Porque fazer humor e podcast é uma arte

































Legendas dO que estou pensando? #112 com o Papai Noel


Autor: Mafalda ~ 17 de dezembro de 2012. Categorias: Que estou pensando?.

kkkk Não vou dar presente pra ninguém! #fimdomundo
@anecarolinesj

O que acontece quando alguém mexe no saco de Papai Noel…
@GustavoCarnelos

Tira logo essa foto meu filho,que eu tô com diarréia!
Anna Viana

Quem peidei aqui? Ooops!
@sgumz

Ainda bem que não existe lei seca para trenó.
Fernando

Hi! I’m chucky. Do you wanna play?
@davinederecife

Vejo voçes no inferno, crianças…Ho Ho Ho
Caidaço Boy

Drogas? Tô fora. Agora eu sou Papai Noel.
@edson_oliveira

Graacchiiinha! (in memorian)
@theportal

Se mi montros miaj dentoj, neniu scius ke mi furzis…
@gaho

Ho ho ho! Botóx resolve tudo, menos caspa!
@DaiCaricaturas

‘Sorria e finja não que não está com calor!!!’
@_erikapontes

Como transformar o Papai Noel no novo Bicho Papão.
@GustavoCarnelos

Maldito pula-pirata!
@filipecarnage

Eu não suporto mais essas crianças chatas com esses pais idiotas,
eu quero trabalhar com o Coelho da Páscoa,
kkkkkkkkk cadê meu Gardenal?
@arenghi

Rááá! Pegadinha do Malandro!
@c_yogui

Maldito médico que me receitou Xenical para emagracer!
@alanporto

Esse sorriso, tá mais falso que eu…
BiancaHeidan

Ô moleque filho da mãe! Larga meu saco!
@clerisonbueno

É como eu disse, eu adoro o Natal. Eu amo pular de chaminé
em chaminé entregando presentes….
@clerisonbueno

Você acha que dá pra fazer tudo em uma unica noite “careta” ?
@CaduNoImproviso

Esqueci que sempre que venho pra cá tenho que ouvir “Então é Natal”…
@GustavoCarnelos

 


Torturas da Euba


Autor: Eubalena ~ 12 de novembro de 2010. Categorias: Torturas da Euba.

E vem chegando o Natal. Ô, maravilha… Comprar presente para família, amigos, aquele amiguinho secreto da escola do filho, do trabalho do marido. Enfim, comprar presente para um monte de gente.

A saída (para quem mora na civilização) é recorrer ao shopping center mais próximo e fazer parte daquela multidão que se esbarra nos corredores a procura do presente ideal.

Mas isso não é nada. A multidão, aquela música natalina que não para nunca, aquele coral desafinado lá no meio do 2º piso… Não, isso tudo é só um detalhe. O que me mata nesta época de Natal é o Papai Noel!

Quem inventou que um velhinho sem acesso a lâmina de barbear e com um sério problema no hipotálamo seria visto por todos como uma pessoa amorosa e pacífica?

Eu morro de medo de Papai Noel!

Não sei para você mas, para mim, Papai Noel é uma tortura de Natal!


Papai Noel, traz pra mim?


Autor: Mafalda ~ 10 de dezembro de 2009. Categorias: Cantinho das Monas.

Caixa de música do Totoro.

Não sabe o que é Totoro? Conheça este personagem neste Podcast: clicando aqui!

Eu quero um Fluffy!!! :D

Veja o vídeo do relógio tocando, clicando na imagem acima.

Imãs de Geladeira do Totoro . Owwwnnnn…

Só isso! hehehe

E você, qual seu pedido de Natal? ou qual sua lista para o Papai Noel? ;)

Beijos,
Mafalda


Uma crônica de Natal


Autor: Phoebe ~ 26 de dezembro de 2008. Categorias: Cantinho das Monas.

Meados dos anos 80. Eu, muito pequena ainda, aguardava pela chegada do Papai Noel desde o final de novembro. Lembrava dos anos anteriores e esperava ansiosamente pela repetição do momento mágico, o ponto alto da noite de Natal: durante a ceia na casa do vovô, todos à mesa, um leve sininho tocava lá fora. Aos pulos, corríamos para a porta na expectativa de flagrar Papai Noel saindo sorrateiramente, mas desistíamos da idéia ao verificar que, ao lado dos sapatinhos que havíamos deixado no quintal, encontravam-se os presentes que havíamos pedido em nossas cartinhas.

A dinâmica da noite de Natal era sempre a mesma, uma rotina doce e conhecida, o que me fez acreditar que cada família deveria criar suas próprias tradições em datas especiais e mantê-las no decorrer dos anos. Na cozinha, o cheiro divino dos alimentos que comporiam a nossa ceia. As crianças, indóceis, correndo pela cozinha enorme da casa do avô, divertindo-se com martelos e nozes (em uma época em que as nozes não eram vendidas já sem a casca).

Cada pessoa da família tinha seu papel definido. O vovô, coitado, muitas vezes funcionava como babá dos netos, levando-os para a pracinha central da minúscula cidade. Nunca desconfiamos, mas hoje vejo que era nesse momento de folga que nossos pais desentocavam os presentes que o Papai Noel deixaria na varanda mais tarde. A mãe passava o dia inteiro na cozinha preparando a ceia, ora cantarolando alegremente músicas de Natal, ora deixando escapar lágrimas que sabíamos ser de saudade. Saudade da vovó, que partira alguns anos antes e, até então, representava aquele papel principal: o de cozinheira oficial da ceia de Natal. Ao pai cabia a função de distrair a criançada e aplacar a ansiedade geral (“essa ceia que não fica pronta nunca”, “esse Papai Noel que não chega”). A ele incumbia também toda a ginástica necessária para manter viva a crença no bom velhinho. Durante a ceia, pedia licença para “ir ao banheiro” e, longe da nossa vista, pulava a janela para tirar os presentes de seu esconderijo e deixá-los na varanda, ao lado dos nossos sapatinhos. Certa vez atendeu ao pedido do meu irmão e entregou exatamente o que ele havia pedido: “uma piscina cheia de água”. Montou uma daquelas piscinas antigas, feitas com madeira, forrou-a com a lona e a preencheu com água, tomando todo o cuidado para não fazer barulho.

Tudo pronto, bastava aguardar pelo sininho do Papai Noel e lá estava a criançada toda satisfeita, já iniciando a contagem regressiva para o Natal do próximo ano.

Corta a cena. Agora estamos em meados dos anos 2000, aguardando ansiosamente pela chegada do Papai Noel. Não eu, que já não sou mais aquela garotinha. Agora represento outro papel, o da mãe da criança que aguarda a chegada do bom velhinho. Já não temos mais o nosso avô; agora quem representa esse papel é o meu pai, o vovô da única garotinha da casa.

Durante a ceia, toca um sininho lá fora. A família inteira pula da mesa, incentivando minha filha de 3 aninhos a correr para a varanda. Ela congela na porta de saída, exatamente como eu fazia quando era pequena. Nem preciso perguntar, já sei o que ela sente: medo de sair depressa demais e encontrar Papai Noel por lá ainda. Eu a asseguro de que ele já partiu e só então ela corre para ver o que foi deixado ao lado do seu sapatinho, sorrindo ao ver uma caixa grande e colorida.

Volto meus olhos para o passado e percebo que os atores mudaram e permanecerão mudando sempre, e isso é bom, traz uma sensação de conforto e paz. Um dia serei eu a levar meus netos para a pracinha da cidade na noite de Natal.

Beijos da Phoebe!


Monacast 42 – O Espírito de Natal


Autor: Mafalda ~ 19 de novembro de 2008. Categorias: podcasts.

Mafalda, Phoebe e Eubalena recebem como convidada do Monacast 42, Maria Fernanda Bastos, a Mafêque junto com o Maestro Billy “toca” o estúdio Mellancia.

O Monacast 42 traz dois blocos. O primeiro falando como o  “Espírito de Natal” pode ajudar as pessoas mais carentes, citando o trabalho de pessoas próximas, em especial da Mafê e sua mãe.

A segunda parte vamos falar de histórias familiares de Natal.

Para você conhecer e, se quiser, ajudar:

- O Voluntariado do Instituto Espírita Cidadão do Mundo, que sob a coordenadoria da mãe da Mafê, quer distribuir em torno de 2.000 cestas de Natal durante dezembro para famílias carentes, previamente cadastradas. Mais informações e fotos do cadastramento das familias só clicar aqui para ir ao blog da Mafê.

- Lanche da Amizade – Casa de Repouso Imaculada Conceição

Rua Pedro Antônio Gonçalves, s/n
Vila Santo Antônio – Imbituba – SC

Tel: (48) 3255-5663

As Senhoras do Lanche da Amizade de Imbituba – SC são fundadoras e mantenedoras da Casa de Repouso Imaculada Conceição. Hoje, a Casa de Repouso cuida de 32 idosos, dos quais 15 são cadeirantes e alguns acamados. Recebendo uma pequena ajuda da Prefeitura, elas contam com as contribuições e com a renda de algumas promoções que realizam na cidade, para arcar com o custo de R$21 mil mensais.

Se você quiser ajudar os idosos da Casa de Repouso Imaculada Conceição, as contribuições podem ser feitas na Caixa Econômica Federal, Ag. 1075 ,  CC 3000351-0

Quer comentar esse podcast? Mande um e-mail para monacast [arroba] monalisadepijamas.com.br.

Beijos da Mafalda


Assine nosso feed no iTunes





Busca

© 2007-2019 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br