Porque fazer humor e podcast é uma arte
































Mona Pop – Pitty



Por musicmoon - 25 de agosto de 2009. Categorias: Mona POP.

Depois de quatro anos sem lançar um álbum de inéditas, a cantora baiana Pitty lançou agora no último dia 11 de agosto Chiaroscuro, o terceiro de estúdio. O nome foi escolhido de acordo com a preferência dos fãs, que mandaram seus votos por celular. Entre as opções disponíveis estavam “Chiaroscuro” e “Entre o preto e o branco”.

Nascida em Salvador, Pitty foi criada em Porto Seguro. Passou por algumas bandas baianas independentes e, além de cantar, já tocou bateria. Ela está para completar 32 anos em outubro e está na carreira solo desde 2003.

Em seis anos de carreira, já ganhou em torno de 38 prêmios, como por exemplo no Video Music Brasil, da MTV, que a escolheu três vezes seguidas como vocalista da banda dos sonhos. A banda que acompanha a artista é formada atualmente por Duda (bateria), Joe (baixo) e Martin (guitarra). O primeiro single do novo disco é Me Adora, que foi lançado em julho passado.

Suas canções em geral falam sobre pessoas e tudo o que diz respeito a elas. Nas palavras de Pitty, “uma investigação sobre o ser humano como um todo”. Eu normalmente gosto das letras dela, principalmente pelo seu tema não ser muito abordado no cancioneiro brasileiro. Temos uma tradição muito forte de cantar nossos sentimentos de amor e sofrimento, e poucos expoem o ser humano a uma análise um pouco mais detalhada.

Também é, musicalmente, uma artista que me agrada bastante. Vemos por aí muita música não óbvia, que não remetem a algo já ouvido… mas isso é difícil de vir junto com música gostosa de ouvir. E Pitty junta isso muito bem. Além da bela voz, claro. Mesmo tendo esse estilo mais pesado, ela tem uma voz firme sim, mas limpa e de um timbre muito bonito, com bastante projeção e bastante técnica. Uma ótima artista brasileira da nossa geração.

Beijos,

Luana


Veja também:

3 Comentários to Mona Pop – Pitty

  1. Jullyane

    Eu gosto muito da Pitty tenho a maioria dos seus CDs.

    E concordo com você, ela tem uma boa voz, as músicas têm um ritmo legal e a melhor parte são mesmo as letras. Exemplos disso são “Queimem as bruxas” e “O Lobo”, esse ultimo cita a celebre frase “O homem é o lobo do homem”.

    Gosto de cantores que fazem letras assim, mas é difícil achá-los hoje em dia.

    [Responder]

  2. LuizC

    “…que me acha foda…”

    Só acho que devia troca essa palavra feia.

    No resto, ela é F##a!

    [Responder]

  3. Luana Lied Zapata

    Luiz, concordo plenamente contigo! Por isso eu disse que eu “normalmente” gosto das letras… Até porque muitas são ótimas, como bem explicou a Jullyane aí em cima =)

    [Responder]

Deixe seu comentário:





Busca

© 2007-2016 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br