Porque fazer humor e podcast é uma arte
































Mais que mil palavras…



Por georgia - 25 de novembro de 2008. Categorias: Ponto Gê.

É sábio o ditado que diz: um olhar vale mais que mil palavras. E realmente vale. Não existe nada mais profundo e intimidador que o famoso, olhos no olhos. Tem aquele olhar que te tira do sério, tem aquele que se perde a razão, aquele que tira a sua roupa, aquele que lê seu pensamento, o que te faz sorrir, o que te entende. São inúmeros os efeitos que um olhar pode causar. E tem pessoas que parece que fizeram curso para isso.

Conheço algumas. Uma em particular, um cara. Não, não tenho atração alguma por ele. Na verdade ele sequer faz meu tipo. Mas tenho que admitir que é bem charmoso. Só tem uma coisa nele que me incomoda muito: a porcaria de um olhar intimidador. Nunca me atrevi a perguntar, mas tenho a impressão que ele sabe disso. Acho que deve ser pelo fato de que, cada vez que o desgraçado me pergunta alguma coisa, eu levo cerca de dez minutos para conseguir soltar uma palavra. Isso quando ela sai inteira, porque na maioria das vezes, eu estou mais pra David Brasil. Se fosse apenas isso estava bom, mas junto com a gagueira vêm as mãos suadas de nervoso, a cadeira pinicando e o maldito pensamento de que ele já leu a minha mente toda e eu estou ferrada. Sem contar o efeito pós-olhar, que é uma maldita sensação de auto-piedade, seguida por uma aclamação divina para que nunca mais Deus coloque essa pessoa na sua frente. E o que acontece, sempre que se deseja algo do tipo com força? Você vai esbarrar pela eternidade com essa pessoa. Santo Murphy.

Esquecemos agora os olhares intimidadores estilo ‘me joga na parede…” e os de ira do seu chefe, nesse exato momento, já que você fica sorrindo para o computador e vamos destacar os olhares mais TOP.

O cúmplice apaixonado. Aquele olhar que tem um segredo um segredo em comum. O simples fato de estar apaixonado. Um olhar que brilha, que desvenda, que conquista. Um olhar apaixonado tem uma característica única: a clareza. Não existe no mundo um olhar tão fácil de notar-se. Funciona como um outdoor piscando na sua testa. “Estou apaixonada”. Você percebe, ele percebe, o mundo inteiro percebe. Pronto – o olhar apaixonado acaba de te entregar.

Tem o olhar amigo. Esse faz com que uma troca de olhares vire uma longa conversa. Vocês se conhecem tão bem que basta um olhar para o outra saber se a situação está agradando, se foi dito algo que você não gostou, se a pessoa não está agradando, ou se está. O olhar amigo economiza suas cordas vocais e facilita e muito em determinadas situações. Quando o papo está chato, o olhar amigo serve para oferecer aquele alerta, “me tira daqui”. Se o papo está perfeito, ele oferece um “Vai dar uma voltinha, vai”.

O olhar acolhedor. Esse pode surgir até de quem menos esperamos. Um olhar que não diz nada e ao mesmo tempo quer dizer tudo. Acompanhado de um abraço confortante, um carinho nos cabelos e que muitas vezes compartilha até as lágrimas. Um olhar sem igual.

Quente e frio. O olhar quente, aquele que aumenta os batimentos do coração, que faz ofegar a respiração. Irresistível, provocante, excitante. O oposto ao olhar frio, que te paralisa, sufoca, que causa uma dor inexplicável no estômago.

A soma desses e outros tipos de olhares resultam no mais importante de todos os olhares. O olhar de amor. Amor por seu amigo, seu marido ou namorado, por sua família.

Um beijo

Veja também:

3 Comentários to Mais que mil palavras…

  1. tiago_cintra

    Muito Legal o artigo Gê, parabens.

    [Responder]

  2. Sra. El

    Adorei. Muito bom. =D

    [Responder]

  3. cirlen

    gostei de mais tem um pouco haver comigo

    [Responder]

Deixe seu comentário:





Busca

© 2007-2016 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br