Porque fazer humor e podcast é uma arte

































Bumbum de Gracyanne Barbosa causa polêmica


Autor: Mafalda ~ 9 de fevereiro de 2013. Categorias: Mona POP.

As redes sociais foram tomadas por uma enorme repercussão na madrugada desta sexta-feira. A modelo e mulher-músculos Gracyane Barbosa foi flagrada no desfile da escola Unidos do Jacarezinho, no Rio de Janeiro, com um bumbum considerado por especialistas como “estranho, talvez até mesmo flácido!”. A polêmica foi intensa. Protestos e manifestações seguidos de quebradeiras e saques ocorreram durante a madrugada em todo o país. A transmissão oficial da Rede Globo chegou a bloquear as imagens, alegando uma falha técnica, mas teóricos da conspiração trataram de desmentir a justificativa oficial da emissora, mostrando que o restante do desfile ocorreu sem problemas. Fontes que não quiseram se identificar publicaram imagens na Internet que mostram ainda menos músculos e mais flacidez que as poucas imagens oficiais publicadas, porém desconfia-se que o uso de programas de edição de imagens como o Photoshop podem ter destacado o problema afim de ampliar a polêmica.

Em nota ofical, Gracyanne declara: “emagreci 9 kg e o bumbum pode até ter ficado flácido, mas ninguém é perfeito. Diminuí a minha maratona na academia por causa dos ensaios, mas não me preocupo com isso. As pessoas comentam o que elas quiserem, é um direito delas”. Tal declaração foi mal recebida pela mídia e público. “Como ela pode afirmar que não se preocupa com isso depois de dedicar tantas horas a malhação pesada?” afirmam alguns de seus principais opositores. “Ela nunca foi tudo isso, já era hora de cair a máscara”, declara outra desafeta. Defensores e membros do fã-clube de Gracyanne afirmam que a Globo é a culpada por divulgar as imagens sem o devido tratamento. “Todo mundo sabe que a lei obriga pelo menos um Photoshop básico no bumbum antes da imagem ir ao ar”, afirmou o presidente do F.C.B.B.G.B. (fã-clube do bumbum da Gracianne Barbosa).

A repercussão internacional também foi intensa. A rede de TV CNN desdenhou o Brasil como principal fonte de mulheres-bumbum, afirmando que outros países da África e América Central já despontam no mercado mundial. Na Itália e na França houveram greves parciais, mas que puderam ser controladas rapidamente. As Nações Unidas pediram um minuto de silêncio pela tragédia na abertura de sua última reunião. Especialistas mundiais em nadegofilia negaram que este é o início de uma crise mundial, mas alertaram para o fato do consumo elevado de fast-food e refrigerantes, que segundo eles é a causa principal deste problema.

O mercado financeiro não passou incólume ao fato. As ações das empresas de anabolisantes, que vinham de altas expressivas nos últimos anos, despencaram rapidamente após a divulgação das imagens, ativando até o circuit-break no Bovespa durante alguns minutos.

Considerado por muitos como o culpado, o personal trainer de Gracyanne se recusou a falar diretamente sobre o fato. Mas seus advogados de defesa afirmaram que o treino dela esteve intenso como sempre, ainda mais com a proximidade do carnaval, e ainda rebateram: “ela que faltou nos últimos dias por causa dos ensaios na escola. Não podemos assumir a culpa quando a própria interessada não comparece como devia na academia!”.

Em nota oficial, Dilma Rousseff declarou que abrirá uma sindicância para investigar o caso e punirá exemplarmente os culpados. “As mulheres-bumbum são uma instituição no país! Não podemos deixar que tal catástrofe se repita no futuro”. O governo também promete dedicar mais recursos para vídeos educativos de musculação, anabolisantes e rebolado. “É com estes investimentos na educação básica que evitaremos estas tragédias no futuro. A imagem do Brasil como país-bumbum não poderá ser arranhada novamente.”, termina a nota oficial.

A própria modelo Gracyanne prometeu treinar pelo menos duas horas diárias com um leg press. Apesar de um certo ceticismo, a mídia reagiu positivamente a afirmação, mas certamente irá acompanhar e cobrar o cumprimento das promessas.

Falcão Azul

Fonte: Ego

 


Torturas da Euba – ô, ô, ô, ô, nã, nã, nã, nã, nã, nã, nã


Autor: Eubalena ~ 6 de fevereiro de 2013. Categorias: Torturas da Euba.

Olá, querido leitor que sofre comigo com as deliciosas torturas crocantes do Torturas da Euba

Este post é um oferecimento da nossa querida leitora Nanna Castro (não, não vou colocar o endereço dela aqui para futuros xingamentos).

Mas veja a vantagem de assistir esta tortura. Você aprenderá um refrão que poderá ser útil naquele momento que você precisa cantar um tango, uma guarânia, lambada, axé, chorinho, rock, pop…Ou colocar sua melhor fantasia e sair cantaroloando marchinha neste carnaval! Mantenha o seu ô, ô, ô, ô, nã, nã, nã, nã, nã, nã, nã e troque o ritmo!

E quero deixar aqui registrado meus parabéns ao figurinista do vídeo que deve odiar a cantora.

Não vou falar nada do cenário, dos dançarinos e o figurino deles, da coreografia e da meia calça…Ah, a meia calça! Afinal, o importante é ser feliz, minha gente!!!!!!

Beijos carnavalescos

Euba


Vergonha Alheia – Marchinha do Xixi


Autor: Mafalda ~ 5 de fevereiro de 2013. Categorias: Vergonha Alheia.

Olá jovem carnavalesco demarcador de território, beleza?

Algumas campanhas televisivas são muito válidas, afinal, tem gente que é educada apenas pela TV mesmo, nosso Coliseu dos dias modernos.
Mas daí pra fazer uma campanha todo ano pra pedir pra não fazer xixi na rua já é um pouco demais, não? Achei que era o mínimo da convivência em sociedade, mas aparentemente não é algo tão óbvio assim:

Aguardemos as campanhas contra o cocô na rua, contra a venda de bebês na rua, e quem sabe um dia, com a força do cosmos, contra o carnaval de rua.


Meus Velhos Carnavais


Autor: Eubalena ~ 9 de março de 2011. Categorias: Sofá da Mona.

Nunca me animei com Carnaval. É um fato. Nunca gostei de ninguém me dizendo o que e quando sentir qualquer coisa. Assim, se me sentir no clima posso sambar até cair em pleno agosto sem nenhum problema.

Mas não sou assim tão excêntrica, tão “do contra” (nome dado pela maioria para quem não concorda com ela). Mesmo detestando Carnaval e sua alegria produzida pelo mix from hell a) química (preencha sua substância lícita ou ilícita aqui) + b) zilhões de decibéis, guardo em mim uma certa saudade de atrações altamente educativas que eram transmitidas pela TV brasileira nos áureos tempos em que os televisores precisavam esquentar para “pegar bem”.

Embora não tenha encontrado registro em vídeo (se alguém tiver, põe no youtube, please?), morro de saudades de assistir aos CONCURSOS DE FANTASIAS DE LUXO que rolavam nas tardes de Carnaval. As disputas rolavam em clubes, em salões de baile com aquele chão de tacos de madeira escuros e encerados, lustres de gosto duvidoso pendendo do teto. Como jurados, (como diriam Sra. Jovem Nerd e Portuguesa) pessoinhas “meu amor” da alta sociedade, ilustres desconhecidos do grande público (mas influentes naquele microcosmo) e/ou subcelebridades.

Quando ainda nem se falava em exploração infantil e esse tal de ECA, lá estavam os concursos de fantasia na vanguarda, proporcionando desidratação, assaduras e vexame para toda uma geração de infantes. Quanto maior, mais cara, mais over e mais desconfortável a fantasia, melhor. A idéia era transformar a criança em uma espécie de carro alegórico humano. Bons tempos…

Socorro, minha mãe me obrigou!

Mas o clímax era a parte adulta (oi?) do concurso. E a entrada (triunfal) de Clóvis Bornay. Sim, ele era “O” cara. E o que eu mais gostava na transmissão desses eventos era o tratamento dado aos participantes e à coisa toda: assunto mais importante do mundo ever. Ditadura? Inflamação? Cura do câncer? Nada era mais importante que noticiar que Clóvis estava sem respirar para usar o espartilho de 25 kg com pedrarias de milhões de cruzeiros (sim, falei que era antigamente!). Curiosamente, tive um professor de história da arte no colégio que era quase sósia de Clóvis (mas não era o próprio, infelizmente, caso contrário teríamos nos divertido muito mais!).

Clóvis Bornay: “o” cara das fantasias de luxo

Concursos de Fantasia de Luxo eram momentos educativos também. Temas como mitologia, folclore, natureza, bichos em extinção, vultos e fatos históricos… TUDO poderia virar uma fantasia com um nome criativo. Publicitários deveriam estudar essa composição de nomes de fantasias de carnaval: “A fênix em seu esplendor pós-ressurreição”; “O deus dourado – o mico leão reina na mata das índias albinas da Amazônia”; “Perséfone e Hades nos portais dourados do inferno- o mar de dor de Deméter”.

As categorias premiadas eram quatro: Luxo Masculino, Luxo Feminino, Originalidade Masculina e Originalidade Feminina. Bem, qual a diferença entre elas? E importa? As crianças também eram premiadas. Para completar o combo vexame+dor+sentimento de fracasso para os pequenos perdedores, nada de dar troféu e medalha para todos. Vencedores eram vencedores. Perdedores eram perdedores, devidamente excluídos e ignorados (e depois não sabem dizer porque alguns cresceram revoltados!).


Clique no retângulo acima para acessar o blog da Ju Teófilo


Torturas da Euba


Autor: Eubalena ~ 18 de fevereiro de 2011. Categorias: Torturas da Euba.

Essa tortura foi enviada por Marcos, O Gênio do Mal do blog www.devoradores.com e conseguiu acabar com parte da minha infância.

E o que aconteceu agora? Descobriram que palavras derivadas de fuga podem dar duplo sentindo às músicas? Noooosa, quanta genialidade! Não via isso desde o clássico “Talco no Salão.”

Também gostaria de agradecer ao figurinista do vídeo que destruiu o uniforme mais legal das super-heroínas da minha época!

Resumindo, cagaram com a Liga da Justiça só para dizer que a Mulher Maravilha tem de fazer sexo com o Super Homem. Mas, meu caro amigo compositor, quando eu estava no pré-escolar, lá com meus 5 anos… Na remota década de 80 eu já contava a piada (tá, eu não entendia, mas contava):

Super Homem passa voando e vê no alto de um prédio a Mulher Maravilha nua em movimentos convidativos. Ele para, faz o serviço e sai correndo para salvar alguém. No outro dia pede desculpas para a Mulher Maravilha pelo trabalho rápido e ela responde:
Tudo bem, mas você precisa pedir desculpas para o Homem Invisível. Não sei se ele gostou!
– ninguém precisa morrer de rir –

Ou seja, TODO MUNDO JÁ TINHA PENSADO NISSO!


Mestre Yoda na Sapucaí!


Autor: Mafalda ~ 25 de fevereiro de 2009. Categorias: Cantinho das Monas.


Hoje em dia não tenho saco pra assistir desfile e decorar samba-enredo, mas confesso que já tive meus dias de foliã.

Minha escola de coração é a Nenê de Vila Matilde, bairrismo total! Já quis desfilar no Sambódromo, participar da bateria e todas essas coisas não nerds ligadas ao carnaval. Passou. Hoje em dia, no máximo quero saber a colocação da escola na pontuação final e só.

Mas como quem vive no Brasil (e não tem tv a cabo) não escapa de carnaval, estava com a tv ligada de bobeira nos desfiles quando uma cena chamou minha atenção: Mestre Yoda balançando o sabre de luz num carro alegórico!

Fui pesquisar e descobri que o enredo da Unidos da Tijuca este ano foi “Tijuca 2009: Uma Odisséia sobre o Espaço”!

Dêem uma olhada no álbum da UOL. Nas fotos 14 e 15 dá pra ver o carro “Guerra nas Estrelas”, mas se você passear pelas fotos vai encontrar várias referências legais: MIB, Space Ghost, os Jetsons!

@Doduti


MONACAST 05 – CARNAVAL


Autor: Mafalda ~ 30 de janeiro de 2008. Categorias: podcasts.

05-carnaval.jpg

Squidum squidum squidum squidum… Mafalda, Larinha, Pucca e Florzinha vão falar sobre CARNAVAL no Monacast 05.

E nossas novas participantes PUCCA e a FLORZINHA, trazem estórias pessoais divertidíssimas:

pucaeflor.gif

Divirtam-se!

Beijos da Mafalda

bundas11.jpg





Busca

© 2007-2018 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br