Porque fazer humor e podcast é uma arte
































Ah, as pesquisas…



Por Eubalena - 16 de setembro de 2008. Categorias: Cantinho das Monas.

Eu fico abismada com a capacidade de algumas pessoas ficarem meses e até anos pesquisando sobre um assunto assim, como direi…idiota(?). Não, acho que idiota é muito forte. Vamos ficar no tolo mesmo ou sem noção.

Todo mundo que já ralou por uma bolsinha CNPq da vida deve ficar puto quando lê sobre uma dessas pesquisas.

Eu li sobre duas que me deixaram meio pensativa. Será mesmo que alguém publicou isso e que alguém acreditou?

A primeira que eu achei o ó foi um estudo da BBC que diz:

Mães que fazem Parto Normal respondem mais ao choro do bebe.

Isso foi uma das maiores besteiras que eu já li na vida sobre maternidade. E olha que eu leio grandes batatadas sobre o assunto. Não que eu seja estudiosa nesta área, mas faço um trabalho de campo, coloco a mão na massa.

Mas, segundo a pesquisa mães que dão à luz naturalmente respondem mais ao choro dos filhos do que as que fazem parto por cesariana, sugere uma pesquisa americana.

Tomografias dos cérebros de 12 mães realizadas poucas semanas depois de elas darem à luz mostraram mais atividade em áreas ligadas à motivação e emoções nas que escolheram o método natural de nascimento.

A equipe da Universidade de Yale afirma que as diferenças nos hormônios gerados no nascimento podem ser a peça-chave para explicar o fenômeno.

As contrações, principal característica do nascimento natural, provocam a liberação da ocitocina, um hormônio que os cientistas acreditam que desempenha um papel fundamental no comportamento das mães.

O parto por cesariana não libera o mesmo hormônio.

Depressão

O estudo mostrou que além das diferenças de atividade em áreas do cérebro responsáveis pela resposta aos filhos, a região do cérebro que regula o humor também foi afetada de forma diferente.

Por isso, os cientistas acreditam que o parto por cesariana pode aumentar o risco de depressão pós-parto.

O pesquisador James Swain, que liderou a equipe de Yale, disse que a pesquisa ajuda a explicar as reações químicas que envolvem a ligação afetiva entre mães e filhos.

“Nossos resultados apóiam a teoria de que as variações de condições de parto como as que ocorrem na cesariana, que alteram experiências neuro-hormonais no nascimento, podem diminuir a resposta do cérebro da mãe no começo do período pós-parto”, afirma o estudo.

Para o professor James Walker, da faculdade britânica Royal College of Obstetricians and Gynaecologists, já se observou que mães que fizeram cesariana às vezes têm problemas de se relacionar com seus filhos.

No entanto, Walker afirma que os motivos por trás dessa diferença de comportamento ainda não são conhecidos.

Walker ressalta que diferenças de personalidades – e não apenas a diferença no método dos partos –poderiam explicar a diferença

Pergunto eu : E um filho adotado faz o que para ser atendido pela mãe? Requerimento em 3 vias?

Tem que ser selado, registrado, carimbado
Avaliado, rotulado se quiser mamar!
Se quiser mamar….

A outra, não menos tola, pelo menos é facilmente comprovada.

O livro Why Beautiful People Have More Daughters cita um estudo com jovens americanos que concluiu que as pessoas consideradas muito atraentes tinham 56% de chance de terem meninas, enquanto entre os feios a chance de terem meninos era de 52%, ou seja, ser atraente aumentaria em 36 a chance de o casal ter uma filha.

Bom, Mafalda, Phoebe e eu (mulheres lindas e mães de 4 lindas meninas) concordamos e comprovamos a tese!

E o Prêmio Podcast voltou! Não esqueça de votar!

Euba

eubalena@monalisadepijamas.com.br

Veja também:

3 Comentários to Ah, as pesquisas…

  1. Calleb

    É.. existem muitas pesquisas sem noção mesmo. Eita mundão!

    [Responder]

  2. Dani *Doduti*

    E eu sei que de onde a Euba tirou essas pesquisas, tem muito mais besteira postada, huahuahuahua

    ;-) * piscadinha cúmplice *

    [Responder]

  3. Davi Graeff

    Aí Euba, puxou a sardinha legal na última pesquisa hein? Hahahaha!

    [Responder]

Deixe seu comentário:





Busca

© 2007-2016 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br