Porque fazer humor e podcast é uma arte

































Tirinhas: Monacast 02 – Vida Pós-Parida Parte 04


Autor: Mafalda ~ 25 de julho de 2012. Categorias: Tiras.

Tiras em quadrinhos da Monalisa de Pijamas inspiradas no nosso Podcast (Monacast), por Tidi Lebre .

 


 


Feliz Dia das Mães!


Autor: Mafalda ~ 13 de maio de 2012. Categorias: Mona em Família, Mona POP.

Ser Mãe é uma missão de vida (assim como ser Pai). É preciso ter coragem – para aquelas que tem o pé no chão – para esta missão. Ser mãe não envolve só o pessoal, mas influencia e faz mover a sociedade e o mundo. É gerar o futuro e a história.
Feliz Dia das Mães!


Podcasts da Semana, e Podcasts sobre Mães e Maternidade


Autor: Mafalda ~ 11 de maio de 2012. Categorias: podcasts.

Esta semana não temos Monacast e nem a Rádio Monalisa. Porém, vocês podem nos escutar em 2 Podcasts diferentes que participamos:

- a Eubalena está no “Papo de Gordo 88 – Menino não entra!” falando sobre Sexo;

- e eu estou no podcast “Na Calçada 68 – Ser Mãe É … “ onde temos  3 mães, cada uma com história e experiência diferentes para compartilhar com os ouvintes.

Aproveitando o dia das Mães, escute também nossos episódios anteriores com o tema! Só clicar nas imagens abaixo para ir para o post do Podcast:

 

 

Feliz dia das Mães para todas as nossas leitoras e ouvintes!
Em Especial para nossas colaboradoras: a Gê e a Mila Soares, que ganharam seus lindos meninos neste ano de 2012!  :)
Mafalda


Ser mãe é padecer no paraíso.


Autor: Eubalena ~ 21 de outubro de 2008. Categorias: Cantinho das Monas.

Sempre ouvi isso e nunca tinha conseguido alcançar o verdadeiro significado da frase. Isso até minha filha nascer e ver toda a tranqüilidade da minha vida ir embora.

Um dia a gente dorme com um barrigão e no outro tem um bebê grudado no teu peito. E é estranho. Muito estranho… Aquele peito que até então estava lá só para participar das tuas horas de prazer luxurioso agora é a principal fonte de vida do teu filho. E o mais estranho ainda é que a mesma ação pode te dar uma sensação tão prazerosa e completamente diferente da outra. Sim, porque não pensem os tarados-mentes-poluídas de plantão que o prazer de amamentar o filho é o mesmo prazer sexual. NÃO É! Nem parecido!

Aliás, não tem nada pior do que a gente estar amamentando e passa um cara olhando pros teus peitos. Ai, que raiva! Puta que pariu! Dá vontade mandar o cidadão tomar no cu! Nós somos mamíferos e o peito foi inventado para amamentar, os demais usos dele só foram descobertos com o manuseio do produto.

O resultado dos peitos é o cocô do bebê. Uma das maravilhas da maternidade e causador de dúvidas terríveis. Este objeto de raro odor (não sei como um ser tão pequeno e que só toma leite tem a capacidade de fabricar um negócio tão catinguento e em tão grande quantidade) pode ser comparado a um Kinder Ovo: cada fralda trocada é uma surpresa. As mães morrem a cada cocô verde, amarelado, roxo de bolinhas fúcsia… Enfim, um sonho!

Algumas mães chegam ao cúmulo da capacidade ocular e conseguem achar sementinhas de banana nos excrementos filiais. Falos alados, banana tem semente?

E o arroto pós mamada? Nossa, uma festa! Bota para arrotar, fica lá espancando as costas do pobre e o bebê nem ai pra ti! Mas bom mesmo é quando, junto com o arroto, eles dão uma golfadinha. Golfadinha é coisa meiga. A minha tinha umas golfadinhas iguais a da menina do filme O Exorcista.

E papo de mãe? Mãe perde todo e qualquer tipo de noção que se possa ter. Pode debater horas sobre a textura do cocô enquanto degusta uma taça de creme de abacate e não sente nojo! Ou sair toda “golfada” do fraldário de um Shopping Center porque mãe perde a capacidade de pensar e sempre esquece de colocar uma camiseta limpa para ela na bolsa do bebê.

Por falar em bolsa de bebê. O que é aquilo? Quanto menor o bebê maior a bolsa. E isso que todo mundo usa fralda descartável. Imaginem quando tinha de levar fraldas de pano, fita adesiva, fralda plástica, sacola para fralda suja e todo o resto da tralha.

Uma vez, quando ainda não era mãe, eu vi uma conhecida saindo da praia. Juro que procurei o caminhão da Graneiro por lá. Caixa de isopor (tamanho geladeira), umas 4 bolsas, sombrinha, cadeiras, baldes, piscininha (maldita a pessoa que inventou aquilo), isso, mais um pouco e ainda faltava o filho!

Na minha primeira ida à praia com a filha eu também levei um monte de tralha. Mas depois pensei, deixei meu lado marisqueira falar mais alto e, atualmente, minha carga- praia resume-se a uma mochila, uma sombrinha (pra mim, porque ninguém consegue fazer a criatura ficar na sombra) e um carrinho com tudo dela dentro. O saco é catar aquilo tudo depois. A sorte é que para isso, Deus inventou o marido!

Mas ser mãe e pai – porque tem muito pai que é muito mais que uma mãe para o filho – é a melhor coisa do mundo. Quem resiste a um sorriso te esperando na porta de casa? Ou aquela mãozinha acariciando teu rosto no meio da madrugada?

Tenhamos filhos! Um só por casal para ajudar na manutenção do mundo! Mas, o mais importante é treinar muito antes (com camisinha): a voltinha da orelha é complicadíssima para ser feita!

Eubalena

E continuem votando!





Busca

© 2007-2019 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br