Porque fazer humor e podcast é uma arte
































Filhote terrível



Por Rachel Barbosa - 18 de abril de 2010. Categorias: animais.

Vocês já sabem que desde janeiro estou com um filhote de schnauzer miniatura em casa. Em abril a Ge completou 5 meses de idade.

Um tempo depois que ela chegou, meu marido começou a dizer que era o filhote mais arteiro que já tivemos. Eu achava que era exagero dele, que já não se lembrava mais das “artes” que os outros fizeram. Ultimamente começo a achar que ele tem razão rsrs

Galileu aprontou umas boas. Arrastou pela sala a árvore de Natal de 1,80m de altura. Destruiu um lápis de cor e ficou com as patas verdes, rasgou algumas capas de livros que ficavam na prateleira mais baixa. Bruno destruiu alguns sapatos de couro, rasgou livros, espalhou cuecas e meias sujas pela casa. Mas os dois alternavam momentos de frenesi com momentos de descanso. A Ge não para. A bichinha passa o tempo todo procurando alguma coisa pra fazer. Galileu é o melhor amigo dela e eles brincam muito, mas uma hora ele cansa e vai tirar uma soneca. Ela fica sozinha e sai à caça de algo pra morder … e destruir, claro.

Esta semana ela descobriu o saco do lixo reciclável e o andou arrancando uns pedaços. Ontem ela foi fazer o número 2 e ficou com uma tira de plástico presa no bumbum, que eu tive que puxar.

Outro dia ela descobriu que melhor que morder as havaianas, é arrancar a bolota que segura as alças. Desde então, ao tirar os chinelos dos pés tenho que colocá-los em lugar alto e inalcançável.

Roubar roupa suja do cesto e sair arrastando-a pela casa é uma das brincadeiras mais divertidas.

Depois de arrancar as argolas de plástico que serviam de acabamento das alças da mochila do papai, ela agora vem tentando arrancar o acabamento de plástico da alavanca da cadeira do computador da mamãe.

Não sei qual a graça, mas ela adora pegar grãos da areia sanitária da Annita e espalhar pela casa toda. Tive um acesso de riso uma vez em que olhei pra cara da Ge e ela estava com cinco grãos brancos grudados na barba.

Mas a “arte” mais cara até agora foi a do final de semana passado. O papai estava tomando conta das “crianças”, mas deitou para um cochilo. No lugar dele, eu teria colocado a Ge de volta na caixa de transporte em que ela dorme, mas o papai não fez isso. Recentemente a pequena descobriu que se ficar de pé sobre as patas traseiras, alcança as coisas que estão sobre a mesinha de cabeceira. O papai colocou os óculos sobre a mesinha e, adivinhem, Ge comeu os óculos do papai.

Ele me telefonou muito bravo, reclamando que as lentes estavam arranhadas e a armação toda retorcida. Levamos os óculos na ótica e fui sincera com a vendedora: “o cachorro comeu os óculos dele, será que dá pra consertar?”. A vendedora achou muita graça, mas disse que consertar não era possível. Na próxima semana os óculos novos ficarão prontos.

Confesso que é cansativo passar o tempo todo vigiando a pequena terrível para que não se machuque e não estrague nada, mas esse trabalho é compensado pelos momentos de carinho. Ge aprendeu com Galileu e Bruno a pedir colo. Quando está no colo ela me dá um olhar cheio de amor e mordisca a ponta do meu nariz. Nenhuma “arte” será mais importante que isso.

Rachel Barbosa
http://caoamado.com.br

Veja também:

8 Comentários to Filhote terrível

  1. Flavia Badaro Galvao Silveira

    CERTEZA!!! VALE MESMO A PENA!!! AMOOOOO! Minha Nessie tb é super “arteira”mão para un segundo… mas o denguinho e amor dela… me derretem e tem preenchido os meus dias de amor!

    [Responder]

    Rachel Resposta:

    @Flavia Badaro Galvao Silveira, O primeiro cachorro, então, tem um gostinho todo especial. Aproveite!

    [Responder]

  2. Stunts

    Parece que vc descreveu o Apolo… Também com 5 meses (faz 5 agora dia 20) ele faz exatamente essas artes que vc falou…
    Só não pede colo… Eu que tenho que correr atras feito um louco pra agarrar o cachorro, mas quando ele esta no colo vira um anjinho com aquele olhar de “eu sou bebe, me de carinho” que é irresistível :)

    [Responder]

    Rachel Resposta:

    @Stunts, Quem inventou essa de pedir colo aqui em casa foi o Galileu (poodle). Bruno aprendeu com ele e agora a Ge também. Apolo não tem um irmão mais velho pra ensinar, mas não quer dizer que ele não goste de colo.

    [Responder]

  3. Marcelo Salgado

    Há um ano quis dar um presente para minha noiva. Ela andava muito estressada e já chegando a somatizar esse estresse em dores musculares. Ela nunca havia tido um cãozinho de estimação e tinha vontade de ter. Juntei a vontade de comer com a fome e fui atrás de um cãozinho que fosse companheiro, que brincasse e a distraísse. Sem uma pesquisa aprofundada, comprei um Beagle. Para quem conhece, é uma das raças mais “arteiras” que existem. Pena que só descobri isso depois… Minha sogra me odiou por algum tempo. Mas logo, a despeito de todas as artes que Nick aprontou, ele foi tomando o coração de todos, da minha noiva, do meu cunhadinho de 10 anos e, pasmem, da minha sogra. Não há nada que seja mais gratificante e importante que os laços de amor e carinho que se cria com um cãozinho. Nick faz parte da família agora. Leva umas advertências de vez em quando, assim como um filho de sua mãe, mas já faz parte de nós. Belo texto, Rachel!

    [Responder]

    Rachel Resposta:

    @Marcelo Salgado, Quando ganhei minha gata Annita, eu morava com a minha avó, que foi radicalmente contra. Levou 3 dias para deixar a gata entrar em casa. Depois de um tempo, ela era a pessoa que mais amava Annita nesse mundo. É sempre assim rsrs

    [Responder]

  4. Marcelo Salgado

    Galera, nesse domingo, 25/4, vai ter a Cãominhada, em Sampa, perto da USP (Av Politécnica). Quem for prá lá, dê um alô. Estarei lá com minha noiva, meu cunhadinho e o Nick!

    Abs!

    [Responder]

  5. Letícia

    Muito bom o texto,RI muito aqui em casa,pois tanto na sua história como nos comentários, achei o irmão gêmeo do Luke! Ele tem um ano e pouco, desde pequeno pratica essas travessuras.Muitos amigos me disseram que depois de um ano,ele se acalma mais e fica mais quieto,parece que o meu é uma excessão. Nós compramos brinquedos à ele,mas ele não dá a mínima importância, prefere quebrar sandálias e chinelas,comer calcinha/cueca, odiar as visitas,abrir o lixo e pegar papel higiênico, abrir o guarda-roupa e pegar as coisas que tem dentro e espalhar pela casa,fazer xixi e cocô nas camas,não comer sua comida para tentar roubar a minha,destruir maquiagens,nas nossas horas de sono,ele late que parece que tem um ladrão…enfim,o cachorro é uma verdadeira peste,nunca tive um cachorro,e agora eu entendo o ditado “quando não é 8 é 80″.Mas apesar da diversão dele do dia a dia,ele tem uma coisa que deixa todo mundo louco por ele,principalmente quando ele fica de barriga pra cima pedindo massagem.Adorei seu post!Muito bom mesmo,continue assim.Tenha um bom dia

    [Responder]

Deixe seu comentário:





Busca

© 2007-2016 Monalisa de Pijamas - Todos os direitos reservados. Contato: mafalda [arroba] monalisadepijamas.com.br