Porque fazer humor e podcast é uma arte
































Categoria: animais


Calor e pelos


Autor: Rachel Barbosa ~ 12 de dezembro de 2010. Categorias: animais.

No último post da coluna Animais relembramos algumas dicas para ajudar os peludos a lidarem com o calor de verão que vem aí.

No post de hoje veremos mais algumas dicas.

Falamos sobre o melhor horário para sair com os cães na rua. Vimos que é importante oferecer água durante o passeio e tomar cuidado para o pet não queimar as pantufas no chão quente. Faltou falar que cães e gatos assim como os humanos, estão sujeitos a queimaduras pelo sol, câncer de pele e sensibilidade dos olhos à luz forte. Não sabia?!

Cães e gatos brancos ou de cor clara, assim como as pessoas de pele muito clara, estão mais sujeitos aos efeitos nocivos do sol. Se você tem quintal onde bate sol, logo pela manhã passe filtro solar nos animais brancos. Se mora em apartamento, aplique filtro solar antes de sair para passear. Existe filtro solar para animais, mas se não encontrar para comprar, passe um filtro para humanos mesmo. Aplique sobre o focinho, na parte interna das orelhas e na barriga. Se seu animal for daqueles que não têm pelos (cão de crista chinês ou ou gato sphynx), aplique filtro solar sobre toda a pele.

Cães de olhos claros são mais sensíveis ao sol. Existem óculos de sol próprios para cães, mas desconheço empresa que fabrique no Brasil. Em pet shops que vendem artigos importados é possível comprar. Se não achar, evite levar seu cão de olho claro para passear quando o sol estiver muito forte.

Se durante o passeio seu cãozinho se mostrar indisposto para caminhar, pedir colo ou sentar e recusar a andar, não ache que é apenas frescura. Durante o verão nós, humanos, nos cansamos com mais facilidade e às vezes nos sentimos mal por causa do calor. O mesmo pode acontecer com os peludos, principalmente com os pequenos. A diferença é que eles não podem falar para nos avisar que não aguentam mais andar, por isso nos transmitem a mensagem de outras formas. Cabe a nós entendermos e respeitarmos os limites dos pets.

Finalmente vamos falar dos pelos. A época do ano em que os pet shops mais fazem tosas é o verão. Os donos acreditam que os bichos ficam incomodados com o pelo e mandam raspar bem rente à pele. Da mesma forma que o pelo serve para isolar a pele do frio, também isola do calor. Quando digo isso as pessoas não acreditam, aí falo que os beduínos do deserto só são capazes de aguentar as altas temperaturas graças às várias camadas de roupas que usam, mantendo o calor longe da pele. Depois disso as pessoas começam a achar que a tese dos pelos tem lógica. Os cães aqui de casa comprovam que isso é verdadeiro. Galileu, meu poodle, só tosa com tesoura. Mesmo no verão, ele fica peludo. Bruno, o schnauzer, faz a tosa da raça, portanto fica com a maior parte do corpo bem raspada. Adivinhem qual dos dois fica procurando os ventiladores no verão? Bruno, claro. Portanto, se for tosar seu cão peludo para o verão, apenas diminua o comprimento dos pelos, não peça ao tosador para “raspar bem baixinho”.

Rachel Barbosa

http://caoamado.com.br


Que calor!


Autor: Rachel Barbosa ~ 28 de novembro de 2010. Categorias: animais.

agua
Foto: José Oliveira

Moro no Rio de Janeiro. Acredito que seja uma das cidades mais quentes do país, ao menos durante parte do ano.

Hoje pela manhã fui à padaria e fiquei muito aliviada por ter levado óculos escuros. Mesmo caminhando contra o sol, ele estava forte o bastante para incomodar os olhos, se não tivesse levado os óculos. Na metade do caminho eu já estava com muito calor e suando bastante.

Tudo isso me lembrou que antes mesmo do Verão chegar, precisamos tomar certos cuidados com nossos peludos.

Provavelmente você já ouviu todas essas dicas, mas nunca é demais relembrar.

Nos dias quentes, evite sair com o cachorro para caminhar entre 10 e 16 horas. Só leve o peludo na rua nesse horário se for totalmente inevitável. Se isso acontecer, não o deixe andar no sol. Busque as sombras.

Mesmo fora do horário crítico, evite caminhar no sol e procure calçar sapatinhos no pet para evitar que queime as pantufas no chão quente. Sempre que preciso expor meus cães a um piso quente, testo a temperatura com meu próprio pé. Se estiver quente demais pra mim, também estará quente demais para eles. Cães filhotes têm a pele das pantufas mais fina, por isso resistem menos a um piso quente. Lembre disso e tenha mais cuidado com o filhote.

Sempre que sair para passear, leve água fresca para oferecer ao peludo (você também vai precisar!). Existem vasilhas para água dobráveis e ainda garrafinhas que já vêm com uma vasilha para servir a água. Pergunte no pet shop. Água-de-coco também é uma excelente opção. A turma aqui de casa AMA!

Se durante um passeio você notar que o cãozinho está arfando demais e/ou está meio letárgico, ele pode estar com o corpo hiper-aquecido. Isso é muito perigoso e pode levar à morte! Se suspeitar que o peludo está com hipertermia, molhe-o com água fresca principalmente na barriga, onde tem menos pelo e você alcançará a pele com mais facilidade. Se não der para molhar, uma alternativa simples é encostar na barriga uma garrafinha de água mineral gelada. Fique segurando a garrafinha encostada na pele até a respiração voltar ao normal.

Em casa deixe sempre água fresca à disposição, tanto para cães, quanto para gatos. Você também pode oferecer água-de-coco em casa, mas essa não pode ser deixada na tigela por muito tempo pois irá se deteriorar fora da geladeira. Outra alternativa para ajudar os peludos a lidarem com o calorão é servir água gelada ou colocar pedras de gelo na água. Bruno, meu schnauzer, é maluco por água gelada.

Quando sair de casa, lembre que os pets ficarão no calor, então deixe o ventilador ligado para eles.

Algumas raças têm mais dificuldade de lidar com o calor, como aquelas originárias de países muito frios (husky siberiano, são bernardo, etc) e os braquicéfalos, ou seja, animais de focinho curto (buldogue inglês, gato persa, etc). Quem tem animais assim deve tomar cuidado redobrado na época do calor e, se necessário, providenciar condições especiais em casa, como ar condicionado.

Mais dicas no próximo post!

Rachel Barbosa
http://caoamado.com.br 


Aniversário


Autor: Rachel Barbosa ~ 14 de novembro de 2010. Categorias: animais.

Seu peludo já teve uma festa de aniversário? Os meus já.

Se ao ler essa frase você achou que sou a única doida que faz festa de aniversário para cachorro se enganou. É comum no meu pet shop vendermos brinquedos ou petiscos para pessoas que são convidadas para festas de aniversário de cães. Até embrulhamos para presente!

bolo
Foto: Rachel Barbosa

Quando Galileu estava prestes a completar 1 ano de vida, resolvi que ele teria uma festinha. Falei com a dona do irmão dele, o Giba, e encomendamos salgadinhos, compramos uma torta para os humanos e petiscos para os cães. A torta para os peludos montei com ração em lata e decorei com biscoitos em forma de ossinho.

Havia CÃOvidados e convidados. Todos se divertiram muito e os aniversariantes adoraram ganhar presentes.

Quando Galileu completou 3 anos e Bruno 2 anos, fiz uma festa para os dois juntos. O local escolhido foi a escolinha de agility. Com espaço de sobra, os dogs e seus amigos correram, brincaram e ganharam sacola de lembrancinhas no final da festa.

Esse ano foi a vez da Geometria. Ela completou o primeiro aniversário dia 5 e no dia 7, domingo, fiz a festinha. Optei por fazer uma coisinha simples, aqui em casa mesmo, com poucos convidados.

aniversariante
Foto: Rachel Barbosa

Dias antes fui no SAARA e comprei toalha de mesa, pratos, copos e vela com o tema “fazendinha”. Sempre escolho temos de animais por motivos óbvios. Encomendei um pão a metro e minha empregada fez bolo e docinhos para humanos. Os cães comeram o tradicional bolo de ração em lata e petiscos.

Foi divertido e Geometria ficou toda prosa com a jardineira que comprei especialmente para ela usar na festinha.

Fica aí a dica para o seu peludo. Se tiver espaço, convide os amigos e seus cães. Se não tiver, faça uma festinha simples para a família ou alugue um local. Em São Paulo existem casas de festas para cães.

O que não pode faltar é o presente para o aniversariante!

Rachel Barbosa
http://caoamado.com.br


OMG cat !!!


Autor: Mafalda ~ 5 de novembro de 2010. Categorias: animais.

Ri muito com o vídeo deste felino! :D

bjs,
Mafalda


Halloween canino


Autor: Rachel Barbosa ~ 31 de outubro de 2010. Categorias: animais.

Embora a festa não seja originalmente brasileira, a cada ano o Halloween vem se popularizando mais e mais no Brasil.

Infelizmente, um dos costumes típicos ainda não se tornou comum nas terras tupiniquins: fantasias para os cães. Acho o Halloween muito divertido e acho as fantasias para os cães mais divertidas ainda.

Galileu adoraria se fantasiar no Halloween porque ama vestir roupa, atrair a atenção das pessoas e ser elogiado.

Fiz uma busca por fotos de cães fantasiados no Flickr. Divirtam-se e inspirem-se!

cão abóbora
Simples, mas muito bonita a “coleira” de abóboras. Foto: Scott Butner.

cãode Drácula
Lindo esse cãode Drácula! Foto: Wayan Vota.

bruxo
O cachorrão está levando a sério o papel de bruxo! Foto: Scott Butner.

cãoelho
Cão ou coelho? Foto Island Capture Photografy.

sapo
Sapo ou cão? Foto: Wayan Vota.

cadela maravilha
Nenhum bandido terá coragem de se meter com a Cadela Maravilha! Foto: istolethetv.

jackie o dog
Quase me enganei, pensando que era a Jackie Onassis. Foto: istolethetv.

elvis o dog
Elvis não morreu, virou cachorro. Foto: aphrodite-in-nyc.

monstro
Socorro! O monstro azul quer me pegar! Foto: OBstone.

lagosta
Acho que ninguém vai querer cozinhar essa lagosta fofa. Foto: OBstone.

inseto
Linda a fantasia de inseto, mas o cachorrinho não deve estar enxergando muita coisa com ela rsrs Foto: avianto.

Espero que tenham se divertido com a seleção de fotos. Eu me diverti procurando.

Happy Halloween!

Rachel Barbosa
http://caoamado.com.br
 


Nojento, mas importante


Autor: Rachel Barbosa ~ 17 de outubro de 2010. Categorias: animais.

veterinário
Foto: narice28

Hoje quero tratar de um assunto nojento, mas super importante para quem tem um bichinho de estimação: o vômito.

Num domingo desses uma amiga ligou para pedir indicação de um veterinário. A york dela estava vomitando há 2 dias e estava muito mal. Diagnóstico: a cadelinha estava com gravidez psicológica.

Há alguns anos minha gata Annita começou a vomitar. Tinha insuficiência renal crônica.

Bruno, meu schnauzer super saudável, vomitou uma vez. Estava com infecção gastro-intestinal.

Galileu, quando era filhote, destruiu um tapete higiênico, depois vomitou pedaços de plástico. Havia um corpo estranho no estômago.

Dá para ver que vômito pode ser sintoma de um grande número de doenças.

Na madrugada de 5ª feira minha schnauzer Geometria vomitou. Ela tem o hábito de comer coisas que encontra no chão, até um perfex já comeu. Por isso pensei que poderia haver um corpo estranho no estômago. Por outro lado, recentemente ela pegou carrapatos, aí pensei que o vômito poderia ser sintoma da doença do carrapato. Logo que amanheceu fui com ela para o veterinário e relatei os dois fatos. Depois de apalpar o estômago e não sentir nada diferente, ele colheu sangue para um hemograma. No dia seguinte veio o resultado: leucócitos muito altos indicando uma infecção grave.

Infecção é sempre um problema de saúde muito sério, que pode matar. Geometria está bem disposta, não perdeu apetite, não parou de beber água. Se não levasse “minha gorda” no veterinário imediatamente após o vômito, talvez fosse tarde demais quando descobríssemos a doença.

Infelizmente, muitos donos de pets não dão muita importância ao vômito. Na sala de espera do veterinário havia uma cadelinha que há 3 dias vomitava e só então a dona resolveu levá-la ao médico.

Por isso faço um apelo a quem tem um bichinho em casa: se ele vomitar, não fique esperando para ver se vai melhorar, não dê um remedinho por conta própria, não peça conselhos a leigos. Leve imediatamente ao veterinário. Seu peludo irá te agradecer.

Rachel Barbosa
http://caoamado.com.br


Mais sobre gatos


Autor: Rachel Barbosa ~ 3 de outubro de 2010. Categorias: animais.

Na semana passada escrevi um post sobre gatos em pet shops. Iniciei falando sobre a recusa de muitos pets em aceitarem os bichanos. Isso incentivou mães e pais de felinos a manifestarem publicamente o amor que sentem por eles. Achei muito legal ler essas declarações de amor.

Coincidentemente, nesse sábado atendi nada mais, nada menos do que 4 gatos no meu pet shop! Todos se comportaram surpreendentemente bem no banho e na tosa.

Aí, como diz a minha secretária, não existe nada sem casal, e esta semana também descobri uma coisa que nem sonhava que pudesse existir: agility para gatos. Além de lindos e fofos, gatos também podem ser atléticos!

Minha gata Annita aos 17 anos já está velha pra isso, mas meu próximo gato vai fazer agility!

Rachel Barbosa
http://caoamado.com.br/

P.S.: Quem não conhece o agility para cães pode conhecer aqui.


Gatos e pet shops


Autor: Rachel Barbosa ~ 26 de setembro de 2010. Categorias: animais.

gato
Foto: deanna _

Se você tem um gato e costuma levá-lo ao pet shop para banho e tosa, já descobriu que encontrar um pet que aceite felinos não é tarefa das mais simples.

O que você talvez ainda não saiba é porque tantos pet shops recusam gatos.

Muita gente não gosta de gatos sem que tenham uma razão concreta para isso. Quem não gosta de cães em geral já foi mordido e ficou traumatizado. As pessoas não gostam de gatos em geral nem estiveram perto o suficiente para correrem o risco de levarem uma mordida.

Mas não é essa a razão para os gatos serem recusados no pet shop. Tosadores não gostam de trabalhar com os bichanos porque em geral eles dão muito trabalho. Mordem e arranham. E uma pessoa que precisa das mãos para trabalhar não pode correr o risco de ficar com elas machucadas.

Confesso que já vi alguns bichanos que pareciam pequenas jaguatiricas. Assim como já vi uns poucos que pareciam de pelúcia de tão quietinhos que ficam.

Você, como feliz pai/mãe de um gatinho pode ajudar a acabar com essa resistência dos tosadores a cuidar de felinos. Veja o que pode fazer:

Gatos são independentes por natureza, tendem a fazer só o que querem e nós tendemos a não interferir nisso. Mostre ao seu bichano, com bastante carinho e paciência, que às vezes é preciso ceder à vontade de alguém. Faça isso contrariando-o em alguns momentos e depois recompensando o bom comportamento, pode ser com petisco ou muito carinho.

Existe um mito que diz que gatos não gostam de água. Não conheço qualquer fundamento para esse mito. O que acontece é que o bichano passa uma vida inteira sem contato com água, a não ser para beber. Aí um dia alguém o enfia numa banheira sem mais nem menos. Claro que ele vai estranhar. Portanto, acostume seu felino com água, pode ser molhando as patinhas na pia, ou colocando-o para brincar na banheira com um pouquinho de água no fundo quando estiver fazendo calor.

Acostume-o, também, com barulhos altos – secador de cabelo, aspirador de pó -, mas sempre recompensando comportamento calmo com petiscos e agrados.

Finalmente, a parte mais agradável do treinamento. Habitue o peludo a ser tocado. Pode parecer um conselho bobo, mas tem muita gente que não costuma acariciar seu gatinho. O bichano fica pela casa, come, dorme, mas ninguém lembra de pegá-lo no colo e fazer um carinho. Aí quando o tosador o segura e começa a escovar daqui, escovar dali, o gatinho entra em pânico.

Você e seu gatinho terão bons momentos juntos e quando levá-lo ao pet shop, só ouvirá elogios sobre o bom comportamento do bichano.

Rachel Barbosa
http://caoamado.com.br


Por favor não use a palavra “canil”


Autor: Rachel Barbosa ~ 12 de setembro de 2010. Categorias: animais.


Foto: Matt Nager para o The Wall Street Journal

Uma amiga americana me mandou o link para a matéria publicada no site do Wall Street Journal e eu PRECISAVA compartilhar com vocês!

Uma coroa americana muito chique, cujos gatos só bebem água mineral, vai inaugurar este mês em Fort Worth, no Texas, um hotel para cães e gatos.

Até aí nada demais. Hoje em dia existem inúmeros hotéis para pets. O diferencial do Spa Paws Hotel é o luxo.

Segundo o Wall Street Journal, o hotel, que custou mais de quatro milhões de dólares, terá camas estofadas exclusivas, cobertores de chenile, lençóis de cetim, TVs de tela plana e petiscos caninos sobre os travesseiros.

Além da hospedagem muito chique, o hotel oferecerá um salão para casamentos caninos e festas de aniversário, durante os quais os convidados poderão ser fotografados por um profissional.

Com mais de 1.800 m², o Spa Paws terá um centro voltado ao bem estar, onde os hóspedes poderão tratar corpo e mente com técnicas orientais, como aromaterapia, massagem, reflexologia e doga (ioga para cães).

O hotel contará também com boutique, salão de beleza, café e taxi-dog.

As melhores suítes terão vista para um pátio, onde esquilos robóticos garantirão a diversão.

Todo esse luxo poderá custar até 200 dólares por dia, cerca de R$ 342,00!

Como meus cães não são tão chiques, quando eu precisar viajar eles ficarão no canil do adestrador mesmo.

Rachel Barbosa
http://caoamado.com.br
 


Disciplina


Autor: Rachel Barbosa ~ 29 de agosto de 2010. Categorias: animais.

Galileu e Bruno

O especialista em psicologia animal, Cesar Millan, sempre diz que a base do nosso relacionamento com os cães deve ser EXERCÍCIO, DISCIPLINA e AFETO. Mas o ser humano não costuma agir nessa ordem. Em geral colocamos o AFETO em primeiro lugar, o EXERCÍCIO em segundo e a DISCIPLINA vem por último – às vezes nem vem. Infelizmente essa semana experimentei os problemas causados pela falta de DISCIPLINA.

Geralmente sou eu quem passeia com os cães, mas semana passada meu marido foi quem desceu com eles. Na terça-feira desta semana ele deu aula até mais tarde e eu levei a cachorrada para a rua. Após 40 segundos de passeio deu vontade de parar tudo e voltar pra casa! Os cães estavam alucinados, agitados demais, “me levando” para passear e não ao contrário. Bruno sempre puxa a guia. Com o adestramento ele melhorou muito, mas não parou completamente. No entanto, naquele dia ele não era o único puxando e nem era o que puxava mais, Geometria era a pior.

Quando você tem um cachorro pequeno puxando a guia, é fácil lidar com a situação porque você é mais forte. Quando são dois cães pequenos puxando, a coisa fica um pouco mais difícil, mas não impossível. Quando são três, mesmo pequenos, eles conseguem arrastar a gente. E ter que fazer força o passeio todo para não ser derrubada no chão é muito desagradável. Deixa de ser passeio e vira tortura.

Era assim que eu estava na rua, na terça-feira. Mas para meu espanto, as pessoas que passavam não percebiam que eu estava sendo torturada por aquelas coisinhas peludas. Todos dirigiam aos cães (quase) selvagens aquele olhar de “oh, que gracinha!” O que as pessoas têm na cabeça para acharem bonitinho um cão tentando arrastar o dono pela rua?! Isso só prova a pouca importância que o ser humano atribui à DISCIPLINA!

Pensando no benefício dos cães, mudei de ideia quanto a voltar para casa, mas considerei deixar Galileu e Bruno e sair só com a Ge, que era a mais mal comportada. Aí lembrei do que o Cesar Millan fala sobre a força do bando (o cara, baixinho, consegue caminhar com vários cães de grande porte ao mesmo tempo sem ser arrastado) e decidi que resolveria o problema com meu pequeno bando reunido.

Tomei as rédeas da situação, colocando todos as guias em uma só mão, e passei a fazer o que o adestrador dos meus cães chama de treino de guia: quando o cão começa a puxar durante a caminhada você muda de direção abruptamente para que ele perceba que é você quem determina o caminho e que ele precisa prestar atenção no dono para não ser surpreendido por uma mudança brusca de direção. Inicialmente não conseguia caminhar mais do que 10 metros sem ter que mudar de direção. Precisei de umas 30 mudanças bruscas antes de conseguir caminhar até a metade da minha rua. Depois disso os cães deixaram de ser “selvagens” e voltaram ao normal. Aí voltei para casa cheia de raiva do maridão, que ao não priorizar a disciplina durante os passeios da semana anterior, fez os cães acreditarem que poderiam fazer o que quisessem, inclusive arrastar o humano que estivesse com eles.

Fica aqui a dica: ouça o que diz o Cesar Millan e não esqueça da disciplina. Fará bem para você e para o seu cão também!

Rachel Barbosa
http://caoamado.com.br





Busca

© 2007-2019 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br