Porque fazer humor e podcast é uma arte

































Mona em Família: ESPORTE VENCEDOR


Autor: Eubalena ~ 6 de maio de 2009. Categorias: Mona em Família.

http://www.flickr.com/photos/bricolage108/233606236/

Hoje entrei no carro, depois de um dia cheio, para ir para a natação. Estava cansado, com sono e quase desistindo de comparecer a mais uma das intermináveis aulas. Já não lembro mais quando foi que comecei. Fazem alguns anos. Diferente da escola, na natação voce não passa de ano, voce não está no primeiro ou no quinto ano. Voce simplemente está na natação. Relembro que mal flutuava na água. Nadar de costas então era ter a certeza de afundar em meio metro nadado. No início eu tinha a motivação. Lembro de dizerem para eu gostar do esporte, que era algo saudável a fazer. Sem entender direito, fui começando a praticar, a nadar. Comecei também a obter e a desenvolver a disciplina, pois sabia que tinha de estar na academia duas vezes por semana durante quase uma hora. Mas o que parecia, no início, ser algo frustante por simplesmente não sair do lugar quando tentava nadar, foi sendo apresentado a mim como uma forma de diversão e brincadeira. Ou vai me dizer que o esporte não é nada mais do que uma brincadeira? Daí para frente foi tudo uma beleza, fui incentivado não a vencer, mas a me aperfeiçoar. Fui elogiado por estar praticando um esporte. Isso fez com que nas horas que quis enrolar, que desanimei, que fiquei com preguiça, que até quis desistir, fiz o que devia ser feito: recomecei e não desisiti. Assim, hoje, estou com 5 anos e já nado os quatros estilos numa boa.

Esse relato que acabam de ler, é o que diria a minha Pititiu se tivesse capacidade de expressar o que sente em palavras, a experiência dela de ter começado a nadar com dois anos. Realmente hoje ela entrou no carro, prendi ela no cinto e no caminho para a academia ela chegou a cochilar. Ela disse que não queria ir na natação, que era para dar uma folga para ela. Ela até perguntou quando iria acabar as aulas de natação. Pergunta um pouco dificil de explicar para ela. No fim ela entrou na piscina e em cinco minutos já estava toda animada e feliz.

Deveria ter dado a folga para ela? Fui muito duro com ela? Na realidade acredito que não. Como pai dela, convivendo diariamente, vou influenciar o futuro dela. Quer eu queira ou não! Não existe opção: se eu tenho a autoridade sobre ela, eu serei o espelho para o bem ou para o mal. Por isso me esforço para fazer a diferença! Certamente a criação de uma filha é um desafio muito grande e objetivo principal que trago é fazer dela alguém mais pleno e feliz. E é por isso que incentivo ela a praticar um esporte. E vocês? Já deram o primeiro passo, fornecendo aos seus filhos algum esporte para eles praticarem? Façam isso e ajudem seus filhos a se tornarem um VENCEDOR.


Ponto Gê: A verdadeira Olimpíada de Pequim


Autor: georgia ~ 26 de agosto de 2008. Categorias: Ponto Gê.

A verdadeira Olimpíada de Pequim

Olimpíadas no outro lado do mundo têm seus benefícios. Você pode chegar em casa tarde, mas ainda em tempo de assistir algo diferente na televisão. Claro, se você é uma pessoa que gosta de esportes. Sempre gostei deles, mas ultimamente caminhar até a esquina tem me causado cãibras e muita fadiga mental. Só de pensar em ir à padaria, que fica muito perto daqui, já me cansa. Mas voltemos as Olimpíadas. Não posso imaginar um cenário melhor para o evento esportivo que a China. Convenhamos, alguns esportes podem ser verdadeiros ‘negócios da china’.

Ver o texto completo »





Busca

© 2007-2019 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br