Porque fazer humor e podcast é uma arte

































Não existe a perfeição – neuras femininas


Autor: Phoebe ~ 6 de março de 2012. Categorias: Coisinhas de Mulher, Curtindo a Vida, Ponto Gê.

Ela vai para o salão toda semana, hidrata o cabelo, faz as unhas e dá um corte. Bate ponto na academia no mínimo três vezes por semana, almoça salada e janta um shake de farmácia. Passa base, pó, batom, lápis e rímel. Aplica creme contra celulite duas vezes ao dia. Se ainda não fez plásticas, sonha loucamente com o dia em que irá colocar silicone nos seios e tirar alguns gramas de gordura do abdômen.

Ela é escrava da beleza e se acha feia. Todos dizem que é linda, mas ela sabe que aquele pneuzinho e aquela celulite mal-instalada acabam com a sua auto-estima. Ela é insegura e sempre acha que o namorado irá trocá-la qualquer dia desses por alguma mulher que seja mais perfeita do que ela.

É um relato triste, mas verdadeiro e cada vez mais comum. Dizem que essa neura feminina começa desde a mais tenra infância, quando a filha começa a observar o comportamento da própria mãe. Pode ser verdade – lá em casa minha mãe sempre teve uma vaidade sob controle, saudável. Ia a salões, mas não era escrava deles. Nunca ficou se lamentando que estava gordinha ou que o cabelo estava feio ou que o esmalte da unha descascou e-não-tenho-tempo-de-ver-a-manicure-ainda-hoje.

Simplesmente aceitar a si mesma, sem neuras nem cobranças. O que puder ser melhorado, ótimo: uma ajeitada no cabelo aqui, uma plástica se você acha o seu nariz horrível, um aparelho nos dentes para dar uma alinhada, um blush para dar um aspecto mais saudável à fisionomia. A vaidade é inerente à mulher, já nascemos vaidosas. Isso é saudável, não há nada de errado.

O problema passa a existir quando a mulher nunca está satisfeita consigo mesma, sempre encontrando pequenos defeitos que a fazem ficar deprimida.

Quando isso acontece, há que se trabalhar muito a cabeça para afastar esses pensamentos e, se sentir que não está conseguindo, é o caso de buscar ajuda profissional (psicólogo, terapeuta etc).

Para dar uma reforçada na auto-estima, nada melhor do que ouvir essas duas músicas: “Just the way you are”, do Bruno Mars, e “Born this way”, da Lady Gaga.

Bruno Mars canta sobre uma mulher que ele acha linda, exatamente do jeito que ela é, embora ela mesma não se ache bonita. “A risada dela, ela odeia mas eu acho tão sexy”. Ele a elogia mas ela não acredita nas palavras dele. “É tão triste que ela não veja o que eu vejo”.

Já Lady Gaga diz que não há nada de errado em amar-se do jeito que você é, pois Ele fez você perfeita, e “Deus não comete erros”. Não se esconda na culpa/arrependimento, ame-se do jeito que você é.

Então, da próxima vez que ouvir um elogio, acredite. Não tenha a pretensão de ser perfeita, pois os defeitos que você enxerga, na maior parte das vezes são vistos somente por você.

Phoebe

 

 





Busca

© 2007-2019 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br