Porque fazer humor e podcast é uma arte

































Cachorro atravessa a faixa de pedestres só com as duas patas


Autor: Mafalda ~ 21 de março de 2012. Categorias: animais.

Veja só como este cachorro atravessa a rua, só com as patas traseiras. Será que é para impor mais respeito ou ele estava desesperado para chegar ao outro lado? :)


Respeito!


Autor: Eubalena ~ 16 de março de 2012. Categorias: animais, Mona em Família.


Nunca pensei em morar numa casa, mas resolvi que era hora de passar por esta experiencia por causa da minha filha e de seu amigo, o cachorro.

Sabe felicidade? Era isso que minha filha de 6 anos exalava. Ter um quintal para correr com seu cachorro, um viralatas de pouco menos de 2 anos adotado em um abrigo, era o paraíso para ela.

Um dia a menina brincava com seu vizinho na calçada em frente a casa sob a vigilância dos pais. Segundos depois de entrarem em casa, enquanto o pai fechava o portão da casa, o cachorrinho fugiu e atravessou a rua correndo. Uma van, em alta velocidade, atropelou e matou o cachorro instantaneamente e não parou para ver o que atropelou. “Porque um cachorro é só um cachorro…”

Claro, muitos dirão, não foi culpa da van, já que o cachorro fugiu. Sim, não existe culpa por ter atropelado o animal, o cão realmente fugiu por descuido de um adulto. Mas o motorista foi culpado por ter matado o cão. A velocidade na qual este motorista dirigia o impediu de parar o carro e também o impediria caso não fosse um animal (como se isso diminuísse a importância da vida e o amor que uma criança sentia por seu cão), o impediria se fosse uma criança, um ciclista, um cadeirante, se fosse eu, se fosse você.

E não pense que isso jamais acontecerá com você. Ninguém está livre de aparecer, do nada, uma criança na frente do seu carro, correndo atras de uma bola. Veículos são pesados. Imagine o que fez uma van em alta velocidade em um cão de 6kg? Não teria sido menos pior se fosse uma criança de 20kg.

Não adianta ficar triste, chorar, pedir desculpas. O importante é não desrespeitar o as leis de trânsito. Podemos não acabar com os acidentes, mas eles podem ser mais leves, menos graves e serem acidentes realmente, aquilo que acontece inesperadamente. Quando se corre, quando se bebe antes de dirigir, quando não se respeita as normas de trânsito, assume-se o risco de matar alguém, de morrer.

Segundo o DENATRAN – Departamento Nacional de Trânsito, a velocidade
máxima permitida para cada via é indicada por meio de placas. Onde não
existir sinalização, vale o seguinte:

Em vias urbanas:
•80 km/h nas vias de trânsito rápido.
•60 km/h nas vias arteriais.
•40 km/h nas vias coletoras.
•30 km/h nas vias locais.

A punição ao motorista não serve para nada se não existir a conscientização de todos. Os “pequenos” desrespeitos as leis de trânsito transformam os veículos em armas.

A palavra-chave para o trânsito é RESPEITO, respeito ao próximo, respeito às leis, respeito à sua vida. Só assim poderemos todos viver em paz: veículos, bicicletas e pedestres.

Divulgue, compartilhe! Vamos lutar por um trânsito melhor!


Imagem do dia: Floquinho


Autor: Mafalda ~ 19 de agosto de 2011. Categorias: Curtindo a Vida, Imagem do Dia.

Jurei que era o bumbum do cachorro na primeira vista: “Que engraçado, fizeram um rosto na traseira do cachorro”. Depois olhando melhor, era a cara do cachorro mesmo.

Fonte da foto: http://vi.sualize.us/view/331a88fe39b1f7c71da0d775bb1b3783/


Seis razões para ter um bichinho


Autor: Rachel Barbosa ~ 26 de janeiro de 2009. Categorias: animais.

Nas últimas semanas praticamente fiz uma campanha para convencer as mães a atenderem aos filhos quando pedirem um bicho de estimação. Espero ter sido bem sucedida.

Hoje vou tentar convencer os adultos a terem animais em suas vidas.

1) Bichinhos bonitinhos podem te conseguir um(a) namorado(a)

Meu marido não gostava de levar o Galileu para passear, mas passou a adorar essa atividade quando percebeu que as menininhas bonitinhas se aproximavam para brincar com o cachorro. Como ele é casado, a coisa para por aí, mas se você é descompromissado, pode aproveitar a oportunidade. Lembram daquele comercial antigo, em que o cara pedia o telefone do cachorrinho?

2) Animais ajudam a combater a depressão e melhoram a resposta imunológica

O bichinho precisa de cuidados. Tem que dar banho, alimentar, levar pra passear. Isso tudo favorece o contato social e ajuda a sair da apatia característica da depressão. Além disso, brincar com um animal alegra, libera endorfinas no organismo, que passa a combater melhor as doenças.

3) Seus bichos fazem amizades por você

É impossível ter um cachorro e não conhecer os vizinhos. Saio cedo de casa para trabalhar e só volto à noite. Passei anos morando aqui, mal encontrando os vizinhos do prédio, muito menos os da rua. Agora conheço todos os vizinhos da rua que têm cães e muitos do prédio me cumprimentam (apenas) para perguntar se os cachorrinhos vão bem.

Na verdade você nem precisa sair de casa para fazer amizades às custas dos seus peludos. Conheci um monte de gente legal desde que criei o Vida de Cão, o fotolog do Galileu http://fotolog.terra.com.br/galileu2

4) Gatos reduzem em 40% o risco de ataques cardíacos

Um estudo comprovou que acariciar um gato reduz a ansiedade e como conseqüência, o risco de enfarto.

5) Levar o cachorro para passear emagrece

Se você é que nem eu, detesta exercícios e não gosta nem de passar na porta de uma academia de ginástica, certamente tem dificuldade para emagrecer ou manter o peso. Mas se você tem um cão, ele pode ser seu aliado na luta contra a balança, já que terá que levá-lo para passear. Só não pense que uma voltinha rápida trará algum resultado. Leve-o para um passeio de pelo menos 30 minutos todos os dias. Será bom pra você e pra ele.

6) Por último, mas não menos importante, um cão nunca vai se recusar a te fazer companhia em qualquer lugar que você queira levá-lo, já o seu marido/namorado…





Busca

© 2007-2018 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br