Porque fazer humor e podcast é uma arte
































Julia Roberts – Lado B



Por Mafalda - 22 de setembro de 2009. Categorias: MonaCine.

Julia Roberts – Lado B

A princípio é fácil e de certa forma óbvio fazer um apanhado da carreira da estrela hollywoodiana Julia Roberts. Basta citar sua infindável lista de comédias românticas realizadas na década de 90, como Uma Linda Mulher (1990) e O Casamento de Meu Melhor Amigo (1997), ou ainda os filmes de ação pós-2000 como a trilogia iniciada em Onze Homens e Um Segredo (2001) e o seu mais recente blockbuster Duplicidade (2009). Mas Julia é uma atriz muito mais eclética do que aparenta, possuindo também em sua filmografia obras de caráter mais alternativo, cult ou independente. Vamos então ao Lado B de Julia Roberts, em uma seleção de 10 filmes que melhor resumem a sua versatilidade.

Satisfaction – No Amor e no Rock (1988)

Primeira participação de Julia interpretando uma personagem de destaque, no caso a roqueira Daryle. O filme trata sobre uma banda de rock feminino, com canções e visual tipicamente oitocentista. Na época a atriz possuía apenas 21 anos.

Curiosidade: O filme conta com a participação de Deborah Harry, vocalista da banda Blondie.

Três Mulheres, Três Amores (1988)

Com uma trama ambientada na provinciana cidade de Mystic no estado de Connecticut, Julia interpreta a sensual Daisy Arujo, dividindo as cenas com as atrizes Anabeth Gish (Arquivo X) e Lili Taylor (Inimigos Públicos) que interpretam, respectivamente, a irmã e a melhor amiga da personagem. O trio trabalha em uma pizzaria e entre diversos romances tentam descobrir uma maneira de escapar da pequena cidade em que vivem.

Curiosidade: Primeiro filme do diretor Donald Petrie, que mais tarde dirigiria as comédias românticas Miss Simpatia (2000) e Como Perder um Homem em 10 Dias (2003).

Flores de Aço (1989)

Com um elenco que conta com a participação da veterana Shirley MacLaine (Se Meu Apartamento Falasse), Sally Field (Forrest Gump) e Daryl Hannah (Kill Bill), Julia interpreta a personagem de Shelby Eatenton em trama ambientada no interior da Louisiana que apresenta vários períodos da vida de seis mulheres que estão ligadas pelos laços da amizade. Flores de Aço foi a primeira das três indicações ao Oscar para Julia Roberts, esta como atriz coadjuvante, e as outras duas como atriz principal em Uma Linda Mulher e Erin Brocovich que agraciou Julia com a estatueta dourada.

Curiosidade: Meg Ryan recusou o papel de Shelby por conta das filmagens de Feitos um Para o Outro (1989).

Linha Mortal (1990)

Em um papel que não preza tanto a sua sensualidade, Julia interpreta neste suspense a estudante de medicina Rachel Mannus que juntamente com outros colegas, interpretados por Kiefer Sutherland (24 Horas) e Kevin Bacon (Sobre Meninos e Lobos), decidem realizar em si próprios experiências científicas que determinem o que ocorre após a morte em que a cada um deles é estabelecida uma morte clínica por medicamento e uma posterior reanimação.

Curiosidade: Apesar de ter elaborado este excelente thriller , o diretor Joel Schumacher alguns anos depois quase daria fim a franquia do super-herói Batman com as “bombas” Batman Eternamente (1995) e Batman & Robin (1997).

Prêt-à-Porter (1994)

Esta comedia de humor negro que satiriza de forma caricata e cruel o mundo da moda, tem a participação de dezenas de atores bem conceituados, como Marcello Mastroianni (La Dolce Vitta) Sophia Loren (Matrimônio à Italiana) e Kim Basinger (Los Angeles – Cidade Proibida) em pequenos papéis e Julia não foge a regra ao interpretar Anne Eisenhower.

Curiosidade: O longa foi dirigido pelo conceituado diretor Robert Altman que possuía um método particular de direção de atores, em que a improvisação era o mote. Após 7 indicações ao Oscar de melhor diretor recebeu em 2006 um prêmio honorário da Academia pelo conjunto da obra. Meses depois, Altman viria a falecer.

O Segredo de Mary Reilly (1996)

O Médico e o Monstro, juntamente com Drácula e Frankenstein, é uma das mais populares histórias de terror na cultura ocidental. Porém, nesta trama, vemos a história se desenrolar pela visão da personagem de Julia Roberts que dá título ao filme, Mary Reilly. Mary é uma humilde empregada que irá trabalhar na casa do tímido Dr. Jekyll e acaba conhecendo seu assistente, o galanteador Sr. Hyde, ambos interpretados por John Malkovich (Ligações Perigosas).

Curiosidade: Dirigido pelo britânico Stephen Fears que também foi responsável pelos excelentes Alta Fidelidade (2000) e A Rainha (2006)

Todos Dizem Eu Te Amo (1996)

Filme que homenageia os grandes musicais, tendo sua trama ambientada em Paris e totalmente elaborada pelo famoso diretor Woody Allen. A proposta é mostrar a possível verossimilhança em vermos pessoas normais cantando “do nada” no meio da rua para expressar seu amor. Por isso mesmo todos os atores deveriam ter como pré-requisito cantar mal. Assim como Prêt-à-Porter, Julia, que interpreta Von Sidell, divide a cena com um vasto elenco de atores, compostos de nomes como Drew Barrymore (As Panteras), Goldie Hawn (A Recruta Benjamim) Tim Roth (Pulp Fiction).

Curiosidade: A atriz Liv Tyler (Trilogia Senhor dos Anéis) chegou a gravar cenas para o longa, mas o diretor Woody Allen as cortou deliberadamente na versão final.

Confissões de uma mente perigosa (2002)

Na trama roteirizada por Charlie Kaufman (Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças), o jovem Chuck Barris um promissor apresentador de programas televisivos, se vê obrigado a se tornar agente da CIA e passa a viver uma vida dupla. Julia Roberts interpreta a espiã Patricia Watson, que possui um estilo inspirado na figura da chamada Dama-Fatal dos films noir.

Curiosidade: primeira incursão do ator George Clooney como diretor. Mais tarde ele também dirigiria Boa Noite e Boa Sorte (2005).

Full Frontal (2002)

O longa mostra os bastidores de uma Hollywood composta por pessoas que amam o cinema, mas tem muitas dificuldades para torná-lo realidade. A trama nos apresenta um filme dentro do prórpio filme, ou “Meta-filme” que tem Julia Roberts representando uma atriz que interpreta uma repórter.

Curiosidade: O longa é dirigido por Steven Sodenberg, cineasta responsável por moldar Julia em sua marcante interpretação que resultou no Oscar em Erin Brockovich.

Sorriso de Monalisa (2003)

Em seu papel mais feminista, Julia interpreta Katherine Ann Watson, uma professora de artes liberal que irá dar aula em uma tradicional escola que educa jovens mulheres a serem esposas e mães perfeitas de homens da elite estado-unidense. Durante o laboratório de composição da personagem, a atriz assistiu diversas aulas de História da Arte na Universidade de Nova Iorque.

Curiosidade: O longa não foi bem aceito pela crítica por lembrar em diversos aspectos a trama de Sociedade dos Poetas Mortos (1989).

Closer – Perto Demais (2004)

Com uma trama pontuada por traições entre os personagens de Alice (Natalie Portman), Dan (Jude Law) e Larry (Clive Owen), Julia Roberts interpreta a fotógrafa Anna. Não seria a primeira vez que a atriz interpretaria uma personagem com esta profissão, em Lado a Lado (1998) ela também o faz. Em Closer, público, acostumado a ver Julia em papéis mais “certinhos”, se surpreendeu em ver a atriz pronunciando palavras de baixo calão durante uma cena de discussão com o personagem de Clive Owen.

Curiosidade: Natalie Portman e Clive Owen faturaram o Globo de Ouro de ator e atriz co-adjuvante e ainda concorreram ao Oscar na mesma categoria.

Julia Roberts – Para Saber Mais

http://aboutjulia.com/site/

http://pt.wikipedia.org/wiki/Julia_Roberts

http://en.wikipedia.org/wiki/Julia_Roberts


Veja também:

1 Comentário to Julia Roberts – Lado B

  1. Diego

    faltou falar de Stepmom(1998) que eu gostei muito e Julia estava ótima!

    [Responder]

Deixe seu comentário:





Busca

© 2007-2016 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br