Porque fazer humor e podcast é uma arte
































Ponto Gê: A Nossa Música



Por Mafalda - 31 de julho de 2008. Categorias: Ponto Gê.

O Ponto Gê é o mais novo espaço de discussão do Monalisa de Pijamas. Mais fácil de encontrar, entretanto, muito mais difícil de entender. A partir deste momento, você terá a oportunidade de tocar, com todo respeito, em assuntos sérios, polêmicos e únicos do cotidiano de homens e mulheres. O que para muitos sempre passa despercebido, aqui, irá se tornar caso de estudo, onde serão levantadas teorias, discutidas fórmulas e ensinadas receitas. O Ponto Gê, terá o maior prazer em receber a sua opinião e sugestão, participe.

=========================================================

A Nossa Música

Como primeiro tema, vamos acompanhar os embalos do último podcast e falar de música. Ouvindo as monas selecionando suas cinco canções preferidas e destacando suas lindas letras, o Ponto Gê resolveu fazer algumas perguntas por aí, sobre o tema. Será que homens e mulheres analisam as músicas da mesma forma? São tocados por elas, no bom sentido, da mesma maneira?

Imaginem a cena:

O casal está jantando, começa a tocar uma música familiar aos dois. A mulher então diz:

- Amor, lembra dessa música?

- É, sim.

Pigarreia ele.

- Lembra mesmo?

Ela incentiva desconfiada.

Ele pensa: “Seria muito mais fácil se ela dissesse: Lembra dessa música, quando foi nosso primeiro beijo ou então, lembra dessa música quando nos conhecemos a primeira vez. Mas não, ela só disse, lembra dessa música? Mas que diabo de música é essa”.

Ela pensa: “Eu sabia que ele não lembraria. Mas porque disse que sim?”. Ele continua:

- É realmente uma música muito bonita.

Tentando desesperadamente consertar.

- Nosso primeiro beijo ficou ainda mais inesquecível com essa música.

Ela dá uma chance ao pobre coitado desesperado.

- Ah, sim, é verdade.

Completa ele enigmático, tomando um gole de vinho e arrumando a gravata.

Só depois de toda tensão no ar ter se dissipado, ele percebe a letra da música que tocava: “… Só penso em você, em querer te encontrar. Lembro daquele beijo que você me deu e que até hoje está gravado em mim…”. Porque não tinha percebido antes? Talvez pelo simples fato de que ele não lembrava nem estar tocando uma música naquele dia.

Pesquisando, constatamos que essa cena é muito mais comum do que parece. Todas, absolutamente todas as mulheres entrevistadas, como banco de dados, marcaram muitos momentos de suas vidas com músicas. Pessoas e situações, felizes ou tristes que já viveram. Os homens questionados também afirmaram, com segurança, que as letras de certas músicas são marcantes. No entanto, nenhum deles soube citar uma dessas canções, muito menos os fatos inesquecíveis (por mais que tenha sido insistido).

É biologicamente comprovado, que as mulheres têm um cérebro mais preparado para captar o maior número de detalhes de um ambiente. Essa capacidade, faz com que uma música não passe despercebida aos seus ouvidos, muito menos a sua memória. Quanta sensibilidade. O que soa meio irônico, visto que, a maioria dos compositores são homens.

Uma coisa é fato: não se faz mais mulheres e homens como antigamente. Será que a troca do “Eu sei que vou te amar…”, por “beija, beija, ta calor, ta calor…” tem afetado a sensibilidade dos sexos. Na verdade hoje, só se vê homem fazendo serenata e mulher sofrendo por amor, nas novelas de época da Globo.

Convoco vocês a buscar no fundo da memória um momento inesquecível, com uma trilha sonora perfeita. Sei que no fundo, todos têm uma lembrança única. Se nenhum pensamento a respeito foi formulado, selecione uma coletânea de músicas boas, entenda isso como de qualidade, e as reserve para um momento especial. Não importa o quanto demorar a realizá-lo, pelo menos, as músicas você já escolheu.

Parafraseando o poeta, que me perdoe a banda Calypso, mas música boa é fundamental.


Veja também:

16 Comentários to Ponto Gê: A Nossa Música

  1. André Ortiz - Equipe fazendo A mão

    Opa Ponto Gê, nossa agora ja tenho onde tirar minhas dúvidas, então, vamos lá, a música que marcou muito pra mim em uma data inesquecivel, foi na vespera de ano novo quando pedi minha ex-namorada (que me corneou) em namoro, ouvindo “como tudo deve ser” do Charlie Brown, foi irado.

    Viu eu lembro !! heauehaeu

    [Responder]

  2. Phoebe

    God, odeio Calypso com todas as minhas forças!!!! rsrsrs!

    Amei o texto, Gê! Lá em casa é o oposto, geralmente ele lembra das músicas/filmes e pergunta “Lembra daquele dia?”, e eu fico com cara de pastel. rs! Mas mesmo na minha ausência de sensibilidade e romantismo, posso listar algumas:

    a) Heaven, do Bryan Adams. Desde sempre é a “nossa” música, porque fala do amor de duas pessoas que se conheceram ainda muito jovens, como foi o nosso caso (começamos ainda na adolescência e nesse ano completamos 10 anos juntos). “Oh, thinking about all our younger years, that was only you and me, we were young and wild and free”…

    b) Linger, do Cranberries. Foi a primeira música que ele cantou para mim.

    c) Fico Assim Sem Você, com a interpretação da Adriana Calcanhoto. “Eu conto as horas pra poder te ver, mas o relógio tá de mal comigo” – marcou a gravidez, porque eu não via a hora de ter logo a Pequena Miss Phoebe aqui do meu lado.

    d) I Don´t Want To Miss a Thing, do Aerosmith. “I don´t want to close my eyes, I don´t want to fall asleep, ´cause I´d miss you baby, and I don´t want to miss a thing” – embalou os primeiros meses da Pequena Miss Phoebe, quando eu ficava de madrugada ao lado do bercinho dela, morta de cansada mas sem querer dormir, só pra não perder nem um segundinho sequer ao lado dela. Acho que toda mãe já passou por esses momentos logo depois do nascimento do filho. Você para ao lado do berço e fica vendo o bebê dormir, e nisso acaba chorando de felicidade.

    Aff, escrevi mais do que a Gê! rsrsrs!

    Bjs!

    [Responder]

  3. André Ortiz - Equipe fazendo A mão

    Phoebe você é muito romantica, que bonitinha, eu não vejo mais mulheres assim, parabens !!

    :D

    [Responder]

  4. Kosmidis

    Eu tenho N musicas ( acho que sou idiotamente romântico ),
    mais a principal delas foi a exatos 12 dias.

    Kosmidis “bêbado” e a mulher amiga “bêbada” cantando “eu sei que vou te amar” um no ouvido do outro….

    Não esqueço essa cena nunca mais na minha vida.

    Congratulações Gê

    [Responder]

  5. Falcão Azul

    o texto, o nome da coluna, tudo está Gê-nial
    (p*** trocadilho infeliz, mas o que vale é a intenção) :-)

    [Responder]

  6. Kris Arruda

    Infelizmente sou muito mais ligado em músicas do que minha namorada. Mas mesmo assim.

    Ano passado ela foi fazer um curso em Paris, íamos ficar um mês longe. Fomos tomar café da manhã numa padaria perto da casa dela antes dela ir para o aeroporto. Nessa padaria, toda manhã uma dupla de senhores canta para agradar os clientes. Quando estávamos na fila para pagar, eles começaram a tocar “La Vie en Rose”. Foi inevitável, tivemos que dançar ali mesmo. Entre os croissants e brioches.

    [Responder]

  7. Phoebe

    Nossa, Kris, que lindo! Parece cena de filme!

    [Responder]

  8. Mafalda

    Kris, estou que nem a Phoebe: maravilhada! rsrs

    Vc é um cara romântico!

    bjs

    [Responder]

  9. Eubalena

    Kris, que história linda…

    [Responder]

  10. Eubalena

    Eu que sou meiga e romantica como uma porta, não tenho uma música que marcou minha vida amorosa. Na verdade, muitas músicas me lembram muita coisa , mas não tenho aquela “a minha música”.

    Eu até queria ter uma…mas o negócio não sai.

    [Responder]

  11. Kosmidis

    Caraca, filme mesmo…Sinistro….

    [Responder]

  12. Olive

    Que lindo! Quanta coisa romântica! Vou falar uma tb!

    Quando passamos um tempo morando em cidades diferentes por causa do trabalho, meu namorado fez um filminho de alguns segundos com umas fotos nossas e a trilha sonora foi Último romance do Los Hermanos:

    Eu encontrei-a quando não quis
    mais procurar o meu amor
    E quanto levou foi pr’eu merecer
    antes um mês e eu já não sei
    [...]

    Nossa, cada vez que ouço essa música fico mais apaixonada, rs.
    Bjos!

    [Responder]

  13. Lely

    O problema não são os homens e as mulheres (tá certo que gente de gosto duvidoso sempre existiu e continuará existindo) mas é que a gente tá numa época de músia ruim!!

    Eu tenho muitas boas memórias de uma música chamada “O que eu tb não entendo” do J. Quest. Eu não sou nem fã de J. Quest, mas essa música em particular me diz muito.
    Mas tem várias outras… É muito fácil linkar músicas a momentos. :)

    [Responder]

  14. Tiago_Cintra

    Olá Gê, ola Meninas do Mona.

    Esse é meu primeiro comentario aqui. Tenho 22 Anos e
    não sei se realmente sou romantico, mas tenho gravado em minha memoria, varios detalhes do meu primeiro beijo com minha atual namorada:

    - Cinema(Cinemark, só não tenho os ingressos pq ela pegou para ela)
    - Filme Click(eu já havia assistido)
    - Musica que marcou, Linger dos Cranberries
    - Hora 20:25( Sessão do Cinema era as 20:15)
    - Dia 26 de Ago

    Apesar de eu ter acatacado(relatos dela) ela Logo no inicio do Filme(10min depois que entramos), a musica ficou marcada por uma ser musica muito bonita e ser a musica do casal protagonista!

    Tenho milhares detalhes além desses mas esse foi que mais marcou!

    Grande Abraço e Parabéns pelo trabalho do Cast e Blog

    [Responder]

  15. Kris Arruda

    Oi meninas. Que bom que vocês gostaram. Dei foi muita sorte, afinal, imagina quantas vezes minha namorada não ouviu “La Vie en Rose” em Paris. Assim não tinha como deixar de pensar em mim…hehehe…

    Beijos, parabéns pelos Monacasts, me divirto.

    PS: Não vou falar da voz da Phoebe, do jeitinho da Mafalda e da deliciosa espontaneidade da Euba. Juro que não vou falar.

    [Responder]

  16. Luh

    O Romantismo não esta fora de moda, quem diz isso é porque não sabe o real significado da palavra romantismo =D

    Lindo texto Gê =]

    [Responder]

Deixe seu comentário:





Busca

© 2007-2016 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br