comprar o sabor que você quiser e se lambuzar num parque, ou no hotel.


Sofá da Mona: Terminator – The Sarah Connor Chronicles


Autor: Mafalda ~ 26 de janeiro de 2008. Categorias: Sofá da Mona.

Este é o primeiro artigo do Sofá da Mona, a seção sobre séries de TV do Monalisa de Pijamas. Vamos começar falando de uma série que não estreou ainda no Brasil, mas que está fazendo o maior sucesso nos EUA: Terminator – The Sarah Connor Chronicles.

A série é baseada no Exterminador do Futuro e se passa um ano após o término do segundo filme. A premissa é simples: vamos pegar uma franquia de sucesso no cinema e criar uma série para TV. Ultimamente o caminho inverso tem sido muito mais comum, com filmes baseado em séries: “A Feiticeira”, “Arquivo X”, “Os Simpsons” e outros ainda em produção, como “Speed Racer” e “Agente 86″. Me lembro de duas séries baseadas em filmes que tiveram resultados bem diferentes: “The Net” foi um fiasco e “Buffy – a Caça Vampiros” fez um bom sucesso, gerando até um spin-off, “Angel”.

sarahconnors.jpg
Sarah Connor em show de expressividade
johnconnor.jpg
John Connor tenta salvar o elenco
cameron1.jpg
A robô sexy Cameron

Mas o Sarah Connor Chronicles deixa bastante a desejar. Não sei se o sucesso do episódio piloto foi por falta de opções, já que com a interminável greve dos roteiristas, há bem menos episódios inéditos para ver, ou se foi o imenso sucesso do filme que despertou a curiosidade sobre série (este foi o meu caso). Mas tudo pareceu muito amador. Os efeitos especiais são ruins, as atuações fracas e o roteiro deixa a desejar.

Sarah Connor é vivida pela atriz de bermudas (o que não significa que ela não use calças, e sim que nasceu numa ilha) Lena Headey. A par da falta de semelhança física com Linda Hamilton (a Sarah Connor original), sua atuação tem a expressividade e carisma de um terminator. O jovem John Connor, vivido por Thomas Dekker (o Zach da primeira temporada de Heroes), atua um pouco melhor, mas nada que salve o elenco.

No lugar de Schwarzenegger, a série traz a pequena Cameron (vivida por Summer Glau, de The 4400) como a terminator enviada para proteger John Connor dos terríveis robôs assassinos. Obviamente ela será o par romântico do mocinho da série, a começar por seu primeiro encontro com ele, cheio de olhares, mordidinhas no lábio e aquela carinha de “ai, você é um gato”. Estranhamente, logo após ela se revelar um robô, imediatamente ela deixa de lado sua meiguice e vira aquele ser sintético sem emoções. Só falta a voz metálica. O nome dela é uma óbvia homenagem a James Cameron, criador e diretor dos primeiros dois filmes. Alias, que falta ele faz nesta produção…

O piloto não deixa nenhum gancho para os próximos episódios, o que é bom, porque tira aquela necessidade de acompanhar a série mais de perto. Vou assistir aos próximos dois episódios que já saíram e, se a série não melhorar, Asta la vista, Baby!

Falcão Azul Falcão Azul escreve sobre séries no Monalisa de Pijamas





Busca

© 2007-2020 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br