Porque fazer humor e podcast é uma arte
































Willy Wonka – versão original



Por Phoebe - 28 de março de 2009. Categorias: Cantinho das Monas, Mona em Família.

Quem convive com crianças sabe o quanto são especiais os momentos em que paramos para assistir vídeos com elas. Afinal, que outra desculpa a gente teria para assistir filmes infantis e desenhos animados?

Mas mais especial ainda é quando a criança elege como preferido um filme infantil da sua época, que o deixava encantado quando você também ainda era uma criança.

Aqui em casa, o “filme da vez” (leia-se: aquele que não pode ser retirado do aparelho de DVD) é a versão original da Fantástica Fábrica de Chocolate, com o Gene Wilder no papel de Willy Wonka.

O filme mostra a corrida atrás dos 5 bilhetes dourados que, escondidos em barras de chocolate, são os passaportes para uma visita à misteriosa fábrica, onde os portões estão sempre fechados e nunca ninguém é visto entrando ou saindo, além de fornecimento vitalício de chocolates Wonka – que, segundo consta, são um verdadeiro néctar dos deuses, os chocolates preferidos do mundo inteiro.

Os bilhetes são encontrados por 4 criancinhas insuportáveis e um menino para lá de bonzinho, o Charlie. E nessa parte há algumas lições de moral para as crianças e principalmente para os pais: o menino gordinho que sempre come além da conta, a garota mimada cujos pais dão tudo o que ela exige, o garoto que é viciado em televisão e a menina do chiclete que, sinceramente, não consegui detectar ainda qual seria o seu defeito (mascar o mesmo chiclete por mais de 3 meses? Ser impulsiva e ignorar os conselhos dos adultos?). Uma por uma, todas as crianças acabam entrando pelo cano – no caso do gordinho, literalmente. E, fazendo o contrapeso, há o fofíssimo Charlie, um menino órfão de pai que estuda e trabalha entregando jornais para ajudar a mãe a sustentar os quatro avós inválidos que moram em sua casa.

Há alguns fatos engraçados nesse filme, que talvez em razão de sua idade (quase 40 anos – foi produzido em 1971), deixa escapar alguns detalhes politicamente incorretos, como a descoberta de que o 5o bilhete apresentado por um paraguaio era… falsificado, claro!

Entre rios de chocolate, árvores comestíveis e a cantoria dos anõezinhos Oompa Loompa, taí um bom filme para você alugar no final de semana, tenha ou não uma criança ao lado para assisti-lo com você!

Beijos da Phoebe


Veja também:

12 Comentários to Willy Wonka – versão original

  1. Teo

    Realmente a melhor versão mesmo… pq a nova o Willy Deep, falando diretamente de uma alucinação do Piratas do Caribe ficou um pouco pesado e estranho!

    Phoebe! Sei que passo por aqui e acabo no geral não deixando comentários, mas estou sempre que posso passand por aqui e vc faz uma faltinha sabe!

    Bjs

    [Responder]

  2. Rui Gomes

    Pra mim não da nem pra comparar, o filme do Gene Wilder dá de dez na nova versão. O filme de 1971 é um Otimo filme, o do Johnny Depp ficou muito bobo, sem graça, exageraram nas atuaçoes. Tanto Gene Wilder quanto os “anões” do primeiro estão mil anos luz na frente de Johnny Depp e seus “anões” bobões

    [Responder]

  3. Jedilady

    Pra mim só existe o original (que é uma ótima pedida pra se assistir comendo brigadeiro na panela !!). A versão do Johnny Depp, por mais que eu o admire como ator, ficou Michael-Jackson beirando os limites de pedofilia. Detestei.
    A fábrica Wonka original continua sendo meu sonho de Sessão da Tarde :)

    [Responder]

  4. Luana Lied Zapata

    Quando assisti à versão nova, com o Johnny Depp, me decepcionei por vários fatores. Além das atuações forçadas e dos anões serem todos o mesmo ator, a trilha sonora ficou realmente esquisita. O filme antigo tinha uma trilha maravilhosa, lúdica, combinando com o tema do filme. Mas esse novo ficou meio psicodélico, sei lá.
    Eu também adoro o Johnny Depp, mas o filme original é insubstituível! =)

    [Responder]

  5. Rafael A. Schiabel

    Ah, é muito legal!
    Mas a versão original é a melhor. E tem um fim!
    Até as musiquinhas dos Oompa-Loompa são melhores.
    Quiseram fazer tanto e não fizeram nada com aqueles seres.

    Beijos

    [Responder]

    stephany Resposta:

    umpa lumpa n Oompa-Loompa

    [Responder]

  6. Alexandre Fernando

    Pronto, Luana e Rafael mataram a charada. Mesmo que o remake fosse à altura do original, ainda haveria a música para diferenciar. Musicalmente, dá de 10 X 0!

    [Responder]

  7. Melissa

    Não há comparação! A primeira versão é muiiiiiiiiiiitooooo mais legal! Mais mágica! No segundo caso achei muito caricato, e até sem graça pra quem pode assistir o primeiro filme.
    Gostaria de saber qual o nome do ator que fez o primeiro Willy Wonka. Obrigada!

    [Responder]

  8. Mirian

    Sempre amei esse filme, assisti muitas vezes na minha infância e depois também. Gostei bastante da versão do Tim Burton com Jony Deep no papel de Wonka.

    [Responder]

  9. A festa do chocolate! | Monalisa de Pijamas

    [...] Wonka” – aquele da Fantástica Fábrica de Chocolate, que já até rendeu um post aqui.Claro que não encontrei nada com esse tema nas lojas de decorações e tive que improvisar. [...]

  10. Schey

    eu prefiro o filme original com Gene Wilder é muito melhor do q o johnny depp

    [Responder]

  11. Karina Bodart

    Vergonha admitir isso, mas nunca vi o original. Sem sombra de dúvidas deve ser melhor, e olha que amo Tim Burton e amo Jhonny Depp, mas achei o filme muito forçado, o que encanta é o menininho, que é lindo no novo filme.

    Quanto ao “pecado” da menininha do chiclete, eu acredito que é sentir-se superior a todos, mais esperta, mais sabida, mais perfeita, enfim, a mais-mais de todos. Praticamente uma Barbie, tanto ela quanto a mãe, não sei se na versão original fica tão clara essa ideia!

    [Responder]

Deixe seu comentário:





Busca

© 2007-2016 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br