Porque fazer humor e podcast é uma arte

































O bolso está vazio? Parte I


Autor: Phoebe ~ 30 de julho de 2008. Categorias: Curtindo a Vida.

O mês de julho chega ao fim e você, mais uma vez, não viajou para lugar algum. Logo chegará janeiro e, pelo andar da carruagem, você passará as férias de bobeira em frente à TV, com o controle remoto na mão, passando freneticamente por todos os canais até descobrir que, entre os 150 canais da TV paga, não há sequer um programa capaz de eliminar o seu tédio.

Bora mudar esse filme e começar desde já a programar sua próxima viagem?

Se você é do tipo que a cada 30 dias repete pelo menos 3 vezes a frase “sempre sobra mês no fim do dinheiro”, vou passar umas dicas legais para você ver que é possível, sim, viajar nas férias mesmo em tempos de vacas magras.

A) Passagens aéreas

Já faz alguns anos que as duas principais companhias aéreas do Brasil volta e meia anunciam promoções com preços imperdíveis, não é verdade? O grande problema é que essas promoções sempre pipocam do dia para a noite, sem aviso prévio, condicionando as datas de ida e volta a um certo período limitado, que nunca coincide com as suas férias. Assim, fica impossível agendar uma viagem para o mês em que você irá tirar férias, já que não se sabe se aquele período coincidirá com o de alguma grande promoção. Como fazer, então?

Se você tem cartão de crédito internacional, saiba que as principais bandeiras de cartões possuem programas de fidelidade para os clientes, oferecendo determinado número de pontos a cada compra realizada. No meu caso, possuo um VISA vinculado à minha conta bancária no Banco do Brasil S/A. A cada compra que faço, inclusive no cartão de débito (VISA Electron), ganho um determinado número de pontos. Toda vez que completo 1000 pontos, vou ao site do banco ou a algum terminal de auto-atendimento e transfiro os pontos acumulados para o meu cartão fidelidade TAM. Geralmente a conversão de pontos é feita da seguinte forma: 1 dólar = 1 ponto.

Aí você me diz: “Ah, mas tá louca, eu não gasto quase nada no meu cartão de crédito, nunca vou conseguir acumular os pontos necessários para fazer uma viagem”! Não sei dizer como é o procedimento das outras bandeiras de cartão de crédito, mas no VISA você pode realizar transferências de pontos entre clientes diversos. Explicando melhor: se você, sua mãe, seu pai e seu encosto usam cartões dessa bandeira, você pode pedir que eles transfiram para o seu cartão de crédito os pontos acumulados nos cartões deles. No próprio site do banco, o meu marido transfere para o meu cartão os seus pontos; depois eu pego os nossos pontos acumulados e os transfiro para o cartão fidelidade. E se você for do tipo cara-de-pau, pode sair por aí mendigando pontos alheios nas festinhas de família, no saguão da empresa onde trabalha etc.

Outra forma de turbinar a aquisição de pontos é aderindo a um serviço oferecido por praticamente todos os cartões: pagamento de contas do dia-a-dia através do cartão. Ao invés de pagar as contas de água, luz, telefone etc. no banco, você efetua o pagamento através do cartão do crédito. Só precisa observar antes se a operadora do cartão cobra alguma taxa para a realização desse serviço; se cobrar, dependendo da quantia, talvez o custo-benefício não seja interessante.

Verifique com a sua operadora de cartão de crédito se ela possui programa de conversão de pontos em milhas aéreas. Se não possuir, troque de operadora sem nem pestanejar! Se te informarem que o “seu plano não dá acesso à conversão em milhagens”, então peça para fazer o “upgrade” para um plano que te forneça essas vantagens ou telefone para outras operadoras perguntando sobre o serviço e sobre a anuidade cobrada – com uma rápida pesquisa de preços, você pode acabar conseguindo um cartão mais completo por uma anuidade menor do que a que você paga hoje. Aliás, a TAM oferece no seu site os cartões de crédito TAM nas bandeiras VISA e Mastercard, em 3 instituições bancárias diferentes. Esses cartões acumulam mais pontos do que os cartões normais (1 dólar = 1,33 ponto) mas, dependendo do cartão escolhido, a anuidade é meio salgada.

Sobre o cartão fidelidade, basta telefonar para a central de atendimento da companhia aérea para obtê-lo de graça, sem a necessidade de comprar previamente alguma passagem ou efetuar qualquer depósito. Só a título de informação, a Gol ainda não possui programa de milhagem.

E se você passou aí um período juntando pontos mas decidiu que tão cedo não irá viajar, você pode simplesmente vender os pontos que acumulou. Embora as companhias aéreas informem que os pontos não poderão ser comercializados, o que mais se vê por aí é gente anunciando a compra de pontos alheios. Há, inclusive, um site criado exclusivamente para esse fim, onde se oferece R$ 400,00 por cada lote de 10.000 pontos (equivalente a um trecho de ida ou volta para destino nacional, embora volta e meia sejam anunciadas promoções reduzindo para apenas 3.000 pontos por trecho).

Na segunda (e última) parte do artigo, vou dar dicas de hospedagem a baixo custo. Até a próxima quarta-feira!

Beijos da Phoebe





Busca

© 2007-2019 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br