Porque fazer humor e podcast é uma arte
































PONTO GÊ: Cheguei chegando…



Por Eubalena - 5 de fevereiro de 2009. Categorias: Ponto Gê.



Oi gente, o Ponto Gê está de volta. Sinceramente, (e todos sabem que esse é meu grande defeito/qualidade), estava morrendo de saudade de escrever para vocês. De ler as opiniões maravilhosas, os elogios e as críticas, (essa última é mentira).
Estou planejando para esse novo ano, um Ponto Gê repleto de diversão e boas risadas. Mas para isso conto com ajuda de todos vocês. Vamos lá pessoal, mandem sugestões de temas que gostariam de ler na coluna. O e-mail é: pontoge@monalisadepijamas.com.br

Ano novo, uma ideia de vida nova

Ah, o ano novo. Tempo de mudança. Reflexão interior.
Novas metas, para aqueles que planejam. Novos tempos, para os que vivem cada dia.
Cada nascer de ano traz mudanças de vida a todos. Este promete inovar (200inove, plagiando a propaganda de um banco). E tudo já começa na ideia de um novo ano. Essa ideia que conquista a todos. E por que com a língua portuguesa seria diferente?

As novas regras da ortografia vieram enlouquecer quem depende dela para sobreviver. Acreditem…
O K,W e Y, voltam ao alfabeto. “Graças a deus”, agradeceu minha amiga Arina. Em 2009 ela pôde assumir sua verdadeira identidade: Karina. E claro, fez a maior festa para comemorar. Bebida liberada para todos os Willians, Wagners, Wandersons, Walters… Cerveja Kaiser a noite toda. Na manhã seguinte, descobri que não era por causa do ‘K’ que não tomava mais Kaiser. Puta que @#$%, que dor de cabeça!
Na economia, o aumento do consumo de linguiça aumenta. Aqueles com problemas de dicção já respiram aliviados comprando CINQuENTA quilos de LINGuIÇA com FREQuENCIA. É minha gente! O uso do trema caiu. O sinal que dava pronuncia ao “U”, não existe mais. Linguiça, cinquenta, delinquente, frequente.
No ramo dos acentos, ideia, feiura, colmeia, alcateia, entre outros, perdem o agudo. Explica isso pro WORD, que faz um festival de correções automáticas. Fazendo qualquer um perder a paciência.
Magoo, perdoo, voo, não apresentam mais circunflexo.  Eu gostava de acentuar essas!
Na escola, Mariazinha diz a Joãozinho:
- Pera aí não!
- Ah, Mariazinha deixa…
- Pera! Não…
- A professora já disse: aí só maças e bananas.
É pêra (a fruta) não tem mais acento. E no mesmo caminho seguem:

Pelo
Ele tem muito pelo nariz. (Pelo de nariz, e/ou por todo nariz)

Para
Para você… agora pode ficar ambíguo, dependendo da situação. (Ou para você, ou paro eu) (Para você, não para mim).

Carteira de motorista só nas novas autoescolas, com infraestrtura adequada.
Em muitas palavras o hífen não existe mais.
Não existe mais auto-aprendizagem. Portanto, só estudando muito para colocar em prática essas novas regras. Porque? Porquê? Por que? Por quê?
Droga! Isso continua a igual. Ainda existem quatro tipos de ‘porque’, por quê?

Um beijão


Veja também:

2 Comentários to PONTO GÊ: Cheguei chegando…

  1. Eubalena

    Finalmente meu nome existe na língua portuguesa! agora descobri pq uma amiga minha nunca consegui fazer o KY funcionar com ela – ele nao existia!

    Saudades!

    [Responder]

  2. Paula

    O pior nem são as mudanças per se. É ter que aguentar dizerem que essa tranqueira vai “unificar as línguas portuguesas” quando todo mundo sabe que as diferenças são muito mais gramaticais do que ortográficas…

    humphf!

    [Responder]

Deixe seu comentário:





Busca

© 2007-2016 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br