Porque fazer humor e podcast é uma arte

































Meninas no ataque!


Autor: Phoebe ~ 13 de maio de 2009. Categorias: Cantinho das Monas, Mona em Família.

Se minha avó fosse viva, certamente diria: “Isso prova que estamos no final dos tempos”!

Acabo de voltar da reunião bimestral da escola da minha filha, tendo sido os pais da turma alertados sobre o comportamento inadequado das moçoilas, que andam agarrando os rapazes à força para tascar-lhes beijos de língua.

Seria normal caso se tratasse de uma turma do ensino médio, mas vindo de uma turminha do jardim de infância, essa história é capaz de causar arrepios. Bom, vi muitos pais de garotinhas se arrepiando nessa reunião!

Depois de suspirar aliviada ao saber que minha filha não fazia parte do grupo das mini-avançadinhas, fiquei me perguntando o que poderia levar crianças de 3 anos a esse tipo de comportamento. E nem precisei pensar muito, pois a professora da turma logo surgiu com as respostas: os pais estão colocando as carroças na frente dos bois. Ao invés de estimular a filha a brincar de boneca, tem muita mãe levando criança de 3 anos para o salão para fazer as unhas. Na sala da minha filha, segundo a professora, há crianças que não andam sem maquiagem. Carregam inclusive o batom na mochila para retocar o visual depois das refeições! Sem contar com a “brincadeira” de eleger um amiguinho para ser o namoradinho da filha. Que eu saiba, há pelo menos 3 casais imaginários na sala, formados por mães de meninos e meninas que, seguindo a moda indiana ditada pela novela das 8, elegem os futuros cônjuges de seus pimpolhos. E por falar em novela das 8, criança tem que assistir canais e DVD´s infantis, e não ficar ali pela sala, como quem não quer nada, acompanhando as cenas de amor de Raj, Maya & Cia., não é verdade?

Por isso, podem me chamar de retrógrada, antiquada, não me importo: aqui em casa, maquiagem, esmalte e namoradinhos continuarão terminantemente proibidos pelos próximos 10 anos!

Beijos da Phoebe!

P.S.: Sem querer zoar a ala masculina que acompanha o blog, mas não poderia deixar de comentar essa parte! A reunião escolar ganhou ares de conferência da ONU porque os pais dos meninos atacados estavam reclamando em massa, dizendo que os filhos não queriam mais ir à escola porque não queriam ser beijados! A mãe de um dos meninos chegou a frisar durante a reunião que o filho chorava dizendo “Eu não gosto de meninas, não gosto”! :D


Ponto Gê: E aí, você beija bem?


Autor: georgia ~ 6 de novembro de 2008. Categorias: Ponto Gê.

Não tem como negar, o beijo é um dos pré-requisitos básicos para uma relação se tornar duradoura. Se não rolar a química, lamento, você pode ser a pessoa mais gente boa, mas não tem como dar certo. Acredite, já tive amigas e mais amigas, tentando ter um relacionamento com cara que não beijava bem (para elas, claro, porque isso é relativo) e não conseguiram. Ninguém consegue.

Beijar bem é uma habilidade que pode ser conquistada com o tempo, que se aprende. Como andar de bicicleta. E é claro, nunca se esquece. Quem é casado ou tem namorado pratica com grande freqüência, (ou não), quem é solteiro também, mas nem sempre com garantias do amanhã.

No entanto, sempre tive algumas dúvidas a respeito do beijo. Quando para você o beijo é ruim, será que para a outra pessoa também, ou às vezes para ela é bom e pra você ruim? Em vista dessa dúvida, sempre faço milhões de perguntas a todos e a maioria das pessoas acredita que nem sempre o beijo é ruim para os dois lados, mas que quando ele é muito bom, daí sim, é para ambos. Faz muito sentido.

No início da universidade eu beijei um guri em uma formatura. Foi traumatizante. Não sei quanto a vocês, mas beijos rápidos e babados são horríveis. Tempos depois, fiquei amiga de uma garota, que por ironia do destino, tinha ficado com o mesmo menino. Ela compartilhava a mesma opinião. Chegamos à conclusão de que ele beijava mal por natureza. O que vai de encontro com a teoria lançada por mim parágrafos antes, de que beijar bem é uma questão de prática.

Pensando bem, nem todo mundo sabe andar de bicicleta, não é mesmo?

Em pesquisa, pelas Faculdades Integradas Google, parafraseando minha prima Euba, li que o kama Sutra faz uma relação de tipos de beijo. Vindo das faculdades integradas, não se pode ter muita certeza disso. Infelizmente, nunca li de fato a verdadeira publicação. No entanto, achei interessante mesmo assim e resolvi selecionar alguns tipos para vocês. Quem sabe aquele carinha, ou aquela garota que você beijou, não beije tão mal assim, eles apenas estão usando uma técnica destacada no kama Sutra que você não conhece. Quem sabe um Beijo Broche, por exemplo.

1. Beijo de lado

Quando as cabeças das duas pessoas se inclinam em direções opostas e o beijo é produzido nessa postura. Essa é uma das formas mais comuns de se beijar, e a preferida dos filmes. As cabeças inclinadas permitem um melhor contato dos lábios e uma penetração profunda da língua. É um modo excelente de começar um encontro amoroso apaixonado e, também, um modo de estimular a paixão entre o casal.

2. Beijo inclinado

Quando um dos dois coloca a cabeça para trás e a outra pessoa, que a segura pelo queixo, a beija. A doçura e o afeto são as principais emoções que são transmitidas com esse beijo. Um beijo desse tipo é apropriado para as preliminares.

3. Beijo direto

Quando os lábios dos dois se unem diretamente e se chupam. É um tipo de beijo em que o importante é que além de serem chupados, os lábios sejam mordiscados e levemente acariciados com a língua. É um beijo tranqüilo e demorado, que pode expressar uma forte paixão.

4. Beijo pressão
Os lábios se pressionam fortemente com a boca fechada. É um beijo para iniciar a relação ou para terminá-la, não convém mantê-lo por muito tempo.

5. Beijo superior

Quando um dos dois pega o lábio superior com seus dentes. O outro, devolve o “carinho” beijando-lhe o lábio inferior. Na descrição deste beijo, fala-se que uma pessoa do casal deve tomar a iniciativa e o outro se limita a correspondê-la. Uma possível razão para isso é que o Kama Sutra foi escrito para homens ativos e mulheres passivas.

6. Beijo broche

Quando um dos dois se prende aos lábios de seu amante, isso é chamado de beijo broche. Quando o que realiza o beijo toca seus dentes, a gengiva ou o céu da boca com a língua, esse beijo chama-se “luta de língua”.

7. Beijo palpitante

Quando um dos dois deposita sobre os lábios milhares de beijos bem pequenos, percorrendo toda a boca e as comissuras (junção dos lábios).

8. Beijo para acender a chama

É o beijo na comissura (junção) dos lábios, que costuma ser dado no meio da noite para incendiar a paixão.

9. Beijo para distrair

Beijo ideal para quando vocês estiverem assistindo a algo na televisão e a pessoa quer chamar a atenção do parceiro com seus beijos. Para começar, lembre-se de que nem todos os beijos precisam ser na boca. Segundo o Kama Sutra, outros lugares recomendados para iniciar a “batalha” são: a testa, os olhos, as bochechas, o peito, os seios, a zona abaixo da boca, a cabeça, a nuca e o pescoço junto com a clavícula.

Escolheu seu preferido? Têm uns tipos bem engraçados, outros fadados ao fracasso.

Na verdade, o melhor beijo que se pode dar é um beijo apaixonado. Por que além de muito bom, ele é inesquecível.

Beijo a todos





Busca

© 2007-2021 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br