Porque fazer humor e podcast é uma arte
































A arte delas: Diablo Cody



Por brunomendonca - 21 de janeiro de 2009. Categorias: Mona POP.

Muito talento e um pouco de sorte são os fatores que fizeram Diablo Cody conquistar a sua fama. Para quem não sabe, a moça ganhou o Oscar de Melhor Roteiro Original, ano passado, por ter escrito Juno, filme sobre uma adolescente grávida.

E não parou por aí, estreou no último domingo, nos Estados Unidos, a série United States of Tara, escrita por ela e produzida por ninguém menos que Steven Spielberg.

Porém, Diablo Cody tem um histórico profissional que podemos chama de diferente. Ela era secretária de uma grande corporação e odiava o seu trabalho. Insatisfeita, abriu um blog (que procurei nos becos da grande rede, mas não encontrei) onde ironizava seu próprio trabalho, mostrando como era vazio.

Visto isso, quis mudar e achar uma coisa diferente para fazer: tornou-se Stripper. Isso mesmo, foi tirar a roupa por dinheiro em uma boate, não por necessidade, mas por que queria mudar sua vida radicalmente. Usava o codinome de Candy Gril, ficava peladona e contava como era fazer tudo isso em textos em um blog, que viraram um livro. A publicação começou a fazer sucesso e o estilo da escritora deu a ela colunas em jornais e novos convites.

Seu nome verdadeiro é Brook Busey-Hunt, e o que pode parecer pose, ou apenas estilo de escrita é na verdade o jeito dela mesmo: extramente sarcástica e desbocada. Certa vez, em uma entrevista, disse que sentia-se mais nua escrevendo do que tirando a roupa em boates. E sempre detona os jornalistas que tentam se minimizá-lo pelo ser passado profissional.

Seu livro, Minha Vida de Stripper, escrito em 2005, lançado recentemente no Brasil está fazendo muito sucesso, principalmente depois do sucesso de Juno. Nos Estados Unidos, por exemplo, semanas depois do Oscar ela ocupava a lista de mais vendidos do Washington Post e New York Times.

E entre seus projetos futuros, além da série que recém estreou, estão outros filmes e um livro contando a história de uma menina nerd em colégio americano. Sem dúvida, ainda veremos o talento e acidez de Diablo Cody em muitos trabalhos.

Bruno Mendonça





Veja também:

5 Comentários to A arte delas: Diablo Cody

  1. Phoebe

    O curioso é que sempre achei que Juno fosse um drama sobre gravidez na adolescência, mas me surpreendi ao ver que o filme é bem leve e divertido. Vou aguardar com ansiedade os próximos trabalhos dela, com certeza!

    [Responder]

  2. ninguem

    http://blogs.citypages.com/dcody/

    [Responder]

  3. ninguem outra vez

    http://www.myspace.com/diablocody
    http://twitter.com/diablocody

    [Responder]

  4. ninguem

    http://twitter.com/diablocody
    http://www.myspace.com/diablocody

    [Responder]

  5. hummmm

    http://twitter.com/diablocody
    http://www.myspace.com/diablocody

    [Responder]

Deixe seu comentário:





Busca

© 2007-2016 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br