Porque fazer humor e podcast é uma arte

































Mais sobre gatos


Autor: Rachel Barbosa ~ 3 de outubro de 2010. Categorias: animais.

Na semana passada escrevi um post sobre gatos em pet shops. Iniciei falando sobre a recusa de muitos pets em aceitarem os bichanos. Isso incentivou mães e pais de felinos a manifestarem publicamente o amor que sentem por eles. Achei muito legal ler essas declarações de amor.

Coincidentemente, nesse sábado atendi nada mais, nada menos do que 4 gatos no meu pet shop! Todos se comportaram surpreendentemente bem no banho e na tosa.

Aí, como diz a minha secretária, não existe nada sem casal, e esta semana também descobri uma coisa que nem sonhava que pudesse existir: agility para gatos. Além de lindos e fofos, gatos também podem ser atléticos!

Minha gata Annita aos 17 anos já está velha pra isso, mas meu próximo gato vai fazer agility!

Rachel Barbosa
http://caoamado.com.br/

P.S.: Quem não conhece o agility para cães pode conhecer aqui.


Raças: Labrador


Autor: Rachel Barbosa ~ 17 de maio de 2009. Categorias: animais.

Em primeiro lugar quero agradecer os poucos, mas muito gratificantes comentários que esta coluna tem recebido. É bom partilhar com vocês descobertas e pensamentos, e melhor ainda saber que pude de alguma forma ajudar.

Como sempre, a inspiração para o texto de hoje veio de um fato ocorrido ontem no pet shop. Uma senhora entrou para olhar as roupinhas. Estava procurando algo para vestir sua cadela, mas não tinha certeza do tamanho. Tentando ajudar, perguntei sobre o cão e descobri ser um labrador de 7 meses de idade, que costuma rasgar as caminhas e à noite acaba passando frio, por isso a dona procurava uma roupinha para mante-la aquecida. Expliquei que talvez tivéssemos em estoque um “pijama” de soft, tamanho grande, mas ela disse que preferia um tecido mais leve para o animal não sentir calor durante o dia. Então perguntei: ah, você não quer tirar a roupinha pela manhã? E ela explicou que a cadela vive apenas em companhia de um rottweiller e não há ninguém por perto para tirar a roupa pela manhã.

Eu pensei: COMO ASSIM? VOCÊ LARGOU UM FILHOTE DE 7 MESES SOZINHO?! Claro que na qualidade de vendedora no pet, não poderia dizer a ela o que estava pensando. Não dessa maneira. Então tentei explicar que deixar um labrador apenas na companhia de outro cão é como largar trancada em casa uma criança de 3 anos, com uma outra criança um pouco mais velha tomando conta. Para minha frustração, a senhora não deu a mínima para a explicação e foi embora, prometendo tirar as medidas da cadela e voltar para comprar uma roupinha.

Basta uma volta na Lagoa, no Rio de Janeiro, ou em qualquer outro parque pelo país, para descobrir que a raça é extremamente popular. Pensando nisso, resolvi escrever sobre o Labrador Retriever e talvez ajudar pessoas que estejam considerando adotar um.

Segundo a Wikipedia, a raça foi desenvolvida no Reino Unido. Misturando raças diferentes, foi criado um cão com gosto pela água, pelagem grossa, boca capaz de carregar objetos sem danificá-los, dócil e obediente. A intenção foi criar um cachorro para recuperar na água a caça abatida, daí o nome retriever.

Agora você já sabe que o labrador é um cão de trabalho. Todo cão de trabalho necessita de trabalho, ou seja, precisa ter uma função, ou desenvolverá problemas psicológicos ou desvios de comportamento. Infelizmente, muitas pessoas não sabem disso quando vêem lindos filhotes de labrador (são lindos mesmo), que parecem bichinhos de brinquedo, e simplesmente os compram. Depois o brinquedinho começa a crescer (muito!) e se revela um ser cheio de energia, que será gasta de um modo ou de outro.

O labrador é um cão grande e forte, por isso não indicado para quem mora em apartamento. Só se torna adulto aos 18 meses de idade. Uma vez o adestrador dos meus cães contou que essa é a pior fase na vida de um labrador, por ser um filhotão forte e cheio de energia. Até os 18 meses labradores costumam ser agitados e às vezes destrutivos. O adestrador me disse que é muito comum o abandono do filhote, pois os donos não estão preparados para o que vão enfrentar e não sabem como educá-lo corretamente. Mas ele também me disse que o dono que consegue passar por essa fase educando corretamente o filhotão, tem um cão maravilhoso pelos anos seguintes.

Todo mundo sabe que labradores são excelentes em diversas funções: resgate de pessoas, localização de drogas pelo faro, guia de cegos, etc. Isso se deve à grande necessidade de conviver com humanos e agradá-los. Por esse mesmo motivo, labradores são péssimos como cães de guarda e não se adaptam de modo algum a passar muitas horas sozinhos. Imaginem, então, como deve ser difícil para um lab viver sem humanos, só com outro cão como companhia?

Se você está encantado por um filhotinho de labrador e tem condições de educá-lo e mantê-lo adequadamente (eles comem muito e você gastará uma boa grana em ração!), escolha um bom criador, decida por uma das três cores, amarelo, chocolate ou preto, e seja feliz! Cuidado apenas com a cauda. Aquele rabo grande e forte pode machucar ou derrubar muitas coisas em casa rsrs

Rachel Barbosa
http://rachelbarbosa.com.br

PS: Escute também nosso PODCAST ” Animais de Estimação” – clicando AQUI!

E INDIQUE O MONACAST PARA  PODCAST DO ANO NOS MELHORES DA WEBSFERA DO YOUPIX, clicando AQUI!!





Busca

© 2007-2020 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br