Porque fazer humor e podcast é uma arte
































Fúteis somos nozes



Por Phoebe - 24 de março de 2010. Categorias: Cantinho das Monas, Mona POP, Sofá da Mona.

Fonte da imagem:

http://joseaguiar.com.br/blog/wp-content/uploads/2009/01/698_g.jpg

Há pelo menos dez anos, todo primeiro trimestre de ano traz consigo a mesma ladainha de sempre: “ô futilidade desse povo brasileiro, que torce, vota e discute por conta desse tal Big Brother Brasil”, incluindo a já lendária comparação do “Quero ver se nas eleições o povo vai discutir com tanta dedicação sobre os candidatos aos votos”.

Mesmo tendo à frente do programa um dos maiores jornalistas do Brasil, que cobriu fatos históricos como a queda do muro de Berlim, alguém decretou e acabou virando lei: BBB é atestado de futilidade e ponto final.

E isso me faz pensar: o que é futilidade afinal? Por que se convencionou que Star Trek é cult e BBB é trash? Qual a diferença entre os dois, se no fundo não passam de programas ditos “enlatados” voltados ao entretenimento do público em geral?

Essa questão dos rótulos é uma coisa que sempre me incomodou e, se formos pensar, é totalmente sem fundamento. Já ouvi alguém dizer que era impossível uma pessoa realmente inteligente assistir “Cidadão Kane” e não gostar. Como eu assisti e achei o filme uma bosta, resolvi tirar a dúvida com o meu irmão, que é de longe a pessoa mais nerd e mais inteligente que eu já conheci em toda a minha vida – o cara tem doutorado em Física (Cosmologia), socorro! Bom, para o meu alívio, ao ser questionado sobre o filme, ele torceu o nariz e disse: “é uma bosta”!

Bora então rasgar os nossos rótulos, carimbos e preconceitos? Fúteis somos  nozes. Todos nozes!

Beijos da Phoebe

PS : Não nos responsabilizamos pelo Post e a opinião pessoal da Phoebe! ass: a Diretoria.  ;)

Veja também:

25 Comentários to Fúteis somos nozes

  1. Eubalena

    Phoebe, larga o marido e casa comigo!

    [Responder]

    lethes Resposta:

    @Eubalena,

    Hahahahaha, melhor comentário! Essa Euba…

    [Responder]

    Phoebe Resposta:

    @Eubalena,

    Bora conversar em off! [:D]

    Quem vê até pensa! kkkkkkk

    [Responder]

  2. Nina

    muito legal o post :D
    é aquela veeelha história, o que é fútil pra mim pode não ser pra você, e isso é completamente relativo. o difícil é saber respeitar as “futilidades” alheias.

    [Responder]

  3. Helena Sousa - Brasília

    Mandou muuito bem Phoebe!!! ( Eu tava escrevendo Vi… :D )
    Eu não estou acompanhando esse BBB, vi o 5ª do meio pro fim, mais ou menos, e vi acho que mais uns trechos de outros dois…
    Então não sou defensora “ferrenha”do BBB, mas sim do direito de cada um assistir ou fazer aquilo que gosta, sem ser taxado de burro, ignorante, etc, etc
    Afinal em termos de “entretenimento”, tudo é uma questão de gosto, e gosto é igual vcs sabem o que, cada um tem o seu! ;)

    [Responder]

  4. Vanessa

    Clap Clap Clap…adorei!!! Palmas pra ela!!!!

    Eu não critico ning por ver novela, por ler desgraça no jornal, por adorar rosa, por ouvir Rock, por gostar de samba…cada um na sua!!

    Bjos Van

    [Responder]

  5. Emerson Lourenço

    @Nina

    APOIADO!!
    Os Valores pesam diferente para cada um de acordo com a trajetória que cada um tomou em sua vida.
    Sou um Nerd de carteirinha, mas nem por isso tenho que me enquadrar no “Pacote” de gostos e costumes nerds.

    “VAI DICESAR!! VAI!!”

    Abraços

    [Responder]

  6. Eubalena

    Eu não assisto o BBB e não me interesso com o que acontece lá dentro, apesar de ser impossível de não saber as histórias de lá.
    Pesquisei um pouco mais sobre o programa para o podcast e concordo com a Phoebe.

    Eu não consigo entender qual a diferença entre ver uma novela da Globo e assistir uma série num canal fechado.
    Pq quem assiste Grey´s Anatomy é melhor que quem assiste a novela das 6?

    [Responder]

  7. santoja

    É isso aew, eu acho q assiste quem quer, assim como alguem pode comer o que quiser. Mas de qualquer forma, ainda acho o programa um lixo.

    [Responder]

  8. Teonilia

    Afinal se os fãs de Star Trek dessem tanta atenção à política quanto dão a Star Trek… tbm teríamos um cenário político diferente, não?
    Qnd eu criticava BBB (antes de ser viciada, por culpa da Mafalda), dizia que era um instrumento de manobra, de discurso em massa, como as novelas e alguns programas da Vênus Platinada!
    Sempre acreditei que essa fosse a maior intenção da emissora, incutir alguns pensamentos ao polemizar alguns debates, desde qnd traz homossexuais, deficientes e viciados às novelas, até qnd apimenta reality shows.
    Quem é que determina oq é cult ou trash??
    Afinal é uma ideia fixa entra alguns nerds que religião é uma piada e programas com roupagens preconceituosas a esse respeito são consumidas diariamente…
    Eu conheço muitos advogados, juízes e promotores que são fissurados em BBB, então não exprime senão apenas um gosto por determinado programa de entretenimento em relação a outro.

    Liberdade acima de tudo não?
    Sem preconceito!!!
    Bora ver a última semana do BBB!! rsrsrs

    [Responder]

  9. lethes

    Parabéns pelo texto, Phoebe, excelente! Eu era crítica ferrenha do BBB. Tempos depois passei somente a ignorar a existência desse programa. Agora, nesse ano, resolvi assisti-lo, porque, felizmente, depois de 10 anos a gente muda, amadurece e vence alguns preconceitos. De início achei legal, divertido, mas foi só a empolgação de conhecer algo novo. Hoje posso dizer que não é um programa pra mim, não tenho paciência. Como já disseram, é apenas questão de gosto. Prefiro, assistir a Magnólia ou Lost, ler Senhor dos Anéis ou a hq dos Novos Vingadores, jogar battlefield ou the sims no pc, e é isso.

    [Responder]

  10. Mafalda

    Eu concordo com a Phoebe quando fala que ambos são programas para entreter, e quem não gosta de um não se deve rotular ou julgar o outro por causa do programa que vê.
    Senti bem isso quando comecei a assistir esta edição do BBB, que teve até gente falando pra eu largar o programa e ir ler um livro.
    Acho que isso não tem nada a ver!

    Só não concordo muito em dizer que são programas iguais (em conteúdo)e que não tem diferença nenhuma. A finalidade é igual: Tanto o Cult quanto o Trash são para o nosso entretenimento! Mas há diferenças entre eles.

    Bjs

    [Responder]

    Phoebe Resposta:

    @Mafalda,

    Mas não acho que sejam programas iguais. Apenas não entendo e não aceito essa coisa de rotular as pessoas como fúteis ou desprovidas de inteligência apenas em razão das coisas que ela gosta de fazer, ver ou ouvir durante o seu tempo livre. Trabalho com um cara inteligentíssimo que arrasa nas sentenças e que não perde um Superpop. E aí, vou chamar o cara de fútil ou burro por conta disso? É isso que incomoda, essa coisa de ser julgado pela “raça ariana superiora”, ou seja, aqueles que não curtem as “futilidades” da tv aberta. :)

    [Responder]

    Mafalda Resposta:

    ;) concordo!

    [Responder]

  11. Phoebe

    Aaaah, não creio que todo mundo entendeu o que eu quis dizer! Isso é raro!!! :)

    É isso mesmo, quis dizer que é muito tosco isso de rotular de fútil quem curte programas populares como BBB. Se fútil é quem perde tempo com besteira, então somos todos fúteis, não é verdade?

    Obrigada pelos comentários!

    [Responder]

  12. Alexandre Gueths

    Concordo com a Phoebe em seu post, falando que não se deve julgar um programa de fútil, por não gostar dele.
    Eu não gosto de BBB, não porque é popular, mas pelos conceitos bons que foram perdidos e outros ruins que acabaram surgindo para chamar mais público.

    Acho que a mídia aproveitou esse tipo de entreterimento (Reality Show) para manipular, de certa forma, o conceito de beleza das pessoas. Não digo que quem vê BBB é manipulado, mas que existem pessoas que o são, existem.
    Notaram que nesse último BBB não possuí ninguém com sobrepeso? Não é porque pessoas mais cheias não são divertidas, descontraídas… É porque as pessoas que mandam no BBB não querem pessoas assim lá.
    Isso pode causar que pessoas com sobrepeso, como eu, pensem que são inferiores às pessoas de peso normal, pois eles não são dignos de aparecer no BBB.
    Tenho conciência que esse não é o único motivo das pessoas pensarem dessa maneira, mas que influencia algumas pessoas, influencia.
    Não julgo quem vê BBB, gosto é gosto. Eu não gosto e respeito quem gosta, se você gosta, aceite também que tenho meus motivos.

    Mafalda estava certa em dizer que o post é polêmico.
    Mas a Phoebe falou muito bem nele.

    PS: Posso acrescentar mais uma coisa. Tem-se o fato também do próprio preconceito de quem assiste. Se eu digo que não gosto de BBB pra alguém que gosta, as chances dela achar que eu penso que ela é fútil são bem grandes.
    Isso vale pq é um conceito, errado mais uma vez, das pessoas considerarem que o que a grande massa diz, é verdade. É o famoso “A voz do povo é a voz de Deus”… Isso vale pra certas coisas, mas não pra essa.

    Alexandre Gueths
    Acadêmico de Ciência da Computação
    21 anos, Guarapuava, PR.

    [Responder]

  13. Twitter Trackbacks for Fúteis somos nozes | Monalisa de Pijamas [monalisadepijamas.com.br] on Topsy.com

    [...] Fúteis somos nozes | Monalisa de Pijamas http://www.monalisadepijamas.com.br/sofa-da-mona/futeis-somos-nozes – view page – cached Monalisa de Pijamas, Fonte da imagem: http://joseaguiar.com.br/blog/wp-content/uploads/2009/01/698_g.jpg Há pelo menos dez anos, todo primeiro trimestre de ano traz consigo a Filter tweets [...]

  14. Áurea Midori

    Mesmo não gostando de BBB a gente acaba acompanhando por alguma influencia, seja em casa, no trabalho ou roda de amigos. Sou fã de um grande jornalista que possui um podcast e todos devem conhecer que é o Luciano Pires do Café Brasil, sou totalmente a favor do que ele diz em despocotizar o nosso Brasil, mas ao mesmo tempo penso que cada um assiste o que bem entender. Adoro desenhos japoneses e nem todo mundo gosta, mas respeitam a minha opção, pq não devo respeita-lo também?
    Parabéns Phoebe pelo texto.

    [Responder]

  15. Iracema

    Clap, clap, clap. Não costumo assistir ao BBB, mas nas últimas semanas sempre dou uma espiada. Tampouco gosto de Cidadão Kane, tão endeusado pelos meus colegas jornalistas. Não suportos as discussões intermináveis sobre o enigma de rosebud!
    Sou fã mesmo é de comédia água com açúcar. Estou doidinha para ir ver Comer, rezar, amar com a Julia Roberts e o Javier Bardem. E daí? Será se isso é tão determinante para minha personalidade? Faz de mim uma pessoa despolitizada e acrítica?. Tenho certeza que não. Também leio livros que não são best sellers, curto teatro clown e vejo filmes mais densos. Dou-me, entretanto, o direito de não fazer só o que me enquadraria no rol de pessoas cultas e inteligentes. Atire a primeira pedra quem não gosta de não pensar em nada de vez em quando.
    Minhas escolhas para o entretenimento não determinam que eu seja pior ou melhor do que ninguém. Defendo o direito de as pessoas assistirem ao que quiserem sem patrulhamento. Deixemos os rótulos para extrato de tomate, leite condensado e outras coisas menos complexas do que gente.

    [Responder]

  16. Falcao Azul

    Phoebe, eu defendo o direito de todos serem fúteis, mas não dá para dizer que Star Trek e BBB são dois programas elatados com o mesmo nível ou o mesmo objetivo.

    Star Trek nos faz refletir sobre a vida, a morte, a ciência e a fé. O BBB nos faz refletir sobre quem tem a bunda mais gostosa ou o abdómen mais sarado. É como comparar Mc Donalds com Fasano ou Beethoven com Rebolation.

    Nada contra descansar os neuronios de vez em quando, mas é preferível preencher o cérebro com coisas mais úteis do que BBB.

    [Responder]

    Mafalda Resposta:

    Olha o Falcão colocando pimenta. rsrsrs.
    Não disse que ele está revoltado com o meu vício de BBB? :D
    Bjim

    [Responder]

    Falcao Azul Resposta:

    :)

    [Responder]

    Phoebe Resposta:

    @Falcao Azul,

    Mas não fiz comparações, Falcão… Só quero entender que direito as pessoas tem de sair por aí rotulando A, B ou C apenas em razão de seus gostos que, duvidosos ou não, são apenas isso, gostos, e não testes de QI. Não posso dizer que alguém é fútil ou burro só porque gosta de Pânico na TV. Eu odeio esse programa, acho de mau gosto e ofensivo, mas jamais chegaria e diria “parem de comentar sobre essa porcaria de Pânico na TV e vão abrir um livro”. Peguei um pendrive cheio de músicas do meu irmão e tinha Britney Spears no meio… vou lá dizer “eita, brother, Britney??? Como vc é fútil, vá ouvir um Chico Buarque da vida, seus ouvidos agradecem”! E a conclusão é justamente essa: no fundo, somos todos fúteis então, porque nenhum ser humano que se preze ocupa 100% do seu tempo apenas com coisas intelectuais e produtivas. ;)

    [Responder]

    Falcão Azul Resposta:

    @Phoebe, eu entendi teu artigo e concordo com ele. Um dos professores mais inteligentes em termos de QI que eu já vi comentou certa vez que assistia o programa daquele cara do “simplesmente um luxo” (esqueci o nome do infeliz, acho que é Athaide Patrezzi ou algo parecido). Cada um vê o que quiser e ninguém deve ser julgado por isso.

    No meu comentário eu estava pensando nessa frase: “Qual a diferença entre os dois, se no fundo não passam de programas ditos “enlatados” voltados ao entretenimento do público em geral?”. Nesse ponto, acho os dois programas bem diferentes, e acho que um acrescenta bem mais que o outro.

    Podia ter comparado BBB com Friends, futebol ou Fórmula 1 (que é uma das minhas paixões). Em particular, esportes e BBB são exemplos de entretenimento, que servem para fazer você torcer, e que você não ganha nada com isso (só quem está jogando ganha), mas ainda assim você assiste para se divertir e não para acrescentar algo a sua vida.

    [Responder]

  17. Iracea

    Ops, suportoS não. Quis dizer suporto.

    [Responder]

Deixe seu comentário:





Busca

© 2007-2016 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br